plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

28 de maio de 2024 - 21:48

Palestra gratuita nesta terça-feira aborda Educação Financeira para Casais

Economista Marcelo Sampaio explicou no Bom Dia Campo Grande como será o bate-papo sobre tema que costuma gerar brigas e até divórcios

Será ministrada às 19h desta terça-feira (21) na sede da Faculdade Insted, em Campo Grande, a palestra Educação Financeira para Casais, ministrada pelo economista Marcelo Sampaio, especialistas em Finanças Comportamentais. O bate-papo tem entrada franca e visa a orientar tanto aqueles que estão juntos há pouco tempo e tem planos para a união como quem já tem uma vida compartilhada sobre como proceder na gestão financeira, que costuma ser um fatos constante nas brigas em família.

“O motivo maior da discussão é a falta de planejamento e diálogo, que acarreta brigas e desgastes no casamento”, afirmou Sampaio, em entrevista por telefone ao Bom Dia Campo Grande desta terça. Segundo ele, trazer uma conversa franca sobre o tema para a rotina do casal é um ponto de partida para solucionar a questão, assim como colocar na mesa do jantar os sonhos e planos, de forma de que sejam tratados em conjunto.

Conforme disse o especialista à Educativa 104.7 FM, muitos casais dividem a vida, mas não sabem sequer qual a renda do outro, optando por tratar isso individualmente.

“Isso não seria um problema se os sonhos e os projetos não fossem em comum. A questão não é se você tem conta conjunta ou separada, mas sim é ter projetos juntos ou separados. Imagine que um dos membros da família queira uma casa e o outro, um carro, e eles não conversam. Cada um rema para um lado e, assim, fica mais difícil concretizar o sonho”, pontuou, indicando aí o aumento na chance de aumentar a “infidelidade financeira”.

Durante a palestra, Sampaio espera conduzir um bate-papo leve para levar aos casais reflexões para que tais temas façam parte da rotina de ambos, “sem estresse, sem ser pesado”. Ele prega que, a partir daí, é possível buscar uma organização que abranja as despesas do casal, vendo o valor da renda e do endividamento, “e a partir daí mapeá-las, ver as que têm maior juro e criar um plano de curto ou médio prazo para se equilibrar, renegociar com credores para as colocar no orçamento. É o casal junto, unido, que via conseguir sair da situação. Quando fazem isso, saem mais fortalecidos como casal”, pontuou.

Comportamentos

Marcelo Sampaio reconhece que a existência de uma dívida grande é um assunto delicado, já que o débito pode ter sido construído por apenas um dos membros da família e ter um impacto sobre todos. “O outro membro tem de entender que essa pessoa precisa de ajuda, e ninguém melhor que ele mesmo para ajudar. ‘Não vamos por esse caminho, vamos por este, entender o que aconteceu, caminhar juntos para sair da situação’”, ilustrou.

Conforme o professor, o comportamento financeiro se adquire dentro de casa. “Se temos um comportamento ruim em relação ao dinheiro, a chance dos filhos herdarem isso aumenta. Se temos um comportamento saudável, equilibrado, idem”, disse, lamentando que o sistema educacional brasileiro não inclui a Educação Financeira no Ensino Básico. “É fundamental discutir esse tipo de situação porque é algo que as crianças e adolescentes, um dia, vão encontrar e ter de lidar”.

Outra questão abordada é o “machismo” em relação às despesas domésticas, vindo de uma cultura na qual o homem era responsável por prover toda ou boa parte da renda da família. “A mulher que trabalhava fora era um ‘complemento’ para a renda, para gastar com bobagens, os filhos ou as compras, mas o grosso das contas era sempre o homem quem controlava, e a mulher só assumia se o homem falecesse”, disse. Sampaio afirma que o cenário mudou e, por isso, as mulheres devem se informar.

“A mulher exerce hoje um papel de grande relevância no aspecto da renda da família. Muitas trabalham e têm renda superior à dos maridos. Isso, se não for bem trabalhado, pode gerar um desgaste no casamento porque nós, como homens, ainda temos um ‘ranço sociológico’ de sermos os provedores. Só que é bastante natural encontrar casais onde as mulheres ganham melhor. Se for bem trabalhado, não vai dar problema algum”, afirmou.

Ele afirma que as mulheres são melhoras investidoras e mais disciplinadas que os homens, porém, têm mais impulsividade em curto prazo e um comportamento mais emocional em relação às despesas. Por outro lado, avalia que os homens têm uma melhor visão de longo prazo, gastando menos impulsivamente.

“A junção disso é o equilíbrio, formaria o casal perfeito no aspecto financeiro. E lidar com isso começa com o diálogo, não com a ‘técnica do avestruz’, de enfiar a cabeça na areia e fingir que o problema não existe. Muitos casamentos acabam com brigas oriundas de problemas financeiros que poderiam ser evitados ou melhor administrados se houvesse diálogo”, complementou Marcelo Sampaio.

A palestra acontece na sede do Insted, na rua 26 de Agosto, 63, Centro, a partir das 19h. Apesar de gratuita, a participação precisa ser confirmada mediante inscrição antecipada por meio dos telefones (67) 3201-5999 e (67) 3201-6212 ou pelo WhatsApp (67) 9-9290-8811.

Sintonize – Com produção de Rose Rodrigues e Alisson Ishy e apresentação de Maristela Cantadori e Anderson Barão, o Bom Dia Campo Grande permite aos ouvintes começarem o dia sempre bem informados, por meio de um noticiário completo, blocos temáticos e entrevistas sobre assuntos variados. O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h30, na Educativa 104.7 FM e pelo Portal da Educativa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *