plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

18 de junho de 2024 - 21:44

Minuto do Trabalhador: problemas financeiros de funcionários atingem a produtividade

Economista, planejadora e psicóloga financeira, Andreia Saragoça aponta no Bom Dia Campo Grande meios para trabalhadores e empresas superarem dificuldades
Problemas financeiros dos funcionários podem refletir nos resultados da empresa, aponta pesquisa. (Foto: Economia e Negócios/Reprodução)
Problemas financeiros dos funcionários podem refletir nos resultados da empresa, aponta pesquisa. (Foto: Economia e Negócios/Reprodução)

Pesquisa conduzida pela Unicamp em parceria com o Instituto Axxus junto aos setores de Recursos Humanos de empresas de médio e grande porte indica que os problemas financeiros dos trabalhadores impactam diretamente a produtividade das empresas. O estudo –realizado em 10 Estados, incluindo Mato Grosso do Sul– apontou que 96% dos entrevistados consideram que os colaboradores com dificuldades em administrar as próprias finanças são menos produtivos.

“Apesar de ser presente no dia a dia, poucos assuntos causam tanto conflito e angústia quanto o dinheiro. Problemas financeiros prejudicam a vida como um todo, no pessoal e no profissional”, afirmou Andreia Saragoça, psicóloga financeira, economista e planejadora, no quadro Minuto do Trabalhador do Bom Dia Campo Grande desta quinta-feira (15). “Quem tem contas vencidas fica preocupado com a realidade e não com o resultado esperado por elas na empresa, no desenvolvimento do trabalho”, prosseguiu.

A especialista comentou na Educativa 104.7 FM que, muitas vezes, pessoas em tal situação atribuem a responsabilidade a terceiros.

“A maioria diz que a culpa é da empresa por não pagar bem. Às vezes pode até ser verdade, no entanto, precisa pensar que o responsável pela realidade financeira dela é a própria pessoa, que precisa adequar a despesa ao que ganha”, disse Andreia, afirmando atender pessoas que ganham o teto salarial de suas carreiras e, às vezes, não arcam com despesas básicas, enquanto outras pessoas que recebem um salário-mínimo conseguem fazer reservas financeiras. “É como se gasta o dinheiro”.

Na avaliação da economista, as empresas também precisam estar atentas a essa situação ao identificar cenários como a redução da produtividade e a alta rotatividade, bem como faltas, redução do engajamento de colaboradores e aumentos de gastos causados por questões de saúde, indicativos de que algo vai mal na saúde mental dos trabalhadores.

“A pista maior é a pressão no RH, com pedidos de adiantamento ou aumento de salário. O funcionário não vai lá falar para o chefe que está endividado, e sim que quer adiamento ou aumento, senão, vai buscar outro trabalho”, comentou. A atenção, neste caso, visa a estimular os quadros a manterem seu bom desempenho profissional, deixando de causar problemas à empresa.

“Muitas empresas já entenderam dessa necessidade de oportunizar aos colaboradores uma melhor gestão do fruto do seu trabalho, o dinheiro”, contou Andreia. “Esse impacto negativo da vida financeira vem causando baixo desempenho das atividades que seus colaboradores realizam e, com isso, tem-se investido em educação financeira nas empresas”, comentou.

A Educação Financeira não integra as grades curriculares nas escolas e universidades. Sem esse tipo de informação, os trabalhadores costumam reproduzirem o que aprenderam na família, contou a economista. “Chega-se à vida adulta e se pensa: ‘pronto, e agora, como faz para dar conta das minhas finanças pessoais?’. Simplesmente vai tocando com a barriga, levando como dá, acredita-se que dá para fazer”, advertiu Andreia.

Por fim, ela ressaltou que a sociedade vive o fenômeno da “financeirização”, no qual um mercado bancário passa a oferecer produtos como crédito ou financiamento os quais a pessoa, que hoje tem várias necessidades que seus pais não tinham –fruto do avanço das tecnologias e outras comodidades–, decide utilizar “e não sabe lidar com isso”, gerando o endividamento.

O Minuto do Trabalhador é um dos quadros do Bom Dia Campo Grande que traz informações sobre temas diversos aos ouvintes –como Direito do Consumidor (às segundas-feiras), Direito Trabalhista e Previdenciário (terças), Saúde (quartas) e Mercado de Trabalho (quintas). Você pode participar enviando sua sugestão, pergunta ou comentário, via mensagem de texto ou de voz, para o WhatsApp (67) 99333-1047 ou para o e-mail reporter104fm@gmail.com.

Sintonize – Com produção de Rose Rodrigues e Alisson Ishy e apresentação de Maristela Cantadori e Anderson Barão, o Bom Dia Campo Grande permite a você começar o seu dia sempre bem informado, por meio de um noticiário completo, blocos temáticos e entrevistas sobre assuntos variados. O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h30, na Educativa 104.7 FM e pelo Portal da Educativa.  Os ouvintes podem participar enviando perguntas, sugestões e comentários pelo WhatsApp (67) 99333-1047 ou pelo e-mail reporter104fm@gmail.com.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *