plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

18 de abril de 2024 - 19:41

Jornal do Rádio: Deputado defende indenização a filhos de portador de hanseníase

O deputado estadual Amarildo Cruz (PT) defendeu nessa segunda-feira, 14, em entrevista ao Jornal do Rádio, da 104 FM, e Jornal da TVE, a reparação de filhos de portadores do mal Hansen (hanseníase). O assunto foi tema de audiência pública realizada na Assembleia Legislativa. A audiência foi convocada pelo deputado para discutir os direitos e perspectivas das famílias afetadas.

Amarildo2
Deputado Amarildo Cruz

As autoridades políticas e sanitárias decidiram, nas décadas de 1970 e 1980 que os portadores da enfermidade não poderiam conviver com os familiares para evitar o contágio.

Para o deputado, a separação foi uma atrocidade do Estado brasileiro, daí a importância de lutar pelos direitos das famílias. “Esse movimento no Brasil busca identificar e organizar essas famílias em busca de reparação do estado em função desta politica desastrosa que foi desenvolvida por um período pelo Estado Brasileiro. Aqui em Mato Grosso do Sul esse movimento está se instalando e organizando as famílias e identificando os portadores dessa doença por município”, disse Amarildo Cruz.

De acordo com o deputado, a ideia é levantar o maior número possível de famílias segregadas e que sofreram com a política equivocada para garantir a justa reparação. Hoje a União já paga indenização pelo isolamento de pais, amparados pela lei 11.520/07. Agora a luta é pelos filhos separados.

Amarildo Cruz lembra que centenas de pessoas convivem com o trauma de terem sido separadas de seus pais por serem portadores da hanseníase, uma doença que não tinha cura e era de difícil tratamento. “Hoje, pouco se ouve falar sobre a hanseníase, uma doença que causou grande sofrimento a muitas famílias. Mesmo com a descoberta da cura da doença, a separação das famílias perdurou por muitos anos no Brasil e esse é um assunto que precisa ser amplamente discutido”.

Os pais, separados de seus filhos, já recebem indenização pelo transtorno causado à época, amparados pela Lei federal nº 11.520/07. Agora, a reivindicação é pelos filhos separados. “Os traumas psicológicos causados a essas famílias são irreparáveis. Os portadores da doença viveram um verdadeiro terror, sendo ‘caçados’ pela Guarda Sanitária e isolados de seus familiares em colônias. Muitas destas famílias nunca mais viram seus parentes. Por isso essa luta pela indenização é legítima”, defende o parlamentar.

Reunião
Familiares e portadores de hanseníase, representados pelo Mohran (Movimento de Reintegração de Pessoas Atingidas pela Hanseníase) se reuniram com o parlamentar em junho passado para debater o assunto. Na ocasião, o coordenador nacional do Mohran, Artur Custódio, falou da tramitação de projeto de lei, no Congresso Nacional, para dar andamento aos processos de indenizações aos filhos segregados. “Se o Brasil indenizar os filhos segregados, será o primeiro País a reconhecer esse direito”, afirmou Custódio.

Foto: Rogério Medeiros
Colaboração: Willian Leite (estagiário Jornalismo)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *