plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

24 de junho de 2024 - 02:23

Energia: Reajuste tarifário da Elektro é aprovado

Consumidores da Elektro Eletricidade e Serviços S/A nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul terão reajuste na conta de energia a partir do dia 27 de agosto, data da atualização anual de tarifas. Conforme deliberado em reunião pública no dia 21 pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o reajuste médio será de 24,42%. Com o acréscimo, consumidores devem ficar ainda mais atentos para evitar desperdícios e fazer uso eficiente do insumo.

A distribuidora paulista é responsável pelo fornecimento de energia em cinco municípios na região Leste do Estado: Selvíria, Três Lagoas, Brasilândia, Anaurilândia e Santa Rita do Pardo. Ao todo, são 2,6 milhões de unidades consumidoras localizadas em 223 municípios paulistas e sul-mato-grossenses.

Ao calcular o reajuste, conforme estabelecido no contrato de concessão, a Aneel considera a variação de custos associados à prestação do serviço. Conforme a agência federal, o que mais influenciou no reajuste da Elektro foram os chamados componentes financeiros, principalmente relacionados à aquisição de energia e ao risco hidrológico. Sozinhos, os componentes financeiros responderam por 13,36 pontos porcentuais do reajuste médio de 24,42% aprovado.

Por outro lado, esse mesmo efeito financeiro tende a atenuar, em 2019, o próximo processo tarifário da distribuidora. Confira abaixo os índices que serão aplicados às contas de luz dos consumidores:

Empresa Consumidores residenciais – B1
Elektro (SP) 23,12%

 

Empresa Classe de Consumo – Consumidores cativos
Baixa tensão
em média
Alta tensão
em média (indústrias)
Efeito Médio para o consumidor
Elektro (SP) 23,20% 26,75% 24,42%

O efeito médio da alta tensão refere-se às classes A1 (>= 230 kV), A2 (de 88 a 138 kV), A3 (69 kV) e A4 (de 2,3 a 25 kV). Para a baixa tensão, a média engloba as classes B1 (residencial e subclasse residencial baixa renda); B2 (Rural: subclasses, como agropecuária, cooperativa de eletrificação rural, indústria rural, serviço público de irrigação rural); B3 (Industrial, comercial, serviços e outras atividades, poder público, serviço público e consumo próprio); e B4 (Iluminação pública).

Economia

O uso racional de energia deve ser um hábito permanente, evitando o desperdício e aumentos desnecessários na conta de luz. Confira as dicas:

Chuveiro elétrico

  • Tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos.

Geladeira

  • Só deixar a porta da geladeira aberta o tempo que for necessário
  • Regular a temperatura interna de acordo com o manual de instruções
  • Nunca colocar alimentos quentes dentro da geladeira
  • Deixar espaço para ventilação na parte de trás da geladeira e não a utilizar para secar panos
  • Não forrar as prateleiras
  • Descongelar a geladeira e verificar as borrachas de vedação regularmente

Iluminação

  • Utilizar iluminação natural ou lâmpadas econômicas e apagar a luz ao sair de um cômodo; pintar o ambiente com cores claras

Ferro de passar

  • Juntar roupas para passar de uma só vez
  • Separar as roupas por tipo e começar por aquelas que exigem menor temperatura
  • Nunca deixe o ferro ligado enquanto faz outra coisa

 Aparelhos em stand-by

  • Retirar os aparelhos da tomada quando possível ou durante longas ausências

Gizele Oliveira – Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan)

Foto: Agepan

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *