plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Destruídas pelo tempo, pontes de madeira são substituídas por estruturas de concreto em MS

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Para garantir boas condições de trabalho ao homem do campo, proporcionando mais competitividade, o Governo do Estado segue investindo na estrutura das estradas rurais que cortam Mato Grosso do Sul, construindo pontes de concreto, substituindo as de madeira já deterioradas com o tempo.

Em Porto Murtinho, a construção da ponte sobre o Rio Tereré, na MS-267, por exemplo, está em pleno vapor. Lá, a ponte estava quebrada há alguns anos e um desvio foi feito pelos próprios moradores para que os condutores pudessem atravessar, quando o nível do rio está baixo. Quando a travessia fica impossibilitada, os moradores optam por alternativa em uma estrada próxima.

Orçada em R$ 2,18 milhões, a nova ponte de concreto armado sobre o Rio Tereré, que terá 39 metros de extensão, começou a ser construída no início de janeiro e a empresa responsável tem 180 dias para entregar a obra.

Outro investimento do Governo do Estado com troca de ponte de madeira para de concreto é na sobre o Rio Saiju, em uma rodovia vicinal na divisa dos municípios de Caarapó e Juti.  Nesta semana, equipes executam fundações e aterro, com investimento de R$ 1.277.770,06.

Já na estrada do barro preto, divisa entre Dourados e Douradina, a ponte sobre o Córrego Laranja Doce já foi trocada por uma nova de concreto. Ela foi construída com investimento de R$ 2.275.617,22.

As três pontes são apenas algumas que o Governo do Estado já entregou ou está construindo ao longo desses sete anos de gestão. O secretário de Estado de Infraestrurua, Eduardo Riedel, destaca a importância de melhorar a situação das pontes, construindo estruturas firmes e duradouras. “Nossa intenção, além de atender as necessidades dos municípios, é manter o Mato Grosso do Sul competitivo, investindo em infraestrutura que geram desenvolvimento, emprego e renda”, disse.

As pontes são construídas com recursos do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul).

Reportagem: Joilson Francelino, Subcom
Foto: Agesul

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.