Carlos Luz fala da exposição Mulheres EmCanto e seu trabalho em prol da memória musical de MS

Compartilhe:

Ao Bom Dia Campo Grande, responsável por obras que integram mostra a ser aberta nesta terça-feira na Galeria da TVE reforça importância das mulheres no cenário artístico local
Carlos Luz reforçou o importante papel das mulheres no cenário musical sul-mato-grossense, pano de fundo para a mostra Mulheres EmCanto. (Foto: Pedro Amaral/TVE)
Carlos Luz reforçou o importante papel das mulheres no cenário musical sul-mato-grossense, pano de fundo para a mostra Mulheres EmCanto. (Foto: Pedro Amaral/TVE)

Será aberta nesta terça-feira (16) no Espaço Cultural Aldo Olarte de Souza, a “Galeria de Arte da TVE”, a Exposição Mulheres EmCanto, que mostra um recorte fotográfico daquelas que fizeram parte da história musical de Mato Grosso do Sul. A exposição tem as digitais de Carlos Luz que, nesta segunda (15), deu detalhes ao Bom Dia Campo Grande sobre o trabalho que reúne a memória dessas artistas desde a década de 1950.

Dono de um acervo com mais de 33 mil obras, montado desde sua atuação junto a gravadoras “com a preocupação de catalogar as obras para preservação e divulgação”, Luz explicou à Educativa 104.7 FM que, embora ele tivesse todo esse patrimônio gravado, “não havia registros no Estado, que estavam jogador em vários pontos. Consegui então, com essa preocupação fonográfica, ir reunindo e digitalizando”.

Sobre o papel das mulheres nessa arte, Luz destacou que a música local sempre remete às duplas sertanejas ou trabalhos ligados ao pop e rock. “Mas a mulher tem uma influência muito grande na musica regional. Temos inúmeras musicistas, cantoras deixando seu trabalho não só como cantoras ou instrumentistas, mas também maestrinas que passaram por aqui e ainda estão em atividade, com um dedicação de toda uma vida como profissionais. Precisamos resgatar isso para preservar a história na qual contribuíram para nossa música”.

O trabalho de Carlos Luz é conhecido por sua apresentação em grandes festivais locais, como o de Inverno de Bonito e o América do Sul Pantanal, quando também há oportunidade de comercializar CDs dos músicos com seus trabalhos resgatados –ajudando, assim, a dar sustentabilidade ao projeto.

Na mostra Mulheres EmCanto, que será aberta às 9h30 e tem acesso gratuito ao público, há recortes alusivos às obras originais das músicas sul-mato-grossenses em painéis, sendo possível até mesmo interatividade com o público. “Amanhã vamos ter uma exposição maravilhosa e também com a presença já confirmada da Delinha e do João Paulo (filho da cantora)”, antecipou Luz, reforçando que o acervo de Delinha já foi todo digitalizado.

Luz também falou sobre extensão de seu trabalho para preservação da memória musical do Estado. (Foto: Pedro Amaral/Fertel)
Luz também falou sobre extensão de seu trabalho para preservação da memória musical do Estado. (Foto: Pedro Amaral/Fertel)
Raridades

Os primeiros registros reunidos por Carlos Luz incluem gravações de Franquito e de Delio e Delinha –sobre os quais, explicou, ter de ligar com a fragilidade dos discos de 78 rotações. “É um tipo de acervo que se perdeu muito fácil porque os discoos de 78 rotações quebravam muito facilmente por não serem de vinil”. Em termos de raridadde, porém, estão planos para a digitalização de músicas gravadas por Lidia Baís.

“Participamos do projeto no Museu Baís e os discos da Lídia estão no MIS (Museu da Imagem e do Som). Estamos tentando digitalizar todos em um trabalho de resgate maravilhoso. Todos a conhecem como artista plástica, mas ela tem discos de autoria própria que, acredito, seja a maior raridade que temos em Mato Grosso do Sul devido a consistência de um trabalho que não foi digitalizado”.

Sinonize – Com produção de Rose Rodrigues e Alisson Ishy e apresentação de Maristela Cantadori e Anderson Barão, o Bom Dia Campo Grande permite aos ouvintes começarem o dia sempre bem informados por meio de um noticiário completo, blocos temáticos e entrevistas sobre assuntos variados. O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h30, na Educativa 104.7 FM e pelo Portal da Educativa.


Compartilhe:

2 Comments on “Carlos Luz fala da exposição Mulheres EmCanto e seu trabalho em prol da memória musical de MS”

  1. Conheço o trabalho do Carlos Luz e agradeco por ser sido citada nas suas memórias fonográfica.Parabens ao incansável amigo que preserva nossas memórias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *