plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

17 de abril de 2024 - 22:16

Terminal de Porto Murtinho é entreposto de cargas para a Argentina e Bolívia

Com capacidade para 500 mil toneladas/ano de grãos, o terminal de Porto Murtinho está em plena operação e apresenta resultados que reforçam as metas do governo estadual para o setor. Reaberto depois de dez anos de inatividade por entraves jurídicos e abandono, com o embarque de seis mil toneladas de açúcar a granel com destino ao Uruguai, o porto fechará 2016 com movimentação de 100 mil toneladas de grãos e outros produtos.

porto-murtinho_carregamento-de-soja-para-a-argentina3-1
Terminal é usado para escoamento de grãos e minério de ferro e principal entreposto hidroviário da Argentina e Bolívia

“Deveremos triplicar esse volume no próximo ano, desde que logremos uma operação continuada e sem fatores exógenos”, aposta o empresário Michel Chaim, diretor da Agência Portuária de Porto Murtinho (APPM), que administra o empreendimento. Chaim destacou o esforço conjunto com o Estado para estabelecer o porto como uma opção de logística. “Estamos apostando nessa parceria e trabalhando na estrutura e fazendo novos investimentos.”

Segundo Michel Chaim, a consolidação do sistema está sendo atingida de forma gradual, “na medida em que os usuários ganhem confiança nos serviços, na boa logística ofertada e, principalmente, que sintam segurança jurídica para que possam demandar uma operação continuada pelo nosso terminal”. Os investimentos em curso estão sendo direcionados para melhorar a eficiência do sistema de carregamento e armazenagem de grãos.

porto-murtinho_carga-de-aco-no-patio-do-terminal-com-destino-a-bolivia2-1-300x200
Capacidade de embarque do terminal de Murtinho é de 500 mil toneladas/ano

Grupo argentino

Esta semana começou com intensa movimentação de caminhões no terminal com cargas de soja e aço, que se destinam, respectivamente, a Argentina e Bolívia. O comboio formando uma fila de um quilômetro mudou a rotina da pacata cidade fronteiriça. Nos próximos dias, 14 barcaças descem o Rio Paraguai até Rosário (Argentina) levando 16.800 toneladas de soja produzida em Maracaju, Dourados e Ponta Porã – parte do contrato com o grupo Vicentin, que prevê o transporte de 200 mil toneladas até 2017.

O terminal foi contratado para integrar uma operação multimodal de transporte de 4.500 toneladas de barras de aço da empresa Arcelor Mittal Brasil S/A até Puerto Quijarro, na Bolívia. A primeira remessa, procedente de Piracicaba (SP), foi exportada em julho, e uma nova carga transportada por 30 caminhões está sendo preparada para subir o rio até a fronteira de Corumbá com Quijarro, distante 530 km, de onde seguirá por ferrovia ao seu destino final.

Sobre a operação da Vicentin, o secretário estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck lembra que é uma ação significativa para o Porto Murtinho e região, pois existe uma perspectiva de que o grupo argentino com sede em Santa Fé se instale em Mato Grosso do Sul em 2017 com foco na hidrovia. “O que a indústria deseja é atuar na comercialização e no financiamento dos agricultores”, completou.

Silvio Andrade/Subcom

Foto: Edemir Rodrigues/Subcom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *