plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

23 de maio de 2024 - 17:48

Superintendente fala ao Bom Dia Campo Grande sobre nova fase da campanha de vacinação contra a gripe

Veruska Lahdo afirma que, desde esta segunda-feira, medicação está disponível para todos os grupos de risco se prevenirem de complicações causadas pelo Influenza
População acima dos 60 anos já pode se vacinar contra a Influenza. (Foto: PMCG/Divulgação)
População acima dos 60 anos já pode se vacinar contra a Influenza. (Foto: PMCG/Divulgação)

Teve início nesta segunda-feira (22) a segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, abrangendo os demais grupos considerados prioritários na imunização contra os três diferentes tipos de vírus da Influenza –H1N1, H3N2 e Influenza B. A superintendente de Vigilância em Saúde da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Veruska Lahdo, participou do Bom Dia Campo Grande para reforçar o chamamento à população para que participem da ação.

“Agora começa a vacinação com outros grupos de risco, incluindo idosos com 60 anos ou mais, puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias), profissionais de saúde, professores da rede pública municipal e estadual, profissionais do sistema prisional, pessoas privadas de liberdade no sistema prisional, adolescentes sob medidas socioeducativas, portadores de doenças crônicas não-contagiosas e a população indígena”, declarou Veruska, por telefone, à Educativa 104.7 FM.

Crianças de 0 a 6 anos e gestantes, que fizeram parte da primeira fase da campanha, também poderão ser imunizadas caso não tenham recebido ainda a medicação. Qualquer integrante do grupo de risco poderá ser vacinado até 31 de maio, quando a ação chegará ao fim. “A orientação é para que não deixem para a última hora”, prosseguiu.

Mitos

Alguns participantes dos grupos de risco devem poratr documentos que comprovem a necessidade da vacinação. Professores e trabalhadores da saúde, por exemplo, devem apresentar os holerites ou carteiras de conselho de classe; enquanto as puérperas podem exibir a carteira de gestante e os portadores de doença crônica não-contagiosa os laudos atestando a condição. O Cartão do SUS e a carteira de vacinação também são necessários para todos, uma vez que podem permitir a atualização vacinal.

A superintendente destacou que a vacina é uma “ferramenta de prevenção” para evitar complicações mais graves em relação à gripe, reduzindo os casos de internações e mortes. Ela aproveitou para se aprofundar em relação a alguns mitos sobre a imunização, como o fato de que, após ser vacinada, a pessoa vai contrair a doença.

“A vacina reduz os riscos de complicações com a gripe Influenza. É importante as pessoas se apropriarem disso: muitos têm receio de tomar a vacina e vão buscar a internet para tirar dúvidas se vacina faz mal ou não. Não faça isso. Se tiver dúvidas, vá a uma unidade de saúde e procure um profissional para sanar dúvidas”, afirmou. “A vacina existe há muito tempo e não evita a pessoa ede ter a doença, mas sim as complicações da gripe. Não significa que vou tomar a vacina e não posso pegar, mas o risco de internação e morte, as complicações mais severas, será minimizado”.

A vacina, formada por cepas dos três vírus de circulação mais comum, mantém o sistema imunológico “atento” para o surgimento da doença, impedindo que ela se manifeste de forma mais agressiva em caso de contágio. O caráter preventivo está presente até mesmo na época de vacinação, no outono –quando as temperaturas começam a cair e se está a poucos meses do inverno, quando os vírus da Influenza têm maior circulação.

Da mesma forma, Veruska afirmou que, no caso das crianças, a vacina pode ser aplicada com outras, tomando-se o cuidado de apenas trocar a parte do corpo da aplicação. “Há muita dúvida sobre isso, percebemos nas mães que levam os filhos para vacinar”. O único efeito colateral previsto é uma dor muscular, porém, ela destacou que “não se trata de nada sério, e o mais importante é a gente pensar que é uma medida de prevenção, que vale mais a pena do que deixar a criança suscetível à gripe”.

Disponibilidade

Em Campo Grande, a vacina contra a gripe está disponível nos 68 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e UBSFs (Saúde da Família), bem como nos Centros Regionais de Saúde. “Mesmo que a vacinação vá até 31 de maio (data final da campanha nacional), peço que as pessoas vão às unidades o quanto antes e não deixe para tomar só no fim de semana”, afirmou a superintendente. Em 4 de maio será realizado o Dia D, quando os postos de saúde estarão abertos e será montada uma estrutura especial de atendimento na Praça Ary Coelho, no Centro.

“O Dia D é uma chamada nacional para alertar a população sobre os benefícios da vacina”, destacou Veruska. Nessa data, as unidades públicas funcionarão das 6h15 às 17h45, inclusive no horário de almoço, para garantir que a vacina esteja disponível. No dia 1º de maio, feriado do Dia do Trabalhador, a Sesau também programou a abertura das unidades de saúde.

A meta da Campanha Nacional em Campo Grande é de imunizar cerca de 220 mil pessoas dos grupos de risco. “Se a pessoa deixar para o fim de semana ou o feriado vai encontrar a unidade lotada, com fila e transtorno. Não deixe para procurar depois. A influenza é uma doença grave que pode levar a óbito”, complementou a superintendente em Vigilância em Saúde da Sesau.

Sintonize – Com produção de Rose Rodrigues e Alisson Ishy e apresentação de Maristela Cantadori e Anderson Barão, o Bom Dia Campo Grande permite aos ouvintes começarem o dia sempre bem informados, por meio de um noticiário completo, blocos temáticos e entrevistas sobre assuntos variados. O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h30, na Educativa 104.7 FM e pelo Portal da Educativa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *