Rio Aquidauana atinge nível de alerta e Defesa Civil monitora situação

Compartilhe:

Rio chegou a 6 metros, uma alta de 117% entre terça-feira e esta quinta; caso águas subam mais um metro chegarão ao nível de estado de emergência

Nível do rio Aquidauana subiu 117% em um curto espaço de tempo, chegando a 6 metros, um a menos do necessário para decretação de estado de emergência. (foto: Subcom/Arquivo)
Nível do rio Aquidauana subiu 117% em um curto espaço de tempo, chegando a 6 metros, um a menos do necessário para decretação de estado de emergência. (foto: Subcom/Arquivo)

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil monitora diariamente o rio Aquidauana, que atingiu 6 metros de altura nesta quinta-feira (28) e tem nível considerado de alerta. A informação é do coordenador da instituição, tenente-coronel Fábio Santos Coelho Catarineli.

O nível do rio subiu 117% de terça-feira (26) para hoje, saltando de 2,76 para 6 metros, conforme dados integrados da Sala de Situação do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) e da Defesa Civil Municipal de Aquidauana. A partir de 7 metros, será considerado estado de emergência.

Em fevereiro de 2018, quando a região foi atingida por uma das maiores inundações da década, o nível do rio chegou 7,42 metros. “O rio Aquidauana é afetado pelas chuvas localizadas. Como são esperadas chuvas acima da média para esse período estamos monitorando de forma constante”, afirma.

Três réguas medem o nível do rio nas estações de Palmeira, Aquidauana e Estrada MT-738.

No Estado, outro rio com nível de alerta é o Coxim. Nesta quinta-feira, as águas atingiram 4,21 metros de altura. A partir de 5 metros, o nível do rio também figura como estado de emergência, podendo afetar a cidade.

Avisos à população

Segundo Catarineli, pessoas que moram em áreas de risco, como encostas de rios, devem ficar em estado de alerta e acompanhar diariamente a previsão do tempo. “Além disso é extremamente importante se cadastrar no serviço de SMS da Defesa Civil para receber avisos”, explica o coordenador.

Para aderir ao sistema gratuito, o cidadão deve enviar mensagem de texto para o número 40199 com o CEP da residência. A partir do cadastramento, o telefone e o respectivo endereço são automaticamente incluídos na lista de envio dos alertas sempre que houver risco de desastres naturais na região indicada.

Bruno Chaves, da Subcom (Subsecretaria de Comunicação)


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *