plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

21 de maio de 2024 - 00:58

Prevenção e conscientização das doenças relacionadas ao trabalho: “Abril Verde” é pauta do Rádio Livre

O “Abril Verde” é uma campanha que completa 10 anos em 2024. A iniciativa teve início pelo Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho da Paraíba (Sintest-PB), em parceria com a Associação de Engenharia de Segurança do Trabalho da Paraíba. Em 2003, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) instituiu 28 de abril como o Dia Mundial de Segurança e Saúde do Trabalho.

Com mais informações sobre o assunto, nesta segunda-feira (15.04), esteve no programa Rádio Livre a procuradora-chefe do Ministério Público do Trabalho de MS(MPT-MS), Cândice Gabriela Arosio, com transmissão ao vivo no Rádio E 104.7 FM.

“No que diz respeito a esse assunto, saúde e segurança do trabalho, a gente pode de uma forma muito clara perceber que é um assunto importantíssimo, seja porque grande parte das denúncias que são recebidas pelo MPT dizem respeito justamente por problemas no meio ambiente de trabalho dos sul-mato-grossenses, seja porque eles nos trazem notícias a respeito de irregularidades no seu ambiente de trabalho, e as autoridades que lidam com esse assunto nos trazem notícias de licitudes que ocorrem”.

Confira a entrevista:

Abril Verde

Em 2003, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) instituiu 28 de abril como o Dia Mundial de Segurança e Saúde do Trabalho. A data foi escolhida por marcar a promulgação da primeira lei que representou avanços para a saúde e a segurança no trabalho, em 1919, em Ontário, no Canadá.

Também é uma referência à memória de 78 mineiros mortos durante explosão em uma mina no estado da Virgínia, nos Estados Unidos, em 1969. No Brasil, a data foi instituída pela Lei nº 11.121, de 2005, como o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.

Dados

De 2012 a 2022, foram comunicados 6,7 milhões de acidentes do trabalho e 25,5 mil mortes no emprego com carteira assinada, segundo os dados do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho (SmartLab). As informações se baseiam em comunicações de acidentes do trabalho (CAT) ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

No mesmo período, ocorreram 2,3 milhões de afastamentos pelo INSS em razão de doenças e acidentes relacionados ao trabalho, e o gasto com benefícios previdenciários acidentários, em valores nominais, já chega a R$ 136 bilhões. O valor inclui ocorrências como auxílios-doença, aposentadorias por invalidez, pensões por morte e auxílios-acidente relacionados ao trabalho.

Fonte: Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul

Fotos: José Habyner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *