plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Na Cadeira do DJ com a cantora e atriz Cida Moreira

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
A cantora e atriz Cida Moreira fala sobre sua grande carreira Na Cadeira do DJ desta segunda-feira. (foto: Murilo Alvesso)

O programa Na Cadeira do DJ desta segunda-feira (29/03) a partir das 11h30 na Educativa 104.7 recebe a atriz, cantora e compositora Cida Moreira que fala sobre sua longa trajetória nos palcos com teatro, cinema e música. Celito Espíndola conduz a entrevista produzida e apresentada por Gilson Espíndola e Daniel Rockenbach.

Cida Moreira começou a carreira profissional em 1977 como atriz de teatro na peça “A Farsa da Noiva Bombardeada”, de Alcides Nogueira, com direção de Marcio Aurélio. Estudiosa de piano e canto desde os cinco anos, Cida Moreira começou a se apresentar na rádio do interior de São Paulo logo cedo. Os estudos seguiram até a faculdade onde Cida cursou teatro e começou a participar de vários espetáculos musicais.

Em 1978 Cida Moreira foi convidada por Luiz Roberto Galízia a participar do “Teatro Ornitorrinco”. Com o grupo, Cida realizou vários trabalhos entre 1978 e 1982, principalmente o “Teatro do Ornitorrinco Canta Brecht e Weill” com o qual percorreu o país por dois anos de muito sucesso. Ao mesmo tempo, participou como atriz da montagem original da “Ópera do Malandro”, de Chico Buarque, no Rio de Janeiro, com direção de Luiz Antônio Martinez Corrêa, e da remontagem de “Os Saltimbancos”, com direção de Antonio Pedro.

Em 1980, após a temporada da “Ópera do Malandro”, Cida Moreira começou uma carreira como cantora com o show  “Summertime” com direção de José Possi Neto. A repercussão positiva do espetáculo rendeu o convite para a gravação de seu primeiro disco,  “Summertime”,  uma gravação ao vivo do show, realizada no Teatro Lira Paulistana, em julho de 1981 e lançado como disco independente.

Em 1981 Cida Moreira ainda fez o espetáculo “Às margens plácidas” com o grupo Pod Minoga, como convidada, e em 1982 participou com o Teatro Ornitorrinco da montagem de  “Mahagony Songspiel”,  de Bertold Brecht e Kurt Weill, onde realizou também a direção musical. Os anos 1980 ainda intercalaram seus trabalhos nos palcos com o cinema nos filmes “O olho mágico do amor” e “Estrela Nua”, de José Antonio Garcia.

Cida Moreira participou de espetáculos musicais como “Bilbao Cabaret”,  em 1989, com direção de José Possi Neto, “Porter à Porter”, em 1990, com direção de Sergio Mamberti, com canções de Cole Porter num roteiro de Miguel Paiva e Zé Rodrix e “Porgy and Bess”, de George Gershwin, com Cláudio Botelho entre 1994 e 1995.

Em 1995 Cida Moreira participou com Denise Stoklos do espetáculo “Elogio”, baseado no livro “O elogio da sombra” de Jorge Luis Borges. A carreira de cantora seguia com o lançamento dos discos “Cida canta Chico” e “Na trilha do Cinema” em 1998. Em 1985 fez turnês pela Europa com Arrigo Barnabé.

Em 1997 Cida Moreira se apresentou com Chico Buarque e em 2000 fez uma turnê italiana Milva e Ute Lemper. Em 1998 Cida ainda participou do filme “O tronco” de João Batista de Andrade. Em 2000 Cida Moreira participou da  “Ópera do Fim do Mundo” de Gyorgi Ligetti, com direção cênica de Solange Farkas e música adaptada pelo Grupo Uakti, no SESC.

A primeira experiência na direção teatral veio em 2000 quando dirigiu o espetáculo “Trem das Onze” com texto de Clóvis Torres sobre a obra do compositor paulista Adoniram Barbosa, com o Grupo Teatral Unicamp, espetáculo que estreou em São Paulo em 2002.

Em 2001 Cida Moreira gravou a novela “Estrela Guia” na TV Globo, com direção de Denise Sarraceni. No início de 2002 Cida filmou no Amazonas “Eclipse Solar”, de Herbert Brodl, longa que participou da Mostra de Cinema de São Paulo e do Rio e estreou comercialmente na Alemanha e demais países da Europa. Em julho de 2002, na Itália, Cida participou do Festival de Jazz da Vila Celimontana, em Roma, e do Festival de Jazz de Úmbria, ao lado de Paulo Moura, Guinga e Tânia Maria.

A gravação do CD “Uma canção pelo ar” foi realizada no início de 2003. Paralelamente à gravação, Cida apresentou-se em vários shows com “As canções Brasileiras” em uma turnê por várias cidades brasileiras dividindo o palco com Ângela Ro Ro. Em paralelo, Cida Moreira participou do filme “Vila Belmiro”, de Gilson Santos.

Em julho de 2003 Cida Moreira retomou o espetáculo “Afinidades efetivas” com Arthur de Faria, compositor e músico gaúcho. Em setembro, além de participar do Festival Internacional de Teatro de Buenos Aires com o espetáculo “Ópera O Homem dos Crocodilos” de Arrigo Barnabé e Alberto Munhoz, Cida estreou o show “Canções de Cortar os Pulsos” e “Canções de Tom Waits”, dirigido por Luciano Alabarse. Em dezembro, abre o Festival da Cena Lusofona, em Coimbra, Portugal.

No ano seguinte, Cida estréia o espetáculo “Canções e modinhas do Brasil” com Camilo Carrara, sobre a obra de Mário de Andrade, na abertura da exposição sobre o autor no SESC Araraquara, onde Mário escreveu “Macunaíma”. Em 2005 Cida recebe o convite do SESC Pinheiros para elaborar o show de abertura da exposição dos 60 anos de Chico Buarque. No segundo semestre viaja pelo nordeste com o Projeto Pixinguinha com Henrique Cazes e seu quarteto realizando 14 shows em todas as capitais nordestinas.

Em 2006 Cida Moreira se apresenta no Rio de Janeiro com o pianista norte-americano Cliff Kormann no lançamento de seu CD, no qual ela gravou uma faixa. Ainda em 2006 é convidada para dirigir em Poços de Caldas o musical “A Era do Rádio”, com cantores eruditos ligados ao Festival de Verão de Música Erudita. No fim do ano, Cida faz a curadoria do projeto “O Arsênico do Teatro” no SESC Santo André onde apresenta quatro espetáculos diferentes de cabaret: Brecht e Weill, Canções malditas Brasileiras, Tom Waits e Canções Brejeiras de Cabaret Brasileiro.

Na temporada de 2007, Cida Moreira monta espetáculo com o Quinteto Villa- Lobos e se apresenta no Teatro da Caixa Econômica Federal do Rio de Janeiro, com direção musical do maestro Paulo Sérgio Santos. No mesmo ano, Cida dirige e atua em show com Ângela Ro Ro e Célia no SESC Pinheiros em São Paulo.

Seu trabalho mais recente, o disco “Um copo de veneno”, é trilha sonora de um programa de dez capítulos dirigido por Murilo Alvesso. O programa foi transmitido pelo Canal Brasil, tendo depois sua trilha musical quase completa masterizada por José Pedro Selistre é lançada agora no seu formato final pela produtora e gravadora Kuarup.

Para conhecer mais do trabalho de Cida Moreira na música, acesse sua página na Spotify ou confira abaixo a playlist com alguns de seus maiores sucessos:

 

 

Foto em destaque: Murilo Alvesso.

Sintonize – Apresentado por Celito Espíndola e com produção de Gilson Espíndola e Daniel Rockenbach, Na Cadeira do DJ vai ao ar às segundas, quartas e sextas-feiras, das 11h30 às 12h30, na Educativa 104.7 FM, podendo ser acompanhado também pelo Portal da Educativa (na aba Ouvir a Rádio) ou em formato podcast no Spotify e demais agregadores. O programa Na Cadeira do DJ também está no facebook e no instagram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *