Minuto do Trabalhador: especialistas tira dúvidas sobre como se portar na entrevista de emprego

Compartilhe:

Especialista Daniela Athia deu dicas no Bom Dia Campo Grande sobre o que os empregadores querem saber quando estão frente a frente com candidatos a uma vaga de trabalho
Entrevista de emprego costuma causar preocupações, principalmente para quem busca a primeira oportunidade profissional. (Foto: About Manchester/Reprodução)
Entrevista de emprego costuma causar preocupações, principalmente para quem busca a primeira oportunidade profissional. (Foto: About Manchester/Reprodução)

As entrevistas de emprego costumam ser tensas para candidatos que almejam um encaixe no mercado de trabalho, sendo ainda mais estressantes para quem busca sua primeira oportunidade profissional. Nesta hora, porém, algumas dicas são fundamentais para aumentar as chances de conquistar um trabalho. A mais importante delas é ser sincero, conforme explicou Daniela Athia, diretora da Salt Gestão Estratégica de Pessoas, durante o Minuto do Trabalhador do Bom Dia Campo Grande desta quinta-feira (23).

Daniela foi convidada pela Educativa 104.7 FM para responder a pergunta da jovem Larissa que, em áudio, disse ser recém-formada e que tem agendada a sua primeira entrevista de emprego, mas gostaria de saber como se portar e o que falar e não dizer aos entrevistadores.

“O jovem muitas vezes mostra insegurança por ser recém-formado, mas, na verdade, o que realmente importa para o contratante para fechar o negócio é estar seguro, mostrar quem tem vontade, que quer trabalhar”, disse Daniela, que também recomenda uma pesquisa sobre a empresa na qual o trabalhador vai se candidatar para saber sobre as atividades. Outra dica é mostrar proatividade: “chegue antes, mostre que está disposto, tenha um tom de voz claro. Isso vai fazer a diferença”, afirmou.

A linguagem corporal também pode falar muito sobre a pessoa, por isso, estar atento a manias e trejeitos também pesará em seu favor. “As pessoas têm de se portar de forma segura. Não faça muitos movimentos na cadeira, não fique batendo o pé no chão ou mexendo muito a mão. Tenha uma postura tranquila”, disse. A vestimenta também conta. A roupa adequada deve ser neutra, de forma a não chamar muito a atenção. Camisas ou blusas muito abertas ou decotadas e transparentes precisam ser evitados, assim como, obviamente, bermudas ou saias curtas.

Preparação

Embora as entrevistas de emprego sigam formatos distintos, algumas constantes estão sempre presentes. Por isso, no lugar de tentar apenas ganhar pontos, Daniela sugere que o entrevistado seja sincero. “O mais importante é sempre falar a verdade. Tem perguntas comuns e outras incomuns, que pegam o candidato de surpresa, como o que gosta ou não gosta de comer, apenas para saber se ele está sendo sincero ou se decorou um texto”, pontuou.

Em geral, as empresas tentam saber do candidato seus pontos fortes e fracos, assim, não há “crime” em se falar, ao ser perguntado sobre o que gosta de fazer, que gosta de se divertir. “Isso não quer dizer que tenha de falar que gosta de sair toda a noite, mas sim que a pessoa apenas gosta de se divertir. Ou de ler livros. Se a pessoa falar isso pode ser perguntada sobre o último que leu, e se a pessoa não leu, passa por uma situação constrangedora”, destacou.

Outra pergunta que causa arrepios envolve a pretensão salarial, já que, muitas vezes, pensa-se que isso pode revelar ambição ou supervalorização profissional. “Às vezes se imagina que o que se quer ganhar é muito. Na verdade, a empresa quer saber se o que o candidato precisa é adequado àquilo que o empregador pode pagar. Se meu custo de vida é de R$ 2 mil por mês e o salário oferecido é de R$ 1 mil, a empresa vai saber que o candidato não está dentro de sua expectativa, porque hora ou outra ele vai sair”, explicou Daniela.

“A pretensão salarial é aquilo que você precisa, com o que vai se sentir bem, mas que é adequado no posicionamento do mercado. Todo mundo quer ganhar R$ 100 mil por mês mas, naquele momento, com sua experiência, não é o que você pode ganhar. Ela é uma pretensão real, não fala da ambição”.

O Minuto do Trabalhador é um dos quadros temáticos do Bom Dia Campo Grande, que diariamente responde dúvidas de ouvintes sobre diferentes assuntos –como Defesa do Consumidor (às segundas-feiras), Direito Trabalhista e Previdenciário (terças), Saúde (quartas), Mercado de Trabalho (quintas) e Tecnologia (sextas). Você pode mandar sua dúvida, via mensagem de texto ou de voz, pelo WhatsApp (67) 99333-1047.

Sintonize – Com produção de Rose Rodrigues e Alisson Ishy e apresentação de Maristela Cantadori e Anderson Barão, o Bom Dia Campo Grande permite ao ouvinte começar o dia sempre bem informado, por meio de um noticiário completo, quadros temáticos e entrevistas sobre assuntos variados. O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h30, na Educativa 104.7 FM e pelo Portal da Educativa.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *