Minuto da Saúde: casos de hipertensão na família são alerta para se prevenir da doença

Compartilhe:

Professora de Enfermagem detalhou ao Bom Dia Campo Grande condições que favorecem o aparecimento da pressão alta
Histórico familiar de hipertensão serve de alerta para que se efetue o controle da doença, segundo especialista. (Foto: Prefeitura de Paranavaí/Reprodução)
Histórico familiar de hipertensão serve de alerta para que se efetue o controle da doença, segundo especialista. (Foto: Prefeitura de Paranavaí/Reprodução)

Casos de hipertensão na família devem servir de alerta para você cuidar mais da saúde. O alerta partiu de Berta Borges, professora do curso de Enfermagem da Anhanguera de Campo Grande, durante participação no Minuto da Saúde do Bom Dia Campo Grande desta quarta-feira (28). Ela destacou que a doença costuma ser silenciosa, já que seus sintomas costumam se confundir com outros problemas que, em geral, as pessoas minimizam.

Berta respondeu no programa da Educativa 104.7 FM questionamento da ouvinte Rosana Higa, de 20 anos, que contatou o programa pelo WhatsApp (67) 99333-1047 para relatar um histórico de hipertensão em sua família –a avó sofre com a pressão alta e a mãe faz controle do problema– e saber se também deveria se preocupar.

“Sempre que tivermos histórico na família de alguma patologia precisamos nos preocupar em não a desenvolver. No caso da hipertensão, é uma doença extremamente prevenível, conseguimos nos precaver para que não aconteça”, destacou a professora. A adoção de hábitos saudáveis segue como a principal recomendação para se evitar a hipertensão.

“O que sabemos na literatura clássica é que o estresse, o excesso de sódio, o aumento do colesterol e outras doenças, como as renais e o diabetes, são fatores de risco para elevação da pressão arterial. Os medicamentos de uso indevido, também. Nós conseguimos evitar a hipertensão, principalmente quando houver um histórico familiar”.

Segundo a professora, os sintomas da hipertensão se confundem com os de outras doenças: dor de cabeça, sangramento nasal e palpitações estão entre as reclamações mais comuns de quem tem o problema. “A primeira coisa a fazer é fazer a verificação da PA (pressão arterial). Os sintomas são muito inespecíficos e podem estar associados a outras patologias. É por isso que a hipertensão é perigosa. É silenciosa e quando a pessoa apresenta algum dos sintomas já está carregando a pressão alta por muito tempo”.

Berta Borges ainda alertou que não existe idade para a doença se manifestar. “Pode estar presente na infância, na juventude, na vida adulta e também na melhor idade. Ela não escolhe idade. Sabemos pela bibliografia que adultos entre 20 e 60 anos têm probabilidade maior de desenvolver a hipertensão”, destacou.

A alimentação inadequada, falta de atividades físicas e o estresse no trabalho favorecem seu desenvolvimento. A professora ainda advertiu que a população negra têm maior possibilidade de desenvolver a doença. “Sempre é importante se cuidar”, complementou a especialista.

O Minuto da Saúde é um dos quadros do Bom Dia Campo Grande que traz, diariamente, informações relevantes para os ouvintes sobre temas como Direito do Consumidor (às segundas-feiras), Direito Trabalhista e Previdenciário (terças), Saúde (quartas) e Mercado de Trabalho (quintas). Você pode enviar sua dúvida ou sugestão para ser respondida por nossos profissionais parceiros via mensagem de texto ou de voz pelo WhatsApp (67) 99333-1047 ou ainda pelo e-mail reporter104fm@gmail.com.

Sintonize – Com produção de Rose Rodrigues e Alisson Ishy e apresentação de Maristela Cantadori e Anderson Barão, o Bom Dia Campo Grande permite a você começar o seu dia sempre bem informado, por meio de um noticiário completo, blocos temáticos e entrevistas sobre assuntos variados. O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h30, na Educativa 104.7 FM e pelo Portal da Educativa.  Os ouvintes podem participar enviando perguntas, sugestões e comentários pelo WhatsApp (67) 99333-1047 ou pelo e-mail reporter104fm@gmail.com.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *