plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

23 de junho de 2024 - 23:36

Maratona se consolida como uma das provas mais atrativas do País

O relógio marcava 6h03min e o sol, ainda bem tímido, foi surgindo aos poucos quando uma multidão de pessoas começou a tomar conta das vias da capital sul-mato-grossense neste domingo (2). Em meio a uma temperatura agradável e percurso evidenciando as principais belezas naturais, arquitetônicas e pontos turísticos da Cidade Morena, a segunda edição da Maratona de Campo Grande dobrou o número de participantes, com mais de dois mil corredores na rua, e se consolidou como uma das provas mais atrativas e organizadas do País.

A competição teve o apoio do Governo de Mato Grosso do Sul, por meio da Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer), Fundtur (Fundação de Turismo) e Setescc (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania), com patrocínio máster da MSGás (Companhia de Gás de Mato Grosso do Sul).

Além da tradicional prova de 42 quilômetros (km), o evento incluiu os trajetos de sete e 21 km para reunir democraticamente todos os amantes de corrida de rua, do iniciante ao avançado. A largada foi dada dos altos da avenida Afonso Pena, na Cidade da Maratona, e os corredores tiveram a oportunidade de passar por pontos estratégicos da capital, como o Bioparque Pantanal, a Rua 14 de Julho, o Horto Florestal e o Parque dos Poderes. Tudo isso em meio ao encanto do chão forrado por flores de ipê, típica árvore com florada característica nesta época do ano, formando “tapetes” de várias cores: rosa, amarelo, roxo.

Para o governador Eduardo Riedel, a Maratona apontou o potencial esportivo, turístico e econômico de Mato Grosso do Sul, recebendo corredores e famílias das mais diversas partes do país. Somando-se toda a programação, de sexta-feira (30) a domingo (2), cerca de sete mil pessoas circularam pelo evento. “A Maratona de Campo Grande veio para ficar. É um evento atrativo, com divulgação a nível nacional e boa premiação aos participantes, sendo que alguns vieram de muito longe para estar aqui. Tudo isso é capaz de movimentar um fluxo econômico, aquecer o turístico, além de colocar em destaque o potencial esportivo e o amor do sul-mato-grossense por corrida de rua”, afirmou Riedel.

“A primeira edição já havia sido um sucesso e essa agora veio para coroar Mato Grosso do Sul como um estado que tem uma maratona forte e muito atrativa. Do começo ao fim, a estrutura e organização entregaram o melhor para os corredores, que foram presenteados com um clima agradável neste domingo, além das belezas da nossa capital”, destacou o diretor-presidente da Fundesporte, Herculano Borges.

Organizadora da prova, Kassilene Cardadeiro, exaltou a qualidade técnica do evento, que teve estratégia logística planejada há seis meses. Apesar da interdição de grandes vias da cidade, a estrutura montada não interferiu na mobilidade urbana. “Nosso objetivo é colocar Mato Grosso do Sul no cenário das grandes provas brasileiras e estamos conseguindo, acredito estamos no caminho certo. Dobramos o número de participantes e o percurso mostrou, de fato, a cidade de Campo Grande, com os principais pontos turísticos”.

Praticante assíduo de corrida de rua, o diretor-presidente da MSGÁS, Rui Pires dos Santos, fez questão de colocar o pé no asfalto, participando dos sete quilômetros. “Eu adoro esse clima de corrida, a adrenalina que dá, e a MSGÁS sempre buscou patrocinar corridas de rua, porque são eventos que proporcionam saúde, bem-estar e também são capazes de movimentar a economia. Estamos muito felizes de apoiar a Maratona de Campo Grande, uma prova de excelência e que, sem dúvida, orgulha os sul-mato-grossenses”.

Samael Coelho foi o primeiro a cruzar a linha de chegada nos 7 km

O primeiro a sentir a emoção de cruzar a linha de chegada foi Samael Coelho, de 32 anos. O corredor encarou os sete quilômetros, chegou à marca de 24min24s e se sagrou bicampeão da prova. “Estava lesionado, fiquei surpreso, mas consegui repetir esse feito. Essa é uma das minhas principais provas do ano e consegui atingir um tempo bem próximo ao do ano passado”, relatou o atleta, que vinha se preparando desde janeiro para a Maratona, após se recuperar de uma lesão na panturrilha.

Ao completar a prova, Evelin Ribeiro vibrou e se emocionou. Primeira mulher na linha de chegada, a atleta de 31 anos batalhou para buscar a medalha de ouro, após ter sido segunda colocada em 2022. “Nem acreditei. Eu treino muito, todos os dias, seja com sol, chuva, frio. Cheguei a treinar de touca, casaco e tudo mais. Procuro me esforçar sempre para fazer o melhor e estou muito feliz”, confessou a corredora, que completou o percurso de sete quilômetros em 29min02s.

Com 77 anos, Aude Lessonier é apaixonado por corrida de rua e treina todo dia

Aude Lessonier deixou bem claro que não há idade certa para testar os limites do corpo e se aventurar em corridas de rua. Aos 77 anos, o servidor público aposentado participou dos sete quilômetros e revelou que começou a correr por motivos de saúde e para incentivar os filhos e amigos a praticarem atividade física. “Quero cuidar da minha saúde e gosto de estar no meio dos jovens, correndo, participando de provas. Eu meço minha vida pelos quilômetros que corro e não pela idade que tenho”. A paixão por corrida começou em 2014. “Corro sempre com meus filhos e até antes da pandemia eu ganhava deles”, brincou Aude, que tem rotina intensa de treinamento funcional e no asfalto, chegando a completar 12 quilômetros.

Nilson Lima completou sua 332 maratona em Campo Grande

Personagem de maratonas Brasil e mundo afora, Nilson Lima marcou presença pelo segundo ano consecutivo na Maratona de Campo Grande. Com a prova na capital sul-mato-grossense, o consultor financeiro de 70 anos completou 332 maratonas em seu currículo. O maratonista de Uberlândia (MG) já chegou a competir em provas em 25 países da Europa, no Japão, Emirados Árabes, África do Sul e Estados Unidos.

Para o mineiro, Campo Grande tem hoje uma das melhores maratonas do país e está no caminho certo para entrar no roteiro de provas internacionais. Nilson veio para a Cidade Morena ao lado de 10 amigos corredores, também do interior de Minas Gerais. “Sempre especial vir a Campo Grande, cidade maravilhosa. Esse ano foi melhor ainda, o percurso estava ótimo. Aqui tem vários fatores para tornar a maratona de porte internacional, como o chamamento turístico, a divulgação, a estrutura de qualidade e o percurso atrativo. A gente corre, mas também aproveita o turismo da cidade e da região. Sempre que possível quero voltar a Campo Grande”.

Confira todos os resultados em detalhes em https://www.chiptiming.com.br/resultados/maratonadecampogrande2023.

Serviço

A 2ª edição da Maratona de Campo Grande teve realização da Adac – Associação Desportiva Atletas de Cristo e organização da Agência H2O Ecoturismo. Patrocinador master: MSGÁS – Companhia de Gás de Mato Grosso do Sul. Apoio: Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur), Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania (Setescc), Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e Prefeitura de Campo Grande. Mais informações, como galeria de fotos, resultados, pelo Instagram @maratonacampogrande e pelo site: www.maratonadecampogrande.com.br.

Texto e fotos: Lucas Castro, Fundesporte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *