plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

13 de junho de 2024 - 02:15

Governo renova contrato e SIGO volta a funcionar em 24 horas

Governo  estabelece condições para que órgãos de segurança não fiquem reféns de prestadora de serviços de integração de informações

O Governo de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Secretaria de Estado de Fazenda (SEFAZ) e o Detran, assinou na tarde desta quinta-feira (22) novo contrato de prestação de serviços com a empresa CompNet Tecnologia Ltda, referente à prestação de serviços especializados para suporte, manutenção legal, preventiva, corretiva, evolutiva e treinamento operacional do  Sistema Integrado de Gestão Operacional (SIGO).

De acordo com o secretário de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, a partir desta assinatura o serviço deverá ser restabelecido em 24h e com algumas mudanças. “Em breve, servidores da Coordenadoria Geral de Perícias também terão acesso ao sistema, que já integra as policiais Civil e Militar, além do Corpo de Bombeiros. Outra mudança é que o Poder Judiciário também poderá ter acesso ao SIGO. Isso gera economia e também facilita o trabalho do magistrado, que passará a ter acesso aos laudos periciais”, explicou o secretário.

Segundo Barbosa, o sistema terá um custo mensal de R$ 760 mil. Esse valor será compartilhado entre a Sejusp, que pagará R$ 350 mil; Sefaz, R$ 218 mil, e o Detran R$ 191 mil. “A revisão do contrato com a empresa que administra o SIGO vai gerar economia para a Secretaria de Justiça e Segurança Pública, que vai investir o montante economizado em melhorias na infraestrutura, aquisição de equipamentos, munições, equipamentos e treinamentos dos nossos policiais. Cada centavo economizado é revertido em investimentos para a nossa própria estrutura. Essa é uma das razões pela qual o contrato só fosse assinado agora, fazendo com que o prestador de serviço que, além de acatar os requisitos técnicos, também atendesse os interesses financeiros da pasta”, pontuou o secretário.

José Carlos Barbosa disse que que todas as instituições ligadas à Sejusp e o setor de Tecnologia da Informação, já estão trabalhando no sentido de elaborar novas alternativas para que o Estado não fique refém de um sistema. “O Estado já está trabalhando  para ter uma medida alternativa, que está em estado avançado”, ressaltou o secretário.

Já em relação aos equipamentos para solução de Geradores de Ruídos, os chamados bloqueadores de celular, que também estão incluídos neste contrato, eles estão sendo cedidos pela CompNet sem custo, em comodato, e serão devolvidos para a empresa no término do contrato de integração dos órgãos de segurança pública..

Assecom/Sejusp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *