plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Especial “Bluesman Pantaneiro” na TV Educativa, nesta sexta, às 21h, homenageia Zé Pretim

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Exibição em homenagem ao músico nesta sexta-feira será logo depois do Jornal da Cultura na TV Educativa. Assista!

A TV Educativa exibe nesta sexta-feira, 17 de setembro, às 21h, logo após o Jornal da Cultura, programa especial em homenagem ao músico Zé Pretim, que morreu na quinta-feira, aos 67 anos.  Admirado pela performance nos palcos, fez carreira tocando blues, gênero que cultuava e deu um “up” regional ao mixar os estilos caipira-sertanejo, passando a ser chamado no mundo artístico de “bluesman regional”, “bluesman pantaneiro” ou “bluesman caipira”.

Nos palcos e em apresentações na televisão Zé Pretim emplacava seu “blues” naturalmente. Era um músico virtuoso. Começou a carreira tocando “moda” caipira e a inspiração na música sertaneja despertou nele outros estilos, particularmente o blues, gênero que nasceu do lamento, da sofrência, mas que se tornou tradição nos Estados Unidos e um dos maiores movimentos musicais nas Américas e no resto do mundo.

As homenagens na Rede Educativa seguem neste sábado. Além do Especial desta noite na TVE, Zé Pretim será reverenciado pelo jornalista Clayton Sales no programa Blues & Derivados deste sábado (18) a partir das 17h na Educativa FM 104.7.

Bluesman do Pantanal

Performance de Zé Pretim em imagem do fotógrafo Aurélio Vinícius

Nascido José Geraldo Rodrigues em Inhapim, interior de Minas Gerais, em 16 de maio de 1954, Zé Pretim aprendeu violão logo cedo, observando os mais velhos tocar. Autodidata, logo tomou gosto pelo instrumento começando a praticar os mais variados estilos. Para convencer os pais de que tinha futuro na música, ele começou a se apresentar tocando sertanejo raiz, mantendo sua influência caipira.

Depois de se mudar para Campo Grande em 1973 onde procurou uma formação como músico profissional, Zé Pretim começou a ficar conhecido no meio musical quando participou das bandas “Zutrik” e “Euphoria” onde se apresentava em festas e nos bares da capital.

Foi nos idos de 1980 que Zé Pretim adotou sua identidade musical, assumindo o nome e uma pegada misturando o blue com o caipira de suas origens.

(Foto: Aurélio Vinícius)

A carreira solo trouxe reconhecimento local até que o músico foi destaque no Jô Soares em 2006 como o “bluesman pantaneiro”. Em 2017, Zé Pretim viria a ser destaque nacional uma vez mais ao participar do programa de calouros de Raul Gil com sua versão em blues de “Asa Branca”. De lá para cá o músico passou a ser uma referência, com intensa participação nos programas da Rede Educativa, Som da Concha e festivais regionais.

Por sua contribuição à música regional a Rede Educativa traz esse tributo ao artista, tornando perene sua imagem e preservando a memória de um músico que era despojado, mas muito fiel às suas origens, a predileção e dedicação ao blues, estilo que marcou a sua intensa carreira em Mato Grosso do Sul. O corpo de Zé Pretim foi sepultado nesta sexta-feira no Cemitério do Cruzeiro, em funeral digno, proporcionado pelos inúmeros amigos, fãs e admiradores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *