plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Em dez meses, Governo do Estado economiza R$ 1,4 milhão com leilão reverso de carros oficiais

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Campo Grande (MS) – Dando sequência à política de redução de custos através do planejamento, o Governo de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Administração e Desburocratização vem investindo em uma ferramenta bastante eficaz no controle de gastos com a manutenção da frota: o leilão reverso. Em 10 meses, a ferramenta produziu uma economia de R$ 1.402 milhões.

De janeiro a outubro deste ano, 6.739 processos de manutenção foram avaliados pela Coordenadoria de Transporte. A administração estadual mantém hoje uma média de quatro mil veículos oficiais, distribuídos nos 79 municípios. Na prática, de acordo com o Superintendente de Patrimônio e Transporte, José Alberto Furlan quando um veículo oficial quebra ou requer qualquer tipo de manutenção, o órgão responsável pela utilização daquele veículo, através do seu gestor de frota, abre um processo de manutenção e paralelo a isso já solicita um orçamento em uma das 300 oficinas cadastradas no sistema de gerenciamento de frota do Governo do Estado.

Com orçamento em mãos, o gestor do órgão confere a descrição do serviço que foi solicitado e, após aprovado, é encaminhado à coordenadoria de transporte para o início do leilão reverso. Antes, porém os peritos da SAD avaliam através de perícia técnica se o serviço solicitado é realmente necessário. Com a abertura do leilão reverso, que é totalmente monitorado, inclusive por auditores, por meio do sistema, as oficinas cadastradas tem acesso à descrição do serviço, incluindo peças e mão de obra para apresentarem suas propostas. O prazo limite para apresentação de propostas é de até cinco dias, segundo Furlan, mas em casos mais simples como por exemplo, a substituição de uma bateria, o leilão é finalizado no mesmo dia e devolvido via sistema com a empresa vencedora para que o órgão providencie o empenho.

Em outubro, por exemplo, um Fiat Doblo Attractive fabricado em 2011, utilizado pela Fundação de Saúde para transporte de bolsas sangue no município de Campo Grande deu entrada no leilão reverso com orçamento estimado em R$ 3.553, com serviço que incluía troca de correia dentada e manutenção de motor e após três dias, o processo foi finalizado no valor de R$1.456, contabilizando uma economia de R$2.097 aos cofres estaduais.

No início de novembro, uma Mistsubishi L200 fabricada em 2011, utilizada pela Iagro deu entrada no leilão reverso para manutenção de motor com serviço que incluia várias trocas de peças com orçamento inicial de R$ 19.776 e teve o processo finalizado em R$ 10.000, totalizando uma economia de R$ 9,7 mil. “O leilão reverso é uma ferramenta importante para o governo, porque através dessa ação, que é monitorada e acompanhada por todas as empresas que participam desse processo é que efetivamente conseguimos negociar nos preços de mão de obra, de peças e garantia no serviço oferecido”, garante o secretário de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis.

Mais além, Assis explica que o leque de fornecedores está aberto para qualquer empresa que queira participar. “Qualquer cidadão que seja proprietário de uma oficina, esteja apto e queira participar do processo de leilão reverso, pode se cadastrar em nosso sistema. Para o Governo quanto maior o leque de fornecedores, melhor, porque além de estimular a competitividade, a administração consegue promover de forma, mais ampla, a rotatividade nas oficinas”, explica.

Além dos veículos tradicionais como carros e motocicletas a Coordenadoria de transporte é responsável por gerenciar toda frota do Governo do Estado incluindo caminhões, carretas, motores de popa, embarcações, desencarceradores, escada magirus, motosserra e geradores.

Rejane Monteiro – Comunicação SAD.

Foto: David Majella.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.