plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Bom Dia Campo Grande: evento na OAB discute os 24 anos de fóruns de Assistência Social em MS

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Sueli deu detalhes sobre programação do evento e situação da Assistência Social no país. (Foto: Alisson Ishy)
Sueli deu detalhes sobre programação do evento e situação da Assistência Social no país. (Foto: Alisson Ishy)

Os 24 anos de existência do Fasems (Fórum de Assistência Social de Mato Grosso do Sul) e do Fpengas (Fórum Permanente das Entidades Não-Governamentais de Assistência Social de Campo Grande) são alvos de debate nesta sexta-feira (27) na OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil-Seccional de Mato Grosso do Sul). No evento, representantes das duas instituições também avaliam o panorama da Assistência Social, que passa por dificuldades na visão de Sueli Gomes dos Santos, coordenadora do Fpengas.

A preocupação, conforme ela detalhou ao Bom Dia Campo Grande, da FM 104.7 Educativa, é com a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 241/2016, que estabeleceu um corte de gastos em nível federal que atinge em cheio a Assistência Social. “É um retrocesso muito grande. Hoje temos crianças nos sinais, não temos lugares para acolher nossos idosos. Não está nada fácil em Campo Grande”, afirmou ela.

O cenário atinge diferentes entidades, algumas delas conhecidas pela sociedade como um todo –caso da Associação Pestalozzi e da AACC (Associação de Amigos das Crianças com Câncer)–, dependentes de recursos públicos para continuarem a manter seus serviços com qualidade. Segundo Sueli, a instabilidade na política prejudica a sustentação do sistema de Assistência Social, que recebe bem menos recursos do que a Saúde e a Educação, citou ela.

“Fica difícil porque não se tem algo planejado e continuado, como deveria ser para a Assistência Social, uma política de Estado, não de governo”, afirmou. “É preciso que entre no orçamento. Hoje, 34% do orçamento público vai para a Saúde, 24% para a Educação, e apenas 1,68% para a Assistência Social”, lamentou Sueli. A principal fonte de recursos, destacou ela, parte de emendas parlamentares e de fundos de investimentos sociais.

Ela considera que a atuação das entidades funciona de forma “praticamente terceirizada”, assumindo serviços que o poder público não teve como assumir “e delega para instituições e entidades, e em todos os setores: crianças e adolescentes, idosos, pessoas abusadas sexualmente”, ilustrou. As estruturas atualmente existentes por indução das gestões, como Cras e Creas, não têm condições de atender a toda a demanda.

No evento na OAB, serão discutidos desafios e perspectivas para a Assistência Social, bem como prestadas homenagens às idealizadoras dos dois fóruns.

Sintonize – Com produção de Rose Rodrigues, Allison Ishy e Helton Davis, o Bom Dia Campo Grande tem apresentação de Diana Gaúna, Anderson Barão e Bosco Martins e vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h na FM 104.7 Educativa. O programa também pode ser acompanhado pelo Portal da Educativa (na aba Ouça a Rádio).

O ouvinte pode participar ao vivo com perguntas e sugestões por meio do WhatsApp (67) 99333-1047 ou pelo e-mail bomdiacampogrande2018@gmail.com.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *