plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

20 de junho de 2024 - 10:47

Audiência de conceito é meta de gestão da Rede E, diz presidente

Aprimorar os canais de comunicação da Fundação Estadual Jornalista Luiz Chagas de Rádio e Televisão (Fertel), a Rede E, composta pela TV, Rádio e Portal da Educativa, além das redes sociais. Essa foi a missão entregue pelo governador Eduardo Riedel no primeiro ano de sua gestão ao diretor-presidente, Elias Mendes, que garante: “nossa busca é por uma audiência de conceito e não comercial”. A afirmação foi feita durante entrevista nesta segunda-feira (07) ao programa Rádio Livre da FM 104,7 com a apresentação dos jornalistas Joel Silva e Eva Regina.

Elias Mendes e ao lado os apresentadores Joel Silva e Eva Regina. (Foto: Kelly Ventorini)

Na ocasião, Elias, que tem a formação em comunicação social com ênfase em Rádio e TV, falou sobre mudanças e desafios frente a essa gestão.

O rádio, segundo ele, segue uma evolução e ao contrário do que muitas pessoas ainda falam, é um veículo muito utilizado e agora com transmissão também pelas redes sociais, facebook e instagram.

Sobre esse trabalho frente a Rede E, Elias diz que não tem sido fácil, mas que temos conseguido muitas coisas. Ele cita o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Pedro Caravina, a quem a emissora está subordinada, como um grande aliado também para a abertura de portas em diversas situações.

De acordo com ele, a missão foi assumida e vem sendo administrada em quatro etapas. A primeira é a estruturação da equipe. “Quisemos aproveitar as pessoas que já estavam aqui e também trazer outros profissionais da área”, enfatizou.

A segunda etapa diz respeito à reestruturação com a compra de novos equipamentos e reforma das instalações, que já estão em andamento.

Em seguida, uma grande preocupação é a grade de programação da Rede. “Temos crescido bastante em audiência e isso também é mérito da gestão passada”, comentou. Segundo ele, dez novos programas estão na fila de espera de recursos da Lei Rouanet e devem ser implementados no início do próximo ano. Pelo menos R$ 20 milhões são esperados para essa empreitada.

E por mim, a quarta etapa é a audiência, que na visão do presidente precisa ser uma audiência de conceito e não comercial, com elementos, temas e conteúdos voltados para a cultura, o entretenimento e o esporte regional. “Conforme pedido do nosso governador, temos caminhado para levar conteúdo relevante ao povo sul-mato-grossense”, destacou.

Ainda durante a entrevista, Elias falou sobre a parceria com a TV Cultura de São Paulo e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), ligada diretamente ao Ministério das Comunicações para a expansão pelo programa Digita Brasil, que garantiu a chegada da programação para mais 32 cidades de Mato Grosso do Sul. “Recentemente estive lá para assinar o contrato dessa expansão e passamos de 23 cidades para 52, atendendo 80% da população sul-mato-grossense”, explicou o presidente. Com isso, houve o adiantamento da meta, que era chegar até dezembro deste ano com pelo menos mais 13 novas cidades.

Reforma do Prédio

Elias Mendes destaca a importância do prédio da Rede E na arquitetura e na história do Parque dos Poderes como um todo. Ele lembra inclusive que, em determinada época chegaram a cogitar a possibilidade de trazer a governadoria para se instalar no local dada a beleza do cenário que se destaca entre os demais, inclusive pela torre em alvenaria estrutural, uma das maiores e mais belas da América Latina.

Agora o prédio, que é tombado como patrimônio histórico e cultural do Estado, vem passando por reformas estruturais internas e externas, com cuidados voltados especialmente para o telhado e a pintura. A previsão é de que as obras sejam concluídas até o fim deste ano.

Transmissões exclusivas

Com transmissões exclusivas, como foi o caso do campeonato Estadual de Futebol, da série D do Campeonato Brasileiro de Futebol, do Agro Educativa, das sessões executivas da Câmara e, agora, com o Festival de Inverno de Bonito, em parceria com a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul.

Elias destacou alguns programas que estão sendo resgatados, como é o caso de Dona Música, voltado para o cenário regional e também o Expedição MS, que recentemente ganhou o país com a transmissão nacional.

Multicanal

A TV Educativa tem programação híbrida desde a pandemia, com o canal nacional e local pelo 4,1 e suas subdivisões que proporcionam a exibição de uma programação paralela, como é o caso das sessões ordinárias transmitidas no 4,2 pela Câmara e outras de relevância para o Mato Grosso do Sul com parcerias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *