plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

24 de maio de 2024 - 01:06

Alunos de arquitetura e urbanismo da UFMS visitam sede da RTVE  

 

IMG_0343
Professor Gogliardo Maragno levou os acadêmicos para o estudo da disciplina de “conforto ambiental”

Na manhã dessa terça (12.04), a sede da RTVE Educativa recebeu um grupo de alunos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). A visita dos universitários foi uma ideia do professor Gogliardo Maragno. Ele acompanhou um grupo de aproximadamente 40 alunos do segundo ano de arquitetura e urbanismo. “Estamos estudando uma disciplina de conforto ambiental, em que analisamos iluminação, temperatura, acústica e resolvi trazê-los na RTVE porque a construção é um ícone arquitetônico do estado”, explica o professor.

IMG_0348
Isabella Gallindo, de 20 anos, vinda de Presidente Prudente, se surpreendeu com a visita.

Duas alunos do grupo estavam entre as que ainda não haviam estado no prédio visitado. Uma delas, Bárbara Ludmilla, de 24 anos, destacou que “a construção é interessante porque tem formas separadas e um acabamento que, apesar de parecer comum, faz toda a diferença”, pondera. Já a colega Isabella Gallindo, de 20 anos, vinda de Presidente
Prudente, se surpreendeu com a visita. “Foi a primeira vez que entre em estúdios de gravação. Muito interessante. Também foi interessante entender como fizeram para transformar o lugar que era um ginásio em uma estrutura para uma televisão e rádio”, ressalta.

IMG_0359
Bárbara Ludmilla, de 24 anos, destacou que “a construção é interessante porque tem formas separadas”

O prédio da RTVE começou a ser construído em 1992 e terminou em 1994. O projeto é dos arquitetos Roberto Montezuma, Cátia Avellar e Glícia Fernandes. A área de construção é de 6 mil m² em um terreno de 10 mil m². A ideia principal foi preservar a fundação existente, requalificando-a através de nova proposição compositiva dos pilares.

Um dos destaques construção é a torre de alvenaria com seus 116 m de altura. A construção demandou seis meses de obras, o emprego de 60 mil tijolos e foi utilizado a técnica catalã de Gaudí, sobrepondo um tijolo ao outro, em forma de balanço; secando uma fileira, passava-se para outra, até se conseguir o relevo desejado.

 

 

 

Fotos: Pedro Amaral

(Rodrigo Teixeira)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *