plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

19 de maio de 2024 - 07:57

Adoção: Muito a comemorar neste 25 de maio

 Por: Rose Rodrigues, jornalista e mãe.

Ser mãe adotiva faz bem para a saúde e rejuvenesce. A mudança de vida, para melhor, é claro, pode ser declarada como o principal benefício na adoção. Porém, é mais do que isso, quando adotamos uma criança estamos na verdade, mudando o destino de uma pessoa. No meu caso, que adotei dois de uma vez, a responsabilidade é maior, mas a satisfação também é dobrada.

Em 17 de dezembro de 2009, quando recebi em minha casa dois pequenos anjos, não imaginava que minha vida mudaria tanto e mudaria para muito melhor. Depois de finalmente me decidir pela adoção, me cadastrei e em poucos meses, recebi a guarda provisória de um casal de irmãos, uma menina de oito anos e um menino de cinco, que a princípio vinham para passar as festas de fim de ano.

È preciso ressaltar aqui o apoio incondicional que tive por parte da Juíza Rosângela Favaro, da promotora Ana Cristina Carneiro Dias e da equipe de psicólogas e assistentes sociais da Vara da Infância em Três Lagoas, que me proporcionaram segurança e me tranquilizaram. Afinal, seria apenas uma experiência e se não desse certo eles voltariam para o abrigo, onde já estavam há mais de um ano. Hoje, lembrando disso, fico pensando que não posso mais imaginar a minha vida sem os dois. A experiência deu certo.

E foi muito mais fácil do que eu sempre pude imaginar.

Não faltaram conselhos contrários, alegando que já estava velha para “aguentar” crianças tão pequenas. Para essas pessoas, respondo sempre que adotar rejuvenesce, pois ninguém sabe se você é a mãe ou avó e ficam calculando sua idade pela idade das crianças. Mas, também foram muitos elogios, congratulações e apoio mesmo. Com a vinda das crianças, os vizinhos e amigos  se aproximaram e agora não faltam convites para almoços, festas. Datas como Páscoa, festas juninas, férias, ganharam um novo significado.

Outro benefício é que a qualidade de vida melhora muito, pois para dar o exemplo, somos “obrigados” a comer espinafre, abóbora, berinjela, etc. As refeições são sempre nos horários certos. A vida fica bem mais saudável. Além do riso fácil e do fim de qualquer vestígio de depressão ou tédio, ter crianças em casa é sinônimo de movimento, de brincadeiras e de alegria. Uma saída para tomar um sorvete já é motivo para festa. Os pequenos atropelos, como acidentes domésticos (o menino tem mania de ser o “homem-aranha” e vive caindo e ficam os hematomas) ou mesmo aquela febre que não passa é motivo de preocupação. Mas, isso é muito pouco, perto de todos os benefícios da adoção.

Quando as pessoas parabenizam pela adoção, falam sempre como se o fato de ter assumido duas crianças de uma vez, com idade considerada adoção tardia, fosse algum ato de heroísmo. Ao contrário, a adoção trouxe muito mais benefícios para mim do que para eles. Aquele enorme vazio, que apesar da vida profissional e afetiva ser satisfatória, não conseguia ser preenchido. Agora, quando olho os dois brincando ou dormindo, penso em como seria a minha vida sem eles e principalmente, a deles sem a minha presença.

Para aquelas pessoas que pensam em adotar, posso afirmar com segurança que é mais fácil do que parece. Como nos casos de filhos biológicos, basta não idealizar. São apenas crianças, carentes de afeto, de atenção. O mais difícil na verdade é conviver com as Barbies, Moraguinhos, Ben 10, Hot Wheels, Homem Aranha, Batmam. Estes sim, dão trabalho e despesas, porque todo dia tem uma nova versão. Também é importante fazer uma reciclagem em português e matemática, porque ajudar nas tarefas requer um certo conhecimento e eles acreditam que a gente sabe tudo.

Foto: Roberto Higa

Falar em adoção não é falar em caridade. É muito melhor que isso. É amor puro, amor escolhido, amor sem fronteiras, amor de mãe.

Quem desejar também ser protagonista no próximo Dia das Mães ou dos Pais, o caminho é fácil. O primeiro passo é procurar a Vara da Infância e providenciar a lista de documentos para se habilitar ao cadastro, que incluiu documentos pessoais, atestado físico e mental, certidão de antecedentes criminais, comprovante de rendimentos, de moradia, etc. Também são feitas entrevistas e visitas à residência, mas nada muito complicado. A partir da habilitação, a própria justiça procura em todo Brasil uma criança que se adapte ao perfil escolhido pelo interessado na adoção. Para dar certo, basta reservar uma dose de amor e de aceitação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *