TVE Cultura MS: Edital de R$ 6 milhões para produção audiovisual será publicado neste mês

Compartilhe:

Fundo Setorial do Audiovisual, do BRDE e Ancine, e contrapartida do Governo do Estado vão financiar até 11 diferentes atrações produzidas no Estado

Bosco Martins anuncia ao colegiado de produtores culturais Edital que prevê financiamento de audiovisuais para exibição na TVE Cultura (Foto: Pedro Amaral

Campo Grande (MS) – Por orientação do governador Reinaldo Azambuja e do secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, o diretor-presidente da TVE Cultura, jornalista Bosco Martins, confirmou,  em reunião com representantes do colegiado de produção audiovisual de Mato Grosso do Sul, a publicação, ainda neste mês de fevereiro, do Edital que prevê a destinação de mais de R$ 6 milhões para a produção de conteúdo de 11 diferentes atrações a serem transmitidas no Estado. Serão R$ 6 milhões do Fundo Setorial do Audiovisual, do BRDE e Ancine, e R$ 126 mil de contrapartida do Governo do Estado.

 “Todas as questões formais e adequações estão plenamente atendidas e a minuta do Edital já se encontra no setor de legislação da Secretaria de Governo e Gestão Estratégica (Segov) para publicação até o final do mês”, afirmou o presidente da TVE Cultura MS.

Este é o primeiro edital público para produção de conteúdo a ser exibido pela TVE Cultura MS e a iniciativa foi recebida com entusiasmo pelos representantes do colegiado de produção de audiovisual. Segundo o produtor Fábio Flecha, as 11 produções objeto do Edital devem gerar de 600 a 1.000 empregos diretos, e outras centenas de empregos indiretos, além de gerar renda nos elos da cadeia criativa em todo Estado.

“Serão beneficiados o setor cultural, segmentos da cadeia criativa e também do turismo, sem contar que o fato da produção ser genuinamente local, promoverá o nome de Mato Grosso do Sul no mercado nacional e internacional”, disse Flecha.

Para Nadja Mitidiero, diretora executiva da Produtora Filmadelas, a política de fomento da produção audiovisual pode desencadear o desenvolvimento de vários outros projetos, estimulados naturalmente pela alocação de recursos disponibilizados pelo Edital. Em todo Estado atuam aproximadamente 300 produtores culturais na área de audiovisual.

Os 11 projetos previstos no Edital estão divididos em quatro categorias (livre, infantil, jovem e adulto), envolvendo material ficcional, documentários e animação. “São produções que vão injetar recursos também em outras artes, já que a produção de audiovisual requer participação da produção musical, dança e teatro”, ressalta Nadja Mitidiero.

Pelo colegiado de produtores, Fábio Flecha, Ara Martins, Elis Regina Nogueira, Nadja Mitidiero, Belchior Cabral, Lizandra Moraes, Tero Queiroz e Alijadna Freitas, se manifestaram muito otimistas quanto à qualidade das produções que serão disponibilizadas para exibição por meio deste financiamento anunciado pela TVE Cultura MS.

Eles estiveram na Fertel para discutir detalhes sobre o foco dos programas a serem elaborados dentro das temáticas previstas no fundo setorial.

Entre as solicitações, o diretor-presidente da Fertel, Bosco Martins, salientou a preocupação maior com a produção infantil – dividida em quatro obras – a qual, no passado, a atual TVE Cultura tem um histórico bem-sucedido. “Enquanto TVE Regional, a emissora contou em sua grade com o ‘Corixos e Cochichos’, que abordava temas como a educação ambiental sob a ótica dos bichos do Pantanal, educando de forma lúdica nossas crianças”, ilustrou.

Além dessa experiência positiva, Bosco frisou que, hoje, a TVE Cultura MS é parceira da TV Cultura de São Paulo, mundialmente conhecida pela qualidade de sua programação e que, hoje, oferece para as famílias um grande portfólio de atrações infantis.

 “Mais do que uma ‘babá eletrônica’, a grade infantil da TV Cultura educa e diverte crianças de diferentes idades com produções de alcance mundial, entre desenhos animados e programas como a Vila Sésamo. Sabemos ter condições de produzir atrações com o mesmo apelo, mas com um toque regional, que é a marca maior da TVE Cultura”, explicou o diretor-presidente, que apontou ainda a diretriz atual do Governo do Estado em melhorar os serviços prestados à população.

“Por meio da Fertel, o Governo do Estado pretende apoiar a produção artística, também uma origem de empregos e renda para famílias ao mesmo tempo em que se mantém vivas histórias e registros do nosso tempo. Trata-se de um projeto fantástico do qual temos orgulho de participar”, complementou Bosco Martins.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *