plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

23 de julho de 2024 - 18:01

Quilombo São João Batista celebra 101 anos com festa e tradição

Festa começou em Coxim, em 1922, com promessa de Maria Rosa da Anunciação. Na década de 1940 veio para Capital

Nos dias 23 (sexta) e 29 de junho (quinta) será celebrada a 101ª edição da tradicional festa de São João do quilombo São João Batista, no bairro Pioneiros, em Campo Grande. A festa é aberta à toda a população, mas para participar os interessados devem enviar o nome completo para o número (67) 981940188, pois a comunidade oferece comida a todos os participantes.

Nos dois dias de evento o início será às 18 horas, quando a fogueira será acesa. A partir das 19 horas começa a reza do terço, seguido de procissão e levantamento do mastro. Após a celebração religiosa haverá apresentações de quadrilha de crianças e adolescentes dos Projeto Social Curumim Pé de Ouro, Grupo Escoteiros Zumbi dos Palmares, Projeto Atos de um vencedor, além dos membros da própria comunidade.

“Há todo um ritual quando começamos a festa com a celebração religiosa. Depois disso se inicia as outras atrações”, declara a assistente social Rosana Anunciação Franco, membro da comunidade e uma das organizadoras da festa.

Também haverá apresentações musicais, com os grupos Zíngaro, no dia 23, e Grupo Trem Bão, no dia 29, por meio de parceria com a Secretaria Municipal de Cultura (Sectur) e a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul.

101 anos de história

O ano era 1922, época em que as promessas feitas aos santos ainda reverberavam com a força da crença popular. Foi neste ano que Maria Rosa da Anunciação, uma mulher guerreira e cheia de devoção que vivia em Coxim enfrentou um momento de angústia e aflição. Seu filho caçula, fruto de um nascimento prematuro, lutava pela vida, com poucas esperanças de sobrevivência.

Desesperada, Maria Rosa voltou seus olhos para São João Batista e com suas preces fez uma promessa solene: se o seu filho se recuperasse e vivesse, ela dedicaria uma festa anual em honra ao santo, celebrando sua ancestralidade e a força da promessa cumprida.

“Naquela época eles moravam na zona rural, era bem afastado da cidade, para chegar lá tinha que atravessar o rio de barco e como o bebê nasceu de 5 meses, era muito pequeno, ela acreditava que não sobreviveria ao trajeto. Então ela se utilizou da fé para conseguir a saúde da criança e confiou no recebimento deste milagre”, conta Rosana, que é bisneta de Maria Rosa.

Os dias se passaram e o milagre se fez presente. “Ela percebeu que a criança foi se fortalecendo, assim como os familiares e vizinhos que presenciaram o fato. Todos tinham certeza do milagre em torno dessa mãe que rezou bastante e pediu saúde para seu filho”, afirma Rosana.

Foi então que a devoção de Maria Rosa foi repassada para quem vivia com ela e em seu entorno, e assim começou a festa de São João Batista da família Anunciação. Inicialmente feita pela própria Maria Rosa, em meados de 1945, quando já estava com mais de 80 anos, ela repassou a responsabilidade a seu filho, fruto do milagre.

José Soares Magalhães já morava em Campo Grande, no bairro Monte Líbano, quando recebeu a incumbência de dar continuidade à festividade. “Nesta época não só meu tio-avô, como toda minha família veio para a Capital em busca de uma vida melhor. No Monte Líbano, onde eles faziam a festa, ela acabou conhecida como Festa dos Trindade, por conta de meu outro tio-avô, o tio Trindade, irmão de José Soares que ajudava a organizar a festa”, discorre Rosana.

Depois de alguns anos no Monte Líbano, a festa migrou para o bairro Santo Amaro. “Toda nossa família, diversos amigos e conhecidos saíam de onde estivessem para participar do terço, por isso para nós é como uma missão. Depois da parte religiosa sempre era feito um baile sertanejo para comemorar toda essa devoção”, lembra Rosana.

Por volta de 1990, José Soares chamou seu sobrinho, José Reginaldo da Anunciação, que sempre participou das celebrações, e passou para ele continuar essa tradição familiar. Junto com sua esposa, Maridalva Anunciação, seus filhos, entre outros integrantes da família e da comunidade, ele começa a dar este fortalecimento tradicional. “Foi neste momento que também começamos a nos entender como comunidade remanescente de quilombo, ainda não tínhamos essa identificação, não tínhamos ideia do tamanho da ancestralidade que caminhava conosco”, frisa Rosana.

Em 2000, ao lado da família Bispo e outros familiares, eles fundam Associação Familiar da Comunidade Negra São João Batista, localizada no bairro Pioneiros, onde passaram a celebrar a festa. Daí por diante a comunidade passou a se fortalecer ainda mais em torno de sua ancestralidade e em 2006, o local passa a ser reconhecido pela Fundação Palmares como comunidade remanescente de quilombo.

A festa sempre atraiu muitas pessoas pelo fato de que não foi somente Maria Rosa que foi agraciada com milagre do santo. De acordo com Rosana, todos que participam da procissão e passam por debaixo do mastro podem fazer pedidos. “Teve gente que parou de fumar, que parou de beber, teve quem conseguiu a casa própria, que encontrou a filha que não via há muito tempo, então são anos de devoção e de milagres que se originaram a partir dessa celebração”, pontua.

A festa de São João da Comunidade Negra São João Batista é um momento de celebração que mantém viva a promessa feita por Maria Rosa da Anunciação e se transformou em uma tradição familiar e comunitária. É um tributo à história, à cultura e à força de uma família que, há mais de um século, mantém viva a promessa e a devoção a São João Batista e Xangô.

“Ela tem uma grande representatividade para todos da família Anunciação. Representa nossa ancestralidade viva, fortalecida a cada ano através dessa missão que a gente considera espiritual. O milagre concedido à minha bisavó foi só o início, depois tivemos inúmeros milagres na família e de pessoas que participaram ao longo dos anos. Por isso temos a missão de realizar essa festa, como forma de agradecimento de todas as bençãos alcançadas e também para mostrar como São João Batista é poderoso, como Xangô é poderoso em nossas vidas”, finaliza Rosana.

Serviço

A festa acontece nos dias 23 e 29 de junho, a partir das 19 horas (Terço), na Associação Familiar Comunidade Negra São João Batista, localizada na rua Barão de Limeira, 1750, Pioneiros. Os interessados podem ir até a Comunidade para colocar seu nome na lista ou pelo link https://forms.gle/NJ3TRagzLKM4iJPP8. Mais informações pelo Instagram da comunidade: @comunidadenegrasaojoaobatista.

Reportagem: Aline Lira e Lucas Arruda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *