plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

25 de abril de 2024 - 04:24

Presidente da Fapec destaca mudanças em processos seletivos

Nilde Brum é presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura (Fapec). (Foto: Rogério Medeiros)

A Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura (Fapec) é apoiadora das instituições de ensino federais do Mato Grosso do Sul, como a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS). Sem fins lucrativos, tem como objetivo dar suporte a projetos de pesquisa, ensino, extensão e inovação, além da elaboração e gerenciamento de processos seletivos para diferentes instituições.

No dia 3 de dezembro foi realizada a prova do Vestibular UFMS 2023, que reuniu mais de 40 mil candidatos à uma vaga na universidade. Quatro dias após a prova, estudantes, professores, pais de estudantes e representantes de entidades educacionais ocuparam a Câmara Municipal de Campo Grande, em protesto a supostos erros na elaboração da prova.

Para falar sobre o assunto, o programa Rádio Livre, da Rádio E 104.7, recebeu nesta sexta-feira (12) a presidente da Fapec, Nilde Brum, que falou sobre o processo de elaboração das provas e destacou as mudanças que serão realizadas nos próximos processos seletivos.

Segundo Nilde, as provas dos processos seletivos são elaboradas em diferentes etapas, que inclui o desenvolvimento, a execução e a diagramação das questões, bem como o armazenamento das provas em um bunker.

“Eu acho importante explicar para a sociedade qual o passo a passo de construção de uma prova para ser aplicada. A Fapec contrata os professores e são todos eles titulados das universidades públicas”.

De acordo com a presidente, cada professor elabora o dobro de perguntas necessárias para a prova. Então, se uma prova de uma área de conhecimento específica necessita de cinco perguntas, cada professor irá elaborar dez questões.

“Para que isso? Exatamente para a segurança, que para nós é a parte crítica, essas questões não podem vazar, a prova não pode vazar, o gabarito não pode vazar. Esse sistema de segurança que temos hoje é muito forte e criamos todo esse passo a passo justamente para dificultar o vazamento”.

Após a seleção das perguntas que irão compor a prova da área de conhecimento específica, elas serão encaminhadas para outro professor que irá resolvê-las, para atestar a exequibilidade das questões. A medida tem como objetivo diminuir a probabilidade de anulação de questões, ponto que tem sido alvo de críticas por parte de representantes de cursos preparatórios de Campo Grande.

Foto: Rogério Medeiros

Segundo o levantamento feito pelo grupo de representantes dos cursos preparatórios, em seis edições do Vestibular UFMS realizado pela Fapec, de 2018 até 2023, 22 questões já foram anuladas decorrente de erros em sua elaboração.

Em virtude dos acontecimentos, Nilde conta que a Fapec já promoveu mudanças em seu sistema de elaboração de provas, que inclui uma nova etapa de execução das questões, após a diagramação da prova.

“Conversamos com a coordenadora dos professores e eu sugeri, depois da diagramação, se é possível voltar essa prova para mais dois corretores? Ela concordou com isso, achou extremamente passível de ser feito, já conversei também com nossa superintendente de processos seletivos, nós vamos implementar a partir daí essa fase”.

Nilde conta que a medida tem como objetivo garantir a transparência e a segurança do processo seletivo, bem como a tranquilidade para quem está realizando a prova. “Eu sou mãe, a gente sabe a dificuldade que é para ensinar um filho, educar um filho, acompanhar na escola, não é fácil, o que eu quero como mãe é que esses alunos cheguem lá para a fazer a prova e que essa prova esteja tranquila para que ele possa ler e entender”.

Projetos de destaque

A Fapec tem mais de 42 anos de existência e se destaca no gerenciamento administrativo e financeiro de projetos de ensino, pesquisa, extensão e inovação tecnológica e educacional em todo o Brasil, a partir da parceria com a UFMS. Entre eles, o Laboratório de Criatividade e Inovação para a Educação Básica (LabCrie), uma iniciativa do Ministério da Educação e presente em todas as capitais do país, com a finalidade de apoiar a implementação de espaços dinâmicos dedicados à formação continuada de professores da rede pública de ensino em inovação e tecnologias educacionais.

Outro projeto de destaque é o Tá na Rua, uma parceria entre a UFMS, a Rede Educativa MS (Fertel), o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran/MS) e a Fapec. A ação tem como objetivo levar informação, conscientização e promover a educação no trânsito por meio da comunicação.

Em um ano e meio de execução, o Tá na Rua já produziu mais de 100 episódios educativos, entre os programas de rádio e TV, transmitidos na TV Educativa 4.1 e na Rádio E 104.7.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *