plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Para empoderar mulheres na ciência, Governo abre inscrições de edital específico para pesquisadoras

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), por meio da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect) está com inscrições abertas para a chamada “Mulheres na Ciência Sul-mato-grossense”.

O edital voltado a Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs) e Universidades sediadas em Mato Grosso do Sul, tem objetivo de selecionar e apoiar projetos de pesquisa e inovação que contribuam para o desenvolvimento do Estado e que sejam coordenados por pesquisadoras mulheres.

Serão R$ 2 milhões em recursos próprios do Governo do Estado. Cada projeto poderá solicitar de R$ 40 mil até R$ 100 mil reais em recursos. As submissões das propostas deverão ser realizadas entre os dias 16 de março a 20 de abril de 2022, por meio da plataforma SigFundect.

Podem participar deste certame, grupos de pesquisa coordenados por mulheres doutoras, que desenvolvam projetos nas seguintes áreas: Agronegócio, Bioeconomia, Biotecnologia, Cidades Inteligentes, Energias Renováveis, Biodiversidade, Saúde Animal, Saúde Humana, Tecnologias Sociais e Assistivas.

“A igualdade de gênero tem sido uma questão central para as Nações Unidas. O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Fundect, acredita que o empoderamento de Mulheres na Ciência contribuirá de forma crucial não apenas para o desenvolvimento econômico dos países, mas também para o progresso em todos os objetivos e metas da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável”, destaca o diretor-presidente da Fundect, Prof° Márcio de Araújo Pereira.

Segundo ele, em um cenário onde as mulheres ainda são minoria, principalmente em funções de liderança, é necessária a execução de ações afirmativas no sentido de atenuar essa assimetria de gênero. “Proporcionando assim um maior protagonismo feminino no desenvolvimento da CT&I regional”.

 A chamada na íntegra pode ser conferida aqui.

Mireli Obando, Subcom (com informações Fundect)

Foto: Saul Schramm (arquivo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.