plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Obras raras de Tetê Espíndola são tema de pesquisa na UEMS

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Compreender como os discursos das canções da artista Tetê Espíndola contribuíram para a formação cultural do Estado de Mato Grosso do Sul é um dos objetivos da pesquisa realizada no programa de Mestrado em Letras da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Com o tema “Do Lírio Selvagem ao Piraretã: memória e dialogismo na paisagem sonora de Tetê Espíndola”, a pesquisa foi realizada por Alan Silus, com orientação da professora doutora Maria Leda Pinto.

Alan Silus durante a apresentação da sua pesquisa

Alan buscou analisar as questões sobre memória e dialogismo nas canções dos LPs Tetê e o Lírio Selvagem (1979) e Piraretã (1980) ambos da autoria/parceria da cantora e compositora Tetê Espíndola com aporte teórico da Análise Dialógica do Discurso (ADD) e por meio dos estudos de Iuri Lotman, semioticista da cultura e interlocutor de M. Bakhtin.

O foco central da pesquisa visou compreender como os discursos das canções dos dois discos contribuíram para a formação cultural do Estado de Mato Grosso do Sul situando as teorias acima mencionadas, bem como as memórias da cantora apresentadas por ela em duas entrevistas realizadas em São Paulo em 2018 e 2019.

Tetê Espíndola em fotos de Patricia Black (Capa do álbum Outro lugar. Design de Uibirá Barelli)

A orientadora do trabalho Profa. Dra. Maria Leda Pinto salienta que o autor elaborou uma ampla pesquisa sobre a história da música-sul-mato-grossense, traçando uma linha do tempo que se inicia na formação do povo mato-grossense e culmina com um inventário de fontes de pesquisa para o tema e, em seguida, traçou o percurso histórico pessoal e profissional de Tetê Espíndola, um feito um tanto quanto inédito para as pesquisas sobre a música do Estado.

A professora apontou também que Silus desenvolveu uma revisão teórica com base nos estudos de autores da Análise do Discurso, da Semiótica da Cultura e da Música Sul-Mato-Grossense e, por fim, apresentou as análises das canções dos discos, por meio de quatro categorias temáticas autorais: Categoria de Conteúdo Romântico; Categoria de Conteúdo de Natureza; Categoria de Espaço/Lugar e Categoria de Conteúdo sobre Aves. “Ao tecer sua análise sobre os resultados da pesquisa salienta como a memória e o discurso podem produzir interlocuções com o texto artístico — no caso a música — evidenciando também as contribuições do inventário memorialístico de Tetê que promovem a compreensão dessas interlocuções, pois ao analisar os LPs, a pesquisa não só apresenta o registro da “memória” da cantora e compositora sul-mato-grossense, mas também de um lugar”, explica a professora Maria Leda.

Já o professor doutor Altamir Botoso, um dos membros da banca destacou que a dissertação estaria aprovada mesmo que não houvesse a obrigatoriedade do ritual de defesa, devido ao primor na construção da pesquisa. Para o pesquisador Alan Silus fez-se necessário dar voz aos sujeitos envolvidos nesse processo cultural, sobretudo, à cantora, pois a narrativa constituída por meio das memórias levou-o ao encontro de caminhos que possibilitaram a contextualização e o estudo do discurso presente nas canções que fazem parte desse processo de constituição identitária do Estado de Mato Grosso do Sul.

Além dos Professores Dra. Maria Leda Pinto, orientadora da pesquisa e Dr. Altamir Botoso, do Programa de Pós-Graduação em Letras da UEMS – UUCG, a banca teve a contribuição da Professora Dra. Célia Beatriz Piatti, do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFMS e como suplentes Dra. Aline Saddi Chaves e Dra. Léia Teixeira Lacerda. Avaliado o trabalho, a banca sugeriu que o mesmo fosse publicado no formato de livro para que as riquezas de informações apresentadas possam ser socializadas com os demais membros da comunidade científica.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *