plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

O que é OTT e quais seus benefícios para TVE Cultura MS

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Nesse post, darei algumas dicas para entender melhor o que é OTT e como a FERTEL pode se beneficiar.

Para compreender o que é OTT é preciso entender que o termo vem do inglês e quer dizer over the top. Na prática, diz respeito ao conteúdo transmitido pela internet, seja ou não ao vivo. Um dos serviços de OTT mais conhecidos é a Netflix, que ficou mundialmente conhecida por oferecer conteúdo on demand (sob demanda) exclusivamente via internet.

Com o avanço e aprimoramento do sinal de internet, passamos a ter acesso à web de maneira tão veloz quanto à TV. As smart TVs, por sua vez, permitem que os aplicativos de OTT estejam ao alcance do controle remoto. Sendo assim, é natural que hoje TV e OTT andem cada vez mais próximos.

E por esses e outros motivos, é interessante que TVE Cultura MS, tenha serviços baseados na transmissão via internet, já que se pensarmos, ter uma emissora na web é muito menos burocrático e dispendioso do que na TV convencional.

É por isso que, para compreender o que é OTT não basta entender que é uma forma de transmitir vídeos pela internet. Por mais semelhanças que tenha com a TV, não se pode negar que, em muitos aspectos, a expansão dessa forma de transmissão muda a lógica de produção e consumo de conteúdo.

Um dos grandes motivos para a popularização do OTT, por exemplo, é a mudança na rotina das grandes cidades. Isso fica claro se pensarmos que plataformas como essa permitem mobilidade e flexibilidade de horários. No quesito programação ao vivo, a internet permite assistir conteúdo de qualquer lugar, pelo aparelho smartphone, em ônibus, carro, parque, etc. Se pensarmos na flexibilidade, a vantagem é que a programação não fica presa a uma grade, mas sim pode ser assistida a qualquer hora, por pessoas com as mais diversas rotinas.

Ao entender o que é OTT e o que essa nova forma de distribuir conteúdo pode representar para TVE Cultura MS, é preciso refletir sobre qual delas melhor se encaixaria na rotina do nosso público, ou mesmo se há uma nova possibilidade, totalmente inovadora, para explorar:

Reexibindo conteúdo da TV
Por já ter espectadores fiéis e um público que já conhece e gosta do conteúdo, a lógica em geral não muda, apenas torna-se complementar àquela já realizada nos meios tradicionais, diariamente.

Criando conteúdo exclusivo
Ter uma plataforma OTT com conteúdo totalmente inédito faz mais sentido se tivermos como foco a internet. Isso seria interessante para conteúdos segmentados, por exemplo, com vídeos exclusivos sobre temas de interesse específico. A forte tendência é ofertar cada vez mais vídeos exclusivos e com foco em segmentação, já que os usuários já perceberam o valor de se entregar a uma experiência significativa com catálogos renovados, recomendações cada vez mais personalizadas, buscas e execuções dos conteúdos selecionados de forma rápida e sem travamentos.

Distribuindo vídeos de outros produtores
No começo do texto usei a Netflix para explicar o que é OTT, mas já paramos para pensar que esse tipo de negócio não prevê a produção de conteúdo? Apesar de hoje a empresa ser uma grande produtora de séries e filmes, essa não precisa ser uma premissa, ao menos no início. Mesmo observando que a maior tendência é que as distribuidoras se tornem grandes produtoras de conteúdo exclusivo, criar uma plataforma de distribuição também pode ser uma boa saída, dependendo do contexto. Criar, por exemplo, plataformas OTT com conteúdo apenas sobre culinária, shows culturais, esportes, ou qualquer outro tema. A Fundação fica responsável por selecionar, organizar e distribuir em um contexto novo. Além de uma proposta interessante para o espectador, para os apoiadores é potencialmente mais interessante. Imagine o quão bom seria aparecer somente para um público que já está 100% propenso a gostar de determinado tema?

Esses são apenas três exemplos para que entender o que é OTT no contexto atual e assim ter insights para futuro (próximo) da nossa TV, mas as possibilidades são muitas.

Josemir Constantino Bispo
Gerente de Tecnologia e Internet – FERTEL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *