Minuto da Saúde: donos de pets devem ficar atentos a sintomas de dermatite

Compartilhe:

Médica veterinária Rejane Almeida falou ao Bom Dia Campo Grande sobre sintomas e tratamentos recomendado para problema que atinge os animais de estimação
Dermatite tem vermelhidão entre sintomas e causa sofrimento ao pet; tratamento deve ser orientado por profissional. (Foto: Mundo Animal/Reprodução)
Dermatite tem vermelhidão entre sintomas e causa sofrimento ao pet; tratamento deve ser orientado por profissional. (Foto: Mundo Animal/Reprodução)

O Minuto da Saúde do Bom Dia Campo Grande destas quarta-feira (16) abriu espaço para falar do bem-estar dos pets. Convidada da Educativa 104.7 FM, a médica veterinária Rejane Almeida respondeu a pergunta da ouvinte Terezinha Soares, moradora do Tijuca, que disser ser dona de um cão da raça border collie que, com o período de chuvas, enfrenta problemas com dermatite. Ela disse ter sido orientada a usar vinagre de maçã para tratar o problema de pele do seu pet, mas tinha dúvida se isso poderia ser prejudicial.

Da especialista, ela ouviu não haver recomendações cientificamente comprovadas quanto a eficácia desse tratamento. Ao contrário: há possibilidade de ele até mesmo causar sofrimento ao cão.

“Não existem estudos científicos ou artigos oficiais falando desse tratamento, por isso, não há recomendações. Mas o vinagre de maçã tem um PH ácido, e todos os cremes ou produtos para pele têm PH neutro. A dermatite canina é uma lesão na pele, comparada a uma queimadura, então, se você jogar algo com PH ácido ali, pode piorar”, explicou Rejane.

A veterinária também falou um pouco sobre a origem da dermatite canina, que pode ter diferentes origens: ácaros, sarna, fungos, bactérias ou ectoparasitas como o carrapato e a pulga. “Sobre o que a ouvinte falou, envolve o pelo molhado que, ao criar umidade, tem um ambiente favorável para o crescimento de fungos. Pode gerar uma dermatite fúngica, uma micose”, disse.

Antes de apelar para tratamentos domésticos, Rejane recomendou que o dono do animal procure um médico veterinário para identificar a origem. “Na consulta, o veterinário vai pedir logicamente uma raspagem de pele para ver se só há fungos ou bactérias e dar a medicação correta. Se for fungo, apenas um antifúngico, mas dependendo da gravidade da micose, da profundidade, se for localizada ou generalizada, tem de usar também medicação oral”, disse.

Rejane advertiu que as dermatites causam dor ao animal, que vai se coçar e resvalar em paredes para tentar aliviar o incômodo. “E quando você vai olhar, no caso dos cães peludos, vai ver lesão, vermelhidão, secreções, até feridas purulentas, que causam dor ao animal”.

A especialista ainda recomendou os donos de pets que não recorram à tosa, no caso de cães peludos, como tentativa de aliviar os sintomas. Isso porque as dermatites também podem ser originadas da alergia do animal à lâmina usada –como ocorre com algumas pessoas em relação ao barbeador. “O animal peludo tem essa pelagem natural, não recomendo a tosa baixa ou abaixar o pelo totalmente, porque a pelagem é a proteção dele”, disse, recomendando apenas uma tosa higiênica, “diminuindo alguns locais com pelo excessivo”.

O Minuto da Saúde é um dos quadros do Bom Dia Campo Grande que trazem informações relefantes sobre temas diversos –como Direito do Consumidor (às segundas-feiras), Direito Trabalhista e Previdenciário (terças), Saúde (quartas), Mercado de Trabalho e Empreendedorismo (quintas) e Tecnologia (sextas). Os ouvintes podem enviar suas dúvidas e sugestões de assunto para serem respondidos pelos especialistas parceiros da Educativa 104.7 FM pelo WhatsApp (67) 99333-1047 ou pelo e-mail reporter104fm@gmail.com.

Sintonize – Com produção de Daniela Benante, Eliane Costa e Alisson Ishy, reportagens de Daniela Nahas, Zilda Vieira, Katiuscia Fernandes, Bernardo Quartin e Gildo Pereira, apresentação de Maristela Cantadori e Anderson Barão, coordenação e edição de Rose Rodrigues e apoio técnico de Roberto Torminn e do DJ juju, o Bom Dia Campo Grande permite a você começar o seu dia sempre bem informado, por meio de um noticiário completo, blocos temáticos e entrevistas sobre assuntos variados.

O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h30, na Educativa 104.7 FM e pelo Portal da Educativa.  Os ouvintes podem participar enviando perguntas, sugestões e comentários pelo WhatsApp (67) 99333-1047 ou pelo e-mail reporter104fm@gmail.com.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *