plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

21 de fevereiro de 2024 - 14:51

Governadores criam entidade de fomento do Brasil Central nesta sexta-feira em Cuiabá

Brasília (DF) – Seis governadores do Brasil Central se reúnem nesta sexta-feira (7) em Cuiabá para formalizar a criação de uma entidade destinada a fomentar o desenvolvimento da região e iniciar um novo modelo de cooperação federativa horizontal. Entre os governadores convidados e com presença confirmada está Reinaldo Azambuja, de Mato Grosso do Sul. A Agência do Brasil Central, que será criada com o apoio da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, terá como missão alavancar o desenvolvimento regional nos moldes da cooperação defendida pela presidente Dilma Rousseff.

“O Brasil Central aproveita as dificuldades das circunstâncias atuais para organizar uma estratégia de desenvolvimento por meio da cooperação federativa entre os próprios estados”, disse o ministro chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangabeira Unger. A nova entidade reúne os governos de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Tocantins e Rondônia.

A reunião dos governadores no Palácio Paiagás, em Cuiabá, deve formalizar a criação de um modelo de autarquia interfederativa, forma ampliada de cooperação horizontal, voltada para fomentar a política regional do Brasil Central. A forma jurídica, o modelo de governança, responsabilidades, os projetos prioritários e a fonte de financiamento de consórcios são temas centrais da pauta do encontro.

Sob o controle exclusivo dos governadores da região Centro-Oeste, a Agência Brasil Central, que será criada com o apoio da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE/PR), terá como missão alavancar o desenvolvimento regional nos moldes da cooperação defendida pela presidente Dilma Rousseff.

A criação da entidade é um desdobramento do Movimento Brasil Central, que foi criado na I Fórum de Governadores do C.O, no mês passado, em Goiânia (GO), pelos próprios governadores.

O interesse comum dos chefes dos executivos estaduais ao criar um novo veículo de cooperação tem como propósito desenvolver a agropecuária, a educação e a industrialização. A nova agência poderá ser criada como uma autarquia interfederativa, semelhante à iniciativa pioneira no âmbito municipal, que é o Consórcio do ABC que reúne sete municípios da região metropolitana de São Paulo.

A SAE tem colaborado para a organização do projeto de desenvolvimento da região, sobretudo a constituição do modelo de consórcio interfederativo. Há poucos dias, representantes do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e da Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC (Agência GABC), que agrupa sete municípios tradicionalmente industriais da Grande São Paulo, estiveram em Brasília para a uma troca de experiências sobre o funcionamento desse arranjo institucional, sua estrutura e formas de financiamento. O objetivo é conhecer novas experiências exitosas de cooperação vertical e horizontal entre a União, Estados e Municípios para eventual reprodução em outras regiões.

A forma de organização institucional da nova agência poderá oferecer  alternativas de acesso a crédito, tecnologias avançadas e  novos  mercados.

Comprovadamente o Centro-Oeste é a parte do Brasil que mais tem exibido indicadores de desenvolvimento, segundo acompanhamento da SAE.  A estratégia de desenvolvimento para a região central, encampada majoritariamente pelos estados, baseia-se na qualificação da agropecuária, recuperação de pastagens degradadas e transformação dessas áreas recuperadas em um novo paradigma de produção agropecuária, com intensificação da pecuária, diversificação de lavouras perenes e industrialização dos produtos agropecuários.

A industrialização da agropecuária, da saúde e da defesa com conhecimento e inovação também complementam as reservas estratégicas na região. Para se ter uma ideia da pujança empreendedora,no Brasil Central produzem-se quase 40% dos medicamentos consumidos no Brasil.

Como complemento ao projeto de desenvolvimento, a revolução na qualidade na educação permitirá que a experiência do Brasil Central possa servir de exemplo para o País. Uma nova escola média e uma nova escola técnica, direcionada a uma educação analítica e capacitadora.

Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República

Fonte: Notícias MS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *