plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Institucional

FM Educativa [ AO VIVO ]

1 de fevereiro de 2023 - 14:47

Genival Mota: Auto-Ajuda Através dos Clássicos

Genival Mota – Doutorando em Letras na UNESP, campus de São José do Rio Preto. Mestre em Letras

O que Podemos aprender com a leitura da Odisséia de Homero

Os livros mais vendidos hoje são os de auto-ajuda. Aqueles que se propõem a mostrar o caminho da felicidade em alguns passos. Por que antigamente não havia livros de auto-ajuda?

            Porque na leitura dos clássicos as pessoas encontravam a ajuda que precisavam e muito mais. Nos clássicos temos informações sólidas, consistência cultural e um estilo literário de alto nível.

            O clássico é clássico porque resistiu à passagem do tempo. Apesar dos anos continua atual. É um livro vencedor. Venceu a crítica, venceu o desprezo inicial dos contemporâneos, venceu a disputa com outros volumes, venceu a hipocrisia e até a superficialidade dos leitores.

            Neste texto quero apresentar o que aprendemos para a vida prática com a leitura da Odisséia de Homero.

            Ulisses o personagem central nos mostra que precisamos ter um Projeto de Vida. Ele sai de Ítaca, precisa vencer Tróia e retornar para sua cidade e família. Ensina-nos a lidar com as perdas. No caminho, durante os dez anos que demorou, para retornar de Tróia após a guerra, perdeu pessoas e bens.

            Todos nós enfrentamos batalhas. A luta dos gregos contra os troianos é representativa dos nossos conflitos; das traições que sofremos; das estratégias que temos de usar. Ás vezes é preciso “dar um cavalo” de presente para poder avançar e conquistar.

            Em Ulisses temos a representação da coragem, da resistência e da astúcia. Assim como ele enfrentou Ciclopes – gigantes com um olho no meio da testa – nós também precisamos vencer “monstros” no cotidiano.

            O herói grego precisou se amarrar no mastro do navio para não ser arrastado pelo canto das sereias. Ele tinha um objetivo: voltar para os seus. Nós também temos que ter domínio próprio e não se afastar do alvo a ser alcançado.

            Homero narra uma história no mar. Estamos sempre nesta luta em busca de terra firme. Queremos nos sentir seguros. Buscamos um porto para ancorar nossa embarcação. Mas antes disso temos que vencer ventos e tempestades. Curtir a pele ao sol e sentir o gosto do sal do oceano. Não podemos deixar os contratempos impedir nossa viagem.

            Acreditar que nossa mensagem poderá chegar até em lugares que não conhecemos; Homero escreveu tendo em mente algum leitor desconhecido; não escreveu apenas para os gregos, mas para todos nós.

            Aprendemos que pessoas comuns podem vencer na vida. Homero era um poeta de classe social inferior; graças à sua origem comum, consegue cativar leitores de todas as camadas sociais.

            A Odisséia mostra a força da mulher. Toda a trama começou por causa de uma mulher; o rapto de Helena, esposa de Menelau, rei de Esparta, pelos troianos. E termina com Ulisses voltando para os braços da sua Penélope que resistiu às investidas dos pretendentes.

            Percebemos a força do amor; foi pelo amor que tinha a Ulisses que Penélope o esperou por tanto tempo sem desanimar nem desistir. E foi pelo amor que Ulisses tinha pela esposa, que resistiu às seduções da princesa da ilha de Calipso, que lhe ofereceu a imortalidade e a eterna juventude.

            Como esquecer a tocante cena do animal fiel ao dono. O velho cão de Ulisses foi o reconheceu apesar da sua aparência de mendigo, resultado das dificuldades encontradas no caminho de volta. Ler a Odisséia nos prepara para sermos vencedores.

            Confesso que estou com a consciência pesada por estar apequenando a importância  da Odisséia ao apresentar esta pálida síntese. Mas espero que você encontre socorro cultural e até emocional lendo este clássico. Se conseguir que faça isso, ficarei com a consciência aliviada. Boa leitura!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *