plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

24 de maio de 2024 - 09:58

Fertel participa com a Embratel de discussões sobre impactos com a chegada de 5G

Dirigentes de TVs de vários estados, junto com representantes do Fórum Nacional de Emissoras Públicas e do Instituto Brasileiro de Empresas de Comunicação Pública participam de live sobre a nova tecnologia e impactos aos usuários de antena parabólica 

O diretor-presidente da Fundação Estadual Jornalista Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa (Fertel), Ico Victório, junto com o procurador jurídico Danilo Magalhães, participou nesta terça-feira de debates sobre a chegada de 5G e os impactos da nova tecnologia para os usuários de antena parabólica. Através de live promovida pelo Fórum Nacional de Emissoras Públicas de Rádio e Televisão com Guilherme Saraiva, representante da Embratel, e o IBEPEC (Instituto Brasileiro de Empresas Públicas de Comunicação), a Fertel se atualizou sobre o edital da Anatel, que prevê ainda para o primeiro semestre o leilão de 5G.

Dirigentes das emissoras, do Fórum Nacional e IBEPEC saudaram a chegada do jornalista Ico Victório, que no dia 1° assumiu a direção da TVE Cultura MS, e se despediram do ex-presidente Bosco Martins, que também foi presidente do Fórum, gestão em que o procurador Danilo Magalhães atuou como vice-presidente do IBEPEC. O Instituto foi criado para atuar em aspectos jurídicos, legais e comerciais da produção das emissoras públicas, enquanto o fórum segue como responsável pelo diálogo com o poder público, especialmente o governo federal, na definição das políticas de atuação do setor.

O Fórum manifesta preocupação com os impactos aos usuários de antena parabólica, que em MS é usada por uma grande parcela da população para a recepção de sinais de TV, diante das dúvidas sobre o que vai acontecer com quem tem o equipamento, já  que a nova tecnologia ocupará a mesma banda das antenas, causando interferências. Não há prazos ainda definidos, mas o edital estabelece que operadoras que comprarem lotes da banda de 3,5 GHz, a mais cobiçada do 5G, deverão distribuir antenas menores e receptores para quem tem antenas parabólicas. O levantamento mais recente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), feito em 2017, informa que 6,5 milhões de residências no Brasil contam apenas com antena parabólica para ver TV.

De acordo com a Anatel, o processo todo vai ser similar ao da mudança de TV analógica para digital. As pessoas vão receber um kit gratuito, que vai conter uma antena menor, como a da Sky, pois a parabólica vai parar de funcionar, segundo o representante da Embratel. A banda C, que transmite TV via parabólica, atua na frequência de 3,7 GHz a 6,45 GHz. Já o 5G na verdade usa a frequência que vai de 3,3 GHz a 3,7 GHz. Essa sobreposição poderia atrapalhar a nova conexão.

Diagrama da mitigação de interferência de antena parabólica

Para resolver isso, há duas possibilidades: “redução” do problema com filtros instalados nas TVs ou migração da parabólica para outra frequência, a banda Ku (15,35 GHz a 17,25 GHz). As operadoras sugeriram o uso de filtros. Já a associação de empresas de rádio e TV defendem a migração, liberando de vez a faixa. No fim das contas, a Anatel optou pela migração. Simulações de computador mostraram que os filtros não eram o bastante para impedir a interferência.

Mensagem

Em mensagem de despedida aos membros do fórum nacional e ao IBEPEC, Bosco Martins destacou a sucessão na Fertel, lembrando que Ico Victório foi a melhor escolha para comandar as emissoras públicas, pela experiência profissional e competência. O ex-presidente, que ficou seis anos à frente das emissoras públicas nesta etapa e agora assume outras funções na Governadoria, saudou todos os dirigentes de TVs, principalmente de São Paulo, José Roberto Maluf. “Agradeço a parceria e amizade de todos amigos e amigas desse Fórum e que juntos tivemos a honra de fundar e de ser o presidente por uma temporada em substituição ao insubstituível Sérgio  Kobayashi. Entra no meu lugar na TVE Cultura de MS, o caro  amigo Ico Victório, jornalista de longa data e história na comunicação de Mato Grosso do Sul”, disse Bosco Martins, sendo saudado pelo secretário do fórum, Fábio Borba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *