plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Institucional

FM Educativa [ AO VIVO ]

9 de fevereiro de 2023 - 02:21

Espetáculos de teatro e dança atraíram mil pessoas no terceiro dia do FIB

Bonito (MS) – A cultura pulsou no Festival de Inverno de Bonito (FIB). No sábado (01/08), a Praça da Liberdade recebeu os espetáculos de teatro “O Santo e a Porca” e “Meu chapéu é o Céu”, além da apresentação da oficina de dança de rua. Cerca de mil pessoas transitaram entre as apresentações culturais. A companhia Fulano de Tal, de Campo Grande MS, que atualmente possui dez integrantes, comemorou em grande estilo seus 12 anos de existência participando pela primeira vez no FIB com a reestreia da peça “O Santo e a Porca”, inspirado na obra de Ariano Suassuna.

O diretor do espetáculo Marcelo Leite ficou surpreso com o convite para que o grupo participasse do festival: “Veio coroar nossa companhia nesses doze anos”. Leite ainda elogiou o público que assistiu a peça. “A sintonia foi instantânea, a plateia de Bonito foi incrível”. Claudio Higor, 16 anos, elogiou a qualidade do espetáculo. “Uma peça que não se encontra na nossa região”, disse o estudante. Assim que o espetáculo acabou, entrou em cena um grupo de jovens que participou da oficina de dança de rua com a participação de 41 pessoas. Na sequência houve a apresentação do grupo Expressão de Rua, com a apresentação da coreografia Du Gueto. O público lotou o entorno da estrutura de ferro montada para ser ocupada ao som de Cartola, “Ensaboa Mulata”, por três acrobatas atrizes com o espetáculo “Meu Chapéu é o Céu”, do Coletivo Instrumento de Ver do Distrito Federal. A peça estreou em 2010, tendo sido apresentada em vários estados do país.

Crianças, jovens e adultos se encantaram e se surpreenderam com a desenvoltura das acrobatas. “Elas fazem, com criatividade, o difícil”, elogiou a estudante Kemely Cunha, de 11 anos. Para o advogado Mirgon Eberhardt, a peça despertou sentimentos raros. “É um ótimo espetáculo, dá uma chance pra gente ter alegria, felicidade com coisas simples, mas que são feitas no fundo da alma”, frisou.

Mayra Moraes, uma das acrobatas atrizes, disse que a estrutura oferecida no festival foi determinante para que o grupo viesse apresentar o espetáculo. Já Beatrice Martins, também da companhia braziliense, elogiou o público. “Foram bem receptivos e abertos”, afirmou, satisfeita, com a boa aceitação da peça. “Meu Chapéu é o Céu” será reapresentado hoje (02), às 16h, na Praça da Liberdade.

André Messias (Assessoria de Comunicação FCMS)
Foto: Elis Regina

Fonte: Notícias MS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *