plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Espalhar “prints” de conversas pode dar processo de indenização, segundo decisão do STJ

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Espalhar “prints” de conversas pode dar direito a indenização. Uma decisão do Superior Tribunal de Justiça abriu brecha para que isso seja considerado crime. Boa parte das pessoas não consegue mais imaginar a vida sem os aplicativos de mensagens, mas eles também podem deixar muita gente em maus lençóis. É que nem todas as trocas de mensagens devem ganhar publicidade e os prints acabaram se tornando um risco à confidencialidade.

Este foi o caso de Regiane Ribeiro, que teve uma conversa vazada por causa de um print feito por uma amiga.

Aí vale um alerta: decisão recente do Superior Tribunal de Justiça abre brecha para que o vazamento de prints seja considerado crime. O STJ, inclusive, impôs ao integrante de um grupo de WhatsApp, no Paraná, pagamento de indenização por danos morais após ele enviar para terceiros uma conversa reservada.

A corte usou como argumento a inviolabilidade do sigilo das comunicações, garantida pela Constituição. No entanto, o advogado Marcos Mangini ressalta que nem todo envio de conversas trocadas por aplicativos pode gerar indenização. Mas é preciso cuidado.

Saiba mais no Boletim da repórter Maristela Cantadori

 

  • O certo é que, na dúvida, é melhor não espalhar pelas redes bate-papos, fotos e outras trocas que alguém lhe confiou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *