plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

13 de junho de 2024 - 03:26

Cinco publicações da Editora UFMS já estão disponíveis; e-books podem ser baixados gratuitamente

No mês de junho a Editora UFMS publicou cinco livros no Repositório Institucional da Universidade, que perpassam as áreas de Geografia, Direito Ambiental, Letras e Saúde. As obras são de acesso aberto ao público e podem ser adquiridas gratuitamente no formato digital em repositorio.ufms.br.

Confira abaixo o resumo de cada uma das últimas publicações:

Tutela jurídica do Pantanal

O Pantanal destaca-se como área úmida e bioma transfronteiriço de relevância internacional, regional e nacional, tanto em decorrência da grande biodiversidade que abriga quanto em razão de sua importância na manutenção de processos ecossistêmicos essenciais para a garantia do equilíbrio ecológico da região, sendo considerado, inclusive, Patrimônio da Humanidade e Reserva da Biosfera pela UNESCO. Porém, atualmente, o Pantanal é afligido pelas consequências decorrentes da crise ecológica global, o que sujeita o bioma a um cenário de perda e degradação relacionadas com a exploração desregrada e o uso insustentável de seus recursos naturais.

Neste sentido, o livro busca realizar um debate sobre a tutela jurídica do Pantanal em uma análise detalhada dos marcos legais, nacionais e internacionais, aplicáveis à proteção do bioma, e promover reflexões que abordam problemáticas referentes à responsabilização em matéria ambiental, à competência dos entes federativos na tutela do bioma, às populações tradicionais e aos instrumentos econômicos de proteção ambiental. Tais questões são amplamente debatidas pela obra, que em onze capítulos discutem assuntos como: incêndios florestais, proteção das araras, biodiversidade e desenvolvimento sustentável, tutela do Pantanal enquanto zona úmida, mudanças climáticas, proteção ambiental do bioma na Constituição Federal, direito fundamental do povo tradicional pantaneiro, instrumentos econômicos de proteção ambiental, competência dos entes federativos, responsabilidade civil ambiental e proteção do Pantanal sob a ótica da lei penal.

Modelagem de bacias hidrográficas com o HEC-RAS

A obra é o resultado de quase quatro anos de pesquisa, investigação e modelagem realizada no projeto Sistema de Alerta e Previsão de Inundações (Sapi), com apoio do grupo de pesquisa Hydrology and Water Security da UFMS, com a finalidade de desenvolver um modelo hidráulico da Bacia do Córrego Prosa.

A capital do estado de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, sofre recorrentemente com o fenômeno da inundação, caracterizado pelo extravasamento dos canais de macrodrenagem, com transtornos à população (residente e transiente nas regiões afetadas). Uma das regiões mais afetadas da cidade é a Bacia do Córrego Prosa, onde suas principais avenidas sofrem com o fenômeno quando há chuva de grandes proporções.

Motivado por estes acontecimentos, o projeto de pesquisa tem objetivado a criação de um sistema de alerta via aplicativo que permitirá às autoridades competentes e a população em geral saber, com antecedência, a possibilidade da ocorrência de inundações.

Espaço geográfico: ensino e crítica

O livro apresenta um debate sobre o ensino crítico da Geografia e estabelece uma conexão entre questões de método que envolvem esta ciência e o seu enfrentamento ou importância na prática do ensino de Geografia. Desse modo, o Pensamento Geográfico e, em específico, a Metodologia da Geografia, encontram-se com a Metodologia do Ensino de Geografia e, num espectro mais amplo, com a ideia de Educação libertária e crítica.

A obra expressa preocupação com a formação mais ampla do professor de Geografia, tomando-o como intelectual que deve se usar das ferramentas do conhecimento para situar-se na prática docente, desvelando-a e demonstrando que esta prática deve ser, também, prática filosófica, na acepção mais profunda do termo. O autor acredita que o ensino de Geografia deve ser um empreendimento que se predisponha a refletir sobre os vínculos entre a dimensão social e a educação, e busca apreender e explicitar o movimento que articula e sintetiza a geografia, a educação e a totalidade que conforma a realidade social na qual vivemos e ajudamos a produzir, com o intuito de contribuir com um ensino de geografia que preze pela transmissão crítica dos conhecimentos clássicos das ciências (sociais, da natureza e exatas), das artes e da filosofia, tendo como parâmetro a defesa do ser humano como um empreendimento humanamente emancipatório.

Escritores e tradutores na literatura brasileira: perspectivas contemporâneas

Em 2019, o projeto de pesquisa “Literatura, tradução e cultura: os escritores-tradutores na literatura brasileira” iniciou suas atividades, com o objetivo investigar em que medida a tradução contribuiu para a constituição dos projetos estéticos e intelectuais de escritores brasileiros que, ao longo de suas trajetórias, dedicaram-se à tarefa tradutória enquanto tradutores.

Para tanto, os membros do projeto, a partir dos postulados da literatura comparada, dos estudos da tradução literária e dos estudos culturais, voltaram-se a uma formulação conceitual da rubrica “escritores-tradutores”, procurando examinar como os projetos de alguns escritores brasileiros se comportaram frente ao fenômeno da tradução em múltiplos contextos.

O livro se volta a um dos fenômenos substanciais à literatura: o lugar e o papel de escritores brasileiros na condição de tradutores; coloca a tradução em lugar de destaque no âmbito dos estudos literários, bem como procura ressaltar a discussão estética, histórica, literária e cultural inerente aos atos tradutórios enquanto mediadores na relação com o outro.

Infecção pelo HTLV: uma visão geral

A sigla HTLV se refere ao Vírus linfotrópico de células T humanas. Dos quatro tipos já identificados, o tipo 1 (HTLV-1) é o que apresenta maior distribuição mundial, sendo conhecido pela sua associação com doenças graves como leucemia/linfoma de células T do adulto (ATL) e desordens neurológicas (mielopatia associada ao HTLV/ paraparesia espástica tropical – HAM/TSP).

Estima-se que, aproximadamente, cinco a dez milhões de pessoas estejam infectadas pelo HTLV-1 no mundo. O Brasil tem aproximadamente 800 mil indivíduos infectados pelo HTLV-1, de um total de, aproximadamente, 209 milhões de habitantes; no entanto, a infecção pelo HTLV ainda permanece desconhecida e negligenciada por grande parte da população. O objetivo da edição é fornecer dados e informações importantes e atualizadas para a disseminação do conhecimento sobre o vírus.

Texto: Leticia Bueno (com informações da Editora UFMS)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *