plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

13 de junho de 2024 - 19:06

Agosto Lilás: palestra aborda Lei Maria da Penha aos alunos do ensino médio

O projeto “Maria da Penha vai à escola” esteve na manhã desta sexta-feira (05), na Escola Hércules Maymone, dentro do ”Agosto Lilás”, discutindo os 10 anos da Lei Maria da Penha com alunos do ensino médio. A campanha, que é coordenada pela Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres, pasta vinculada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), junto com parceiros, tem como objetivo sensibilizar a sociedade sobre a violência contra mulheres. A subsecretária da Mulher, Luciana Azambuja, disse que o objetivo é atingir o maior número de adolescentes nas escolas com palestras e orientações preventivas.

Luciana
Luciana Azambuja Roca, subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres

A juíza da 3ª vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Campo Grande e palestrante, Jaqueline Machado, abordou a violência contra a mulher como um aspecto cultural. “Vivemos numa sociedade patriarcal, em que o machismo ainda tem muito peso, então é importante falar nas escolas com os adolescentes sobre essa violência que está dentro dos lares para que eles consigam efetivar a mudança, e essa mudança se dá através da educação. Esses jovens têm que entender que violência contra mulher é crime, e que mulher e homem desde a constituição conquistaram um patamar de igualdade formal perante a lei”, pontuou.

A juíza ainda ressaltou a importância de campanhas com temas específicos como o “Agosto Lilás”. “As campanhas fazem a diferença, a gente vê pelos números nas varas da justiça, durante esse período as mulheres procuram denunciar e com essa atitude diminuem os casos de crimes graves”.

A palestra propõe uma reflexãJaqueline-Machadoo acerca da violência contra a mulher, no âmbito doméstico, familiar e afetivo. Orientação quanto à necessidade de combater todo tipo de violências e desenvolver ações de prevenção, informando os locais de atendimento à mulher em situação de violência, para acolhimento e denúncias.

Esther Caroline Silva, 17 anos (vai expor o nome da menor?), aluna o terceiro ano do ensino médio, sofreu esse tipo de violência na família. “Já houve caso de violência doméstica na minha casa, com a minha mãe. Ela por medo do meu padrasto agredir os filhos não denunciava, isso só aconteceu após a descoberta por mim e eu irmão das agressões. A partir desse fato ela procurou a polícia. Espaços como esses são muito importantes para informação, é válido que desde a adolescência a pessoa tenha conhecimento da gravidade que é a violência contra mulher”, destacou a estudante.

Agosto Lilás

Lançada no dia 1º de agEsther-300x218osto, a campanha tem diversos parceiros e o apoio do Estado e da iniciativa privada, para chamar à atenção sobre a violência contra mulher. Dentre os parceiros estão: Tribunal de Justiça; Ministério Público; Defensoria Pública; OAB/MS; Secretaria de Estado de Educação (SED); Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) por meio da Polícia Civil; Delegacia Especializada de Atendimento às Mulheres (DEAM), Polícia Militar; Rádio Capital; Fertel; UEMS; Coletivo de Mulheres Negras; Associação de Mulheres com Deficiência (AMDEF); Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul (ALMS); Cassems; Sebrae; Energisa; Sanesul; AABB e Banco do Brasil.

Solange Mori – Sedhast

Fotos: Ana Paula Oliveira

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *