MS no Rádio: Estado pode ter uma segunda epidemia, a de dengue, alerta coordenador de vetores

Compartilhe:

Mauro Lúcio Rosário, coordenador estadual de Controle de Vetores (Foto: Divulgação/SES-MS)

Campo Grande (MS) – Mato Grosso do Sul corre o risco de enfrentar uma segunda epidemia, a de dengue, alertou nesta quinta-feira o coordenador de Controle de Vetores e Zoonose da Superintendência Geral de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde, Mauro Lucio Rosário, em entrevista ao programa MS no Rádio, da Educativa FM 104.7. Segundo ele, o Governo do Estado já aparelhou todos os municípios com material informativo, equipamentos e suporte logístico para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, mas é preciso que a população faça a sua parte.

Por conta da epidemia de Covid-19, este ano o treinamento dos coordenadores municipais foi realizado de forma remota, mas todos os municípios estão tendo o suporte da Secretaria de Saúde. O Governo do Estado repassou R$ 2 milhões para o combate à dengue.

Hoje o Estado tem 14 municípios com alta incidência e 17 com média incidência, que podem evoluir se não houver atenção e medidas de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e Chikungunya. Outras 48 cidades estão com baixa incidência. Nos últimos sete anos, de 2013 a 2020, a doença viral tropical matou 124 pessoas em Mato Grosso do Sul. Neste ano foram notificadas três mortes em decorrência da dengue, em Campo Grande, Corumbá e Dourados. Os casos notificados somam 5.444.

Segundo Rosário, a Secretaria de Saúde espera empenho das prefeituras no combate à dengue, principalmente diante do colapso no sistema de saúde provocado pela pandemia do novo coronavírus. Em 2020 o Estado registrou 72.751 casos a menos de dengue em relação a 2019, que teve 85.643 casos. A redução foi de 15% de um ano para o outro e a expectativa é manter a redução este ano, para afastar o risco de epidemia.

“Infelizmente, existe uma cultura de reposição acelerada de resíduos em todos os municípios de Mato Grosso do Sul, ocasionando problemas sérios para o controle de vetores. Esse enfrentamento não é só da saúde pública, mas deve ser compromisso de toda a população”, comentou o coordenador Mauro Lúcio Rosário. 

SINTONIZE.

MS no Rádio vai ao ar das 17h30 às 19h. É produzido com a participação do público, interagindo através do telefone 3318 1047, WhatsApp (67) 99333 1047, e por meio das plataformas digitais, nas redes da rádio no Facebook, Instagram e YouTub. O programa poderá ser ouvido também através do canal da 104 no portal (www.portaldaeducativa.ms.gov.br)

 

 


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *