MS no Rádio: Combate à pandemia exige conjugação de esforços de todos, diz secretária

Compartilhe:

Campo Grande (MS) – A secretária-adjunta de Saúde, Christine Maymone, destacou, em entrevista ao programa MS no Rádio da Educativa FM 104.7, a necessidade da conscientização da população para as medidas de biossegurança nesse momento de recrudescimento da pandemia. Nesta quinta-feira Mato Grosso do Sul registrou os piores números da covid-19, em que o Estado bateu recorde de óbitos.  Foram 60 mortes em 24h, totalizando 3.975 vítimas desde o início da pandemia. Do total de óbitos registrados, 23 ocorreram em Campo Grande.

Secretária-adjunta de Saúde, Christine Maymone

De acordo com a secretária-adjunta, enquanto não há vacinação em massa, a população precisa se proteger com máscara, higienização das mãos e, sobretudo, respeitando o distanciamento social, para reduzir a transmissão do vírus. 

Segundo o boletim epidemiológico, os casos novos são 1.256, totalizando 206.968 infectados por coronavírus. Média Móvel de 1.167 casos novos por dia. Outros 9.278 casos aguardam encerramento nos municípios. Além do recorde de mortes, o Estado registrou ainda o recorde de internações. São 1.118 pessoas internadas. 649 ocupam leitos clínicos e outros 469, já ocupam leitos de UTI. Outros 12.712 estão infectados, porém em isolamento domiciliar.

Aguardam na fila por leitos, hoje 180 pessoas em todo o Estado. Na macrorregião de Campo Grande 103% dos leitos já estão ocupados, na macrorregião de Dourados 86%, macrorregião de Três Lagoas 98% de ocupação e macrorregião de Corumbá 100% dos leitos destinados ao tratamento da Covid-19 já estão ocupados.

CONFIRA OUTROS DESTAQUES DESTA QUINTA-FEIRA DO MS NO RÁDIO

Novo decreto busca conter alto número de mortes 

Mais uma vez, o Secretário de Governo Sérgio Murilo, abriu a live sobre o enfrentamento da pandemia nesta quinta-feira, dia 25. Desta vez para esclarecer algumas dúvidas quanto ao decreto publicado na noite desta quarta-feira, dia 24, restringindo ainda mais as medidas para conter a propagação do Coronavírus. Segundo ele, antes da publicação, o documento foi amplamente discutido com diversas pastas, e o objetivo é um só: “Salvar vidas”.

OUÇA

 

Visitas em presídios continuam suspensas até 11 de abril

Com este agravamento da contaminação pelo coronavírus em Mato Grosso do Sul, a Agepen, que é a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário, resolveu prorrogar mais uma vez a suspensão de visitas presenciais nas unidades penais de Regime Fechado de MS. O novo prazo, publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (25.3), é 11 de abril.

As visitas sociais virtuais tem sido uma alternativa para priorizar o contato familiar durante o cumprimento de pena, e até o mês de fevereiro deste ano, já foram realizadas 8.306 visitas virtuais em todo o estado.

Destas, 6.674 foram viabilizadas através da parceria com o Instituto Ação Pela Paz, que realizou a doação e distribuição de 55 notebooks a 29 unidades prisionais de regime fechado, em 18 diferentes municípios do estado.

Também estão interrompidas as atividades de assistência religiosa e ações das instituições cadastradas na Agepen.

OUÇA 

 

Suinocultura: Produção cresceu 70% em seis anos no MS

Nos últimos seis anos, a produção de carne suína em Mato Grosso do Sul cresceu 71%, percentual bem acima da média brasileira que teve expansão de 40% no mesmo período.

Apesar desse aumento, Mato Grosso do Sul é o 6º no ranking de exportações de carne suína. Hong Kong é hoje o principal parceiro comercial externo de Mato Grosso do Sul na carne suína. Em 2020 o volume exportado para este país cresceu 400%, apesar de queda na participação entre os países. Cingapura desponta como o segundo país que mais consome a carne suína do Estado, com 20% de participação na balança comercial no ano passado.

O titular da Semagro, secretário Jaime Verruck, destaca que o Governo do Estado, vem apoiando o desenvolvimento da cultura, estruturando a cadeia produtiva desde a produção até o abate e o processamento da carne.

Segundo ele, hoje o Estado importa leitões, incentiva a entrada de novos produtores no setor, para assim aumentar a produção, e ainda dá apoio ao crédito e a industrialização.

Atualmente a cadeia da suinocultura é responsável por 16 mil empregos e produção estimada em R$ 16 bilhões. São 74,6 mil matrizes distribuídas em 34 propriedades no Estado, que contam com a vantagem da disponibilidade de grãos de qualidade para a preparação de ração. A produção vem em evolução constante, com crescimento de 128% em 10 anos e aumento de 131% nos abates no mesmo período.

OUÇA A REPORTAGEM

 

SINTONIZE

MS no Rádio vai ao ar das 17h30 às 19h na Educativa FM 104.7. É produzido com a participação do público, que pode interagir através do telefone 3318 1047, WhatsApp (67) 99333 1047, e por meio das redes sociais da emissora no Facebook, Instagram e YouTube.

Com apresentação de Joel Silva e Eva Regina, o programa poderá ser ouvido também através do canal da 104 no portal da rede educativa (www.portaldaeducativa.ms.gov.br)


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *