plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Institucional

FM Educativa [ AO VIVO ]

3 de fevereiro de 2023 - 06:30

Interiorização das emissoras públicas é tema de encerramento de encontro de vereadores

SISTEM TELCOM

O Governo Reinaldo Azambuja e a interiorização das emissoras públicas foram os temas principais do último dia de encontro realizado pela União das Câmaras de Vereadores de Mato Grosso do Sul (UVMS). Cerca de 300 vereadores participaram do evento, realizado no auditório do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-MS). A palestra, das 9h às 11h, foi ilustrada pelo engenheiro eletrônico Joé Luiz França de Nova, que apresentou o projeto do Sistema Estadual de Telecomunicações.

O diretor-presidente da RTVE destacou a orientação do governador Reinaldo Azambuja e o papel que as emissoras públicas terão na interlocução com os municípios e ao final os vereadores fizeram diversas perguntas sobre as ações do governo.

Bosco Martins foi convidado pelo presidente da UCVMS, vereador de Jateí, Jiovane dos Santos, para falar sobre a reestruturação das emissoras públicas e sistema de telecomunicações, que vai restabelecer as transmissões da TV Educativa nos 22 municípios onde os sinais da emissora chegavam, há nove anos, e criar “salas de situação” em que a comunicação nas duas esferas administrativas ocorrerá em tempo real. Por meio de canal via satélite, qualquer setor da administração pública e pode res legislativo poderão interagir com o governo.

IMG_20150327_095139879

Segundo o dirigente das emissoras do Estado, cada um dos 79 municípios vai priorizar a execução de cinco projetos de acordo com as demandas da população e o Governo Reinaldo Azambuja, por meio da Secretaria de Governo e Gestão Estratégica e da Casa Civil, vai sistematizar as prioridades ouvindo os prefeitos e vereadores.

“Independentemente de partido, o governador Reginaldo Azambuja quer dialogar com todos e é esse conceito que está marcando a reestruturação da Rádio Educativa FM, uma emissora para todos, das classes A, B, C, D e E. Hoje a riqueza não se mede mais pelo acúmulo de bens materiais, mas pelo nível e qualidade de informação. O governador Reinaldo Azambuja é diferente dos antecessores, não desmerecendo as políticas implementadas pelos governos passados. Ele é municipalista, conversa com as pessoas, ouve quem está lá no município por compreender que os vereadores podem interpretar com mais fidelidade as demandas dos municípios”, disse o diretor-presidente da RTVE.

Bosco citou a Caravana da Saúde como um programa que surgiu do diagnóstico da demanda social reprimida. O que se poderia fazer ao longo de uma década, será feito ao cabo de um a dois anos. Na definição das prioridades, segundo Bosco, o governador Reinaldo orienta a equipe de governo que os vereadores têm que ser consultados. O governo tem que ouví-los, são representantes legítimos da população.

“O governador planeja, é capaz de antecipar os cenários, mesmo diante do momento de retração das atividades econômicas e das demandas que foram se represando ao longo do tempo. É descentralizador e capaz de rediscutir, absorver críticas. Está abrindo o governo para encaminhar as questões pontuais dos municípios, em colaboração com os prefeitos e vereadores”.

ENCONTRO

Bosco Martins disse no Congresso da UCVMS que o governador Reinaldo Azambuja não vê a reestruturação das emissoras públicas como um processo oneroso, de gastos e despesas, mas de investimento, convencido de que na relação custo-benefício o que se busca é atender a população em todos seus segmentos. No caso da Educativa FM, a pluralidade na programação, no entanto, não tira do artista da terra a condição de protagonista, porque o governo prioriza a afirmação cultural do Estado.

O engenheiro eletrônico Joé Luiz França de Nova detalhou o Sistema Estadual de Telecomunicações via Satélites que o governo do Estado está implementando. O projeto prevê 21 estações retransmissoras dos sinais da TVE.

O sistema vai comportar, ainda, a realização de videoconferências via satélite, capacitação de servidores estaduais a distância, rede de contingência, para que o Estado não fique refém de um único sistema, qualidade de imagens em HD e multi-programação em canais de vídeo.

“O satélite é o único meio de transmissão que continua funcionando mesmo em caso de falha da infraestrutura terrestre, que pode ser causada por acidente ou desastre natural”, destacou o engenheiro na palestra do diretor-presidente da RTVE.