Galeria homenageia os responsáveis pela história da Rádio e TV Educativa de MS

Compartilhe:

Sede da Fertel destaca a memória dos dirigentes da instituição que ajudaram a construir a trajetória da atual TVE Cultura, Educativa 104.7 FM e o Portal da Educativa
Galeria presta homenagem àqueles que trabalharam pelo sucesso da atual Fertel. (Foto: Pedro Amaral)

A Fertel (Fundação Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa de Mato Grosso do Sul) prestou nesta terça-feira (16) uma homenagem àqueles que foram responsáveis pela sua consolidação como veículo de comunicação pública de Mato Grosso do Sul, com a inauguração da galeria dos ex-presidentes. O memorial, localizado na entrada do Palácio das Comunicações, mostra os nomes dos ex-dirigentes da instituição e que, no passado recente, foram responsáveis pela imersão definitiva da TVE Cultura, da Educativa 104.7 FM e do Portal da Educativa na nova era das telecomunicações.

Em sua inauguração, o memorial prestará homenagens aos 12 diretores-presidentes das instituições que culminaram na atual Fertel –desde a TVE, passando pela Ertel e chegando à atual fundação, hoje presidida por João Bosco de Castro Martins, presente ao ato. Também participaram da solenidade a ex-presidente Mariângela Yule, Celina Faria Dias (viúva do ex-presidente Osmar Ferreira Dias), a coordenadora da Escola de Controle Externo do Tribunal de Contas do Estado, Sandra Rose Rodrigues Cruz (representando o presidente, conselheiro Iran Coelho das Neves), o assessor Henrique Xavier, também do TCE (em nome do conselheiro e ex-presidente da Fertel Osmar Jeronymo), e familiares do ex-presidente Helio de Lima, além de Wilton Paulino Junior, diretor-presidente da Fundação Escola de Governo de Mato Grosso do Sul, que representou o governador Reinaldo Azambuja, e o coordenador estadual da Defesa Civil, tenente-coronel BM Fábio Catarinelli.

“Agradeço muito a homenagem e, como servidora, sinto-me muito honrada em ter representado os colegas ao presidir a fundação”, disse Mariângela, servidora de carreira da Fertel e que, atualmente, trabalha junto a Procuradoria Jurídica do órgão.

Já Celina se disse emocionada com o reconhecimento do trabalho do ex-presidente Osmar Dias. “É um reconhecimento muito importante para nós. Ele foi um grande homem, prestou vários serviços a Mato Grosso do Sul, na TV Educativa, mas também à Prefeitura de Campo Grande, na administração do Lúdio Coelho e no Instituto Municipal de Previdência. É uma homenagem mais do que merecida”, afirmou.

Paulino Junior, em discurso na inauguração da galeria em homenagem aos ex-presidentes da Fertel. (Foto: Pedro Amaral)
Etapas

Em nome do governo estadual, Paulino Junior parabenizou a Fertel “por esse importante capítulo para preservar sua memória, construída a partir do trabalho e dedicação dos servidores”. Ele ainda lembrou da mudança da emissora pública para sua atual sede, em meados dos anos 1990, na gestão do ex-governador Pedro Pedrossian.

Além dos ex-presidentes, a galeria presta homenagem ao governador Reinaldo Azambuja, os ex-secretários Athayde Nery (Cultura e Cidadania), Carlos Alberto Assis (Administração e Desburocratização, atual chefe de Gabinete do governador) e Sérgio de Paula (Casa Civil, atual assessor especial da Governadoria), e o titular da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel.

Os cinco foram lembrados na homenagem por estarem diretamente envolvidos no quinto marco histórico da Fertel: a digitalização do sinal, ordenada por Azambuja e deflagrada por Athayde e de Paula, e que tem sua continuidade com a gestão de Riedel –a Fertel, antes vinculada à Secretaria de Cultura, migrou para a Secretaria de Governo na reforma administrativa.

“A TVE surgiu no primeiro mandato do ex-governador Wilson Barbosa Martins, que instalou a repetidora. Depois, na administração de Marcelo Miranda, ela se transformou em uma emissora propriamente dita quando, na minha primeira passagem pelo comando, demos início à produção própria regional”, lembra Bosco.

“O terceiro grande momento surgiu na administração de Pedro Pedrossian, quando a Ertel (Empresa de Rádio e Televisão de Mato Grosso do Sul) se transformou na atual Fertel e mudou de ares, vindo para o Parque dos Poderes e se instalando nesta Nave do Cerrado, um marco arquitetônico para o Estado na época” prosseguiu o atual diretor-presidente. “No instante seguinte, a administração de José Orcírio Miranda dos Santos investiu na interiorização da Fertel, levando o sinal da TVE, antes restrito a Campo Grande, para praticamente todos os municípios”.

Neste momento, salientou Bosco, vive-se o quinto estágio da evolução da Fertel. “Na administração do governador Reinaldo Azambuja ocorre a digitalização da TVE Cultura, isto é, migramos para uma tecnologia digital alinhada aos novos tempos da comunicação, atingindo de forma eficiente a todo o Estado. Esse processo tecnológico envolve, ainda, a qualificação da TV estatal e também da Educativa 104.7 FM, bem como do Portal da Educativa, que é o nosso catalisador online”, reforçou o diretor-presidente.

Na atual gestão foram viabilizadas as antenas para recepção digital que, até o fim de 2020, levarão a cobertura da emissora a praticamente todo o Estado, bem como o novo transmissor digital, que desde agosto de 2018 opera em Campo Grande. “O fundamental é que cada um dos presidentes representou um momento administrativo no qual, além das metas de gestão, imprimiram um estilo de gerência que teve como objetivo maior o fortalecimento do sistema de rádio e TV educativos”, complementou.

Galeria homenageia ex-presidentes e responsáveis pela última fase na evolução da Fertel. (Foto: Humberto Marques)
Galeria homenageia ex-presidentes e responsáveis pela última fase na evolução da Fertel. (Foto: Humberto Marques)
Confira abaixo um pouco da história de quem comandou a Fertel:

NEUZA FIORDA CHACHA
Jornalista e empresária, Neuza Fiorda Chacha foi a primeira diretora-presidente da instituição que daria origem à Fertel (Fundação Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa de Mato Grosso do Sul), respondeu pela recém-criada emissora pública de TV sul-mato-grossense em meados da década de 1980.

Naquele momento, foi providenciada a instalação de uma emissora repetidora, que transmitia programas vindos da TV Cultura e da TV Educativa do Rio de Janeiro. À época, a sede da emissora ficava no bairro Villas Boas, escolhido para abrigar a maioria das emissoras de televisão por sua altura em relação ao restante da cidade, dando mais alcance às antenas.

MARIA DE LOURDES MACIEL
Professora por profissão e paixão, Maria de Lourdes Maciel foi secretária de Estado de Educação, ocupando também o posto na segunda metade da administração de Wilson Barbosa Martins. No primeiro mandato do ex-governador, chegou ao comando da estatal de comunicação pública. Atualmente, integra o quadro de servidores do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul.

EDERSON GRANETTO
Jornalista desde 1975 com experiência em grandes veículos nacionais, como os jornais O Estado de São Paulo e O Globo, as redes de televisão Globo, Cultura, Record, SBT, Manchete e RBS-Canal Rural, também foi repórter em revistas técnicas paulistas e na editora Abril, nas revistas Pop, Carícia, Cláudia, Nova e Quatro Rodas.

Também passou pela TV Cultura de São Paulo, onde foi repórter, editor, editor-executivo e editor-chefe, em diversas passagens por essa emissora educativa paulista. Foi diretor-geral da TV Educativa de Mato Grosso do Sul em 1992. Entre 2008 e 2016, Granetto foi coordenador de produção e apresentador na Univesp TV, a emissora da Universidade Virtual do Estado de São Paulo, transmitida através da multiprogramação da TV Cultura.

HÉLIO DE LIMA
Mestre em Educação pela UFMS, com especialização em Língua Portuguesa, Hélio de Lima teve uma passagem marcante pelo setor em Mato Grosso do Sul. Além de atuar como assessor parlamentar, foi secretário de Estado de Educação, ocupando também a mesma função em Corumbá –onde respondeu ainda pela Secretaria de Estado de Governo.

De Laranjal Paulista (SP), foi diretor de escolas da rede estadual e agente especial de Educação, bem como chefe de gabinete do Executivo estadual. Respondeu pelo comando da Fertel em meados da década de 1990.

CARLOS EDUARDO BORTOLOTTI
Carlos Eduardo Rodrigues Bortolloti, o Cadu Bortolott, foi funcionário de carreira da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), diretor de jornalismo da Rádio Cidade (97,9 FM) e por muitos anos atuou como assessor parlamentar. De Niterói (RJ), chegou a Campo Grande trabalhar na campanha do ex-governador Pedro Pedrossian e depois no governo do Estado.

O jornalista teve, também, passagem também em diversos veículos locais, como a rádio CBN. Cadu presidiu a TVE entre os anos de 1994 e 1995. Foi nesse período que a Ertel (Empresa de Rádio e Televisão de Mato Grosso do Sul) ganhou uma nova estrutura jurídica e a atual sede, no Parque dos Poderes, a partir do projeto do arquiteto pernambucano Roberto Montezuma que destacava a antena de 116 metros, a maior em alvenaria da América Latina.

OSMAR FERREIRA DIAS
Nascido em Campo Grande (MS), foi advogado, onde acumulou vasta experiência em Direito Administrativo, sendo formado pela Fucmt (Faculdades Unidas Católicas de Mato Grosso, a atual Universidade Católica Dom Bosco). Bancário, teve também forte atuação na área sindical.

Por duas vezes exerceu o cargo de Secretário Municipal de Administração na Prefeitura de Campo Grande e foi assessor parlamentar na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Na Fertel, ocupou os cargos de diretor de Administração e Finanças e Diretor-Presidente, este último entre os anos de 1997 e 1999.

MARGARIDA MARQUES
Considerada a “Dama do Jornalismo” de Mato Grosso do Sul, Margarida Gomes Marques, foi presidente do Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso do Sul, assessora da Câmara Municipal de Campo Grande e, entre 1999 e 2001, respondeu pela presidência da Fundação Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa de Mato Grosso do Sul.

Jornalista latino-americana nascida no Pampa Gaúcho e radicada em Mato Grosso do Sul, foi mãe de cinco e avó de seis. Margôt, como era conhecida, gostava de política, literatura e cultura em todas as suas expressões. “…A vida vai passando e só conseguimos realizar nossos sonhos em dosagens homeopáticas”, afirmou ela.

Na gestão de Margarida nasceu a Fertel (Fundação Estadual Luiz Chagas de Rádio e Televisão Educativa), transformando-se em fundação e ganhando personalidade jurídica de direito público, que está em vigor até o momento.

WALMIR CORREA
Nascido em Maracaí (SP), e está radicado na região de Mato Grosso do Sul desde 1971. Participou do corpo docente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul com a criação do Estado. Hoje aposentado, foi professor titular do curso de História do Brasil da UFMS. É mestre e doutor pela Universidade de São Paulo. Como pesquisador de História Regional, possui vasta produção historiográfica. É membro da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras.

Foi Secretário de Educação e vereador em Corumbá, membro do Conselho Estadual de Cultura de Mato Grosso do Sul, coordenador de Ações Estratégicas e Relações Internacionais do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e de Relações e Comércio Exterior da Secretaria de Estado de Produção e Turismo. Respondeu pela presidência da Fundação Estadual Jornalista Luiz Chagas de Rádio e Televisão Educativa do Estado entre 2001 e 2003.

OSMAR JERONYMO
Nascido em Paraguaçu Paulista (SP), é bacharel em Ciências Econômicas. Foi Secretário de Governo da Prefeitura de Campo Grande e do Governo de Mato Grosso do Sul, onde também respondeu pela Casa Civil. Também atuou como assessor parlamentar e gestor de Serviços Organizacionais.

Comandou a Fertel concomitantemente com outras funções exercidas junto ao Governo de Mato Grosso do Sul entre os anos de 2007 e 2010, período em que a emissora ingressou na TV Brasil e mudou o nome para TV Brasil Pantanal. Em 2015, tornou-se conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, onde também já ocupou função de ouvidor.

AMÉRICO CALHEIROS
Professor, escritor e teatrólogo. Formado em Letras pela Fucmat, atual UCDB, e pós-graduado em Gerência de Cidade pela FAAP (Faculdade Álvares Penteado, de São Paulo). Como professor, sempre deu ênfase à arte e à cultura no processo educacional. Publicou oito livros, dentre os quais se destacam: Sem Versos, Poesia pra que te quero, Da Cor da Sua Pele, A nuvem que choveu e Campo Grande, Aquarela de Luz.

Na área pública ocupou os cargos de presidente da Fundação Municipal de Cultura Esporte e Lazer de Campo Grande, e também, da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, administrando entre 2010 e 2011 a Fertel. Atualmente continua na militância cultural, seu compromisso como cidadão. Américo é membro da Academia Sul- Mato-Grossense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul.

MARIÂNGELA YULE
Jornalista atuante em Campo Grande desde 1984. Foi repórter na TV Morena, SBT-MS e na TVE, ainda na sua antiga sede, onde foi convidada para trabalhar e, em 1994, participou da inauguração da rádio. Foi efetivada no 1°concurso público da TVE.

Além de repórter, Mariângela Yule foi diretora do Roda Viva MS. Foi a primeira funcionaria do quadro dos servidores da Fertel a assumir a presidência da Fertel, entre os anos de 2011 e 2014. Formada em Direito, está terminando seu mestrado em comunicação pela UFMS e atual no momento junto ao Departamento Jurídico da instituição.

BOSCO MARTINS
João Bosco de Castro Martins, natural de Fernandópolis (SP), nascido em 27 de abril de 1957, é jornalista, radialista, escritor e produtor cultural brasileiro. É o atual diretor-presidente da Fertel (Fundação Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa de Mato Grosso do Sul), exercendo o cargo em outros três períodos (1987 a 1991, 2003 a 2006 e de 2015 a 2016). Foi repórter, editor, chefe de redação, apresentador e diretor de jornalismo em emissoras de TV como a EPTV Ribeirão Preto e a TV Morena –ambas afiliadas Globo–, SBT Campo Grande e TV Cultura, entre outras.

Bosco é o atual presidente do Fórum de Emissoras Públicas Estaduais de TVs e Rádios Educativas. Transformou a atual TVE Cultura de retransmissora em geradora de conteúdo regional, criando o Sistema Público de Rádio e Televisão de Mato Grosso do Sul. Sob seu comando nasceram os programas Corixos e Cochichos, Jornal Regional, TV Memória, Do Outro De La Fronteira, Prosa e Segredos, Hora do Chamamé, entre outros, além de ser o criador do Portal da Educativa.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *