Rádio e TV Educativa de MS

Festival transforma Campo Grande na Capital Sul-Americana do Folclore em agosto

2º Festival Sul-Americano de Folclore terá apresentações culturais e artísticas entre 3 e 5 de agosto na Praça do Rádio, Centro e dois centros comerciais
0
Festival terá apresentações variadas entre 3 e 5 de agosto em Campo Grande. (Foto: Divulgação)

Festival terá apresentações variadas entre 3 e 5 de agosto em Campo Grande. (Foto: Divulgação)

As culturas do Brasil, Paraguai e Bolívia vão se encontrar em Campo Grande a partir de 3 de agosto, quando será oficialmente aberto o 2º Festival Sul-Americano de Folclore. O evento, que terá apresentações gratuitas ao público até o dia 5 de agosto, envolve ainda atividades educacionais, já iniciadas, e um grande seminário no dia 6.

A Praça do Rádio será o palco principal da segunda edição do festival, que terá ainda um desfile pelo Centro de Campo Grande e atividades em dois shoppings.

Realizado pela Comissão Sul-Mato-Grossense de Folclore, o evento foi lançado oficialmente na terça-feira (10) no MIS (Museu da Cultura e Cidadania), com dirigentes e representantes de diferentes órgãos parceiros do evento.

Os 20 grupos artísticos que vão se apresentar foram selecionados a partir de chamada pública realizada em março. O resultado da seleção é a pluralidade cultural que une brasileiros, bolivianos e paraguaios, expressa na dança, música e tradições, expostas de forma a revelar semelhanças e incentivar o respeito aos valores de outros povos e nações.

O Grupo Acaba, especialista na leitura da cultura pantaneira, será o convidado especial do 2º Festival Sul-Americano de Folclore. As apresentações na Praça do Rádio estão marcadas para acontecer das 18h às 22h.

Divisão

Lançamento do festival foi realizado nesta terça-feira (10) no MIS. (Foto: Arquivo Pessoal)

Lançamento do festival foi realizado nesta terça-feira (10) no MIS. (Foto: Arquivo Pessoal)

O festival foi dividido em três momentos, sendo que o primeiro deles, focado na Educação, teve início em maio, com cursos, oficinas e atividades lúdicas. Ainda desta etapa, de 17 de julho a 10 de agosto serão realizadas as exposições “Universos da Cultura Popular: a temática da cultura popular na arte de Cecílio Vera, Isac Saraiva e Patrícia Helney” e a retrospectiva “15 Anos do Grupo Camalote de Danças Folclóricas”, esta com registros de Ivonete Simocelli. As mostras serão realizadas na Biblioteca Pública Municipal “Anna Luiza Prado Bastos”, no Horto Florestal.

O Festival Show será aberto às 18h de 3 de agosto, na Praça do Rádio. A abertura oficial contará com apresentações dos grupos Camalote (Campo Grande), Ballet Folklorico Iberoamericano del Paraguay (Assunção), CTG Fagundes dos Reis (Rio Grande do Sul), Grupo Litani (Campo Grande), Embaixadores dos Reis Magos (Aparecida do Taboado-MS), Catira de Camapuã (MS), Siriri Flor de Atalaia (Mato Grosso) e Violas de São Gonçalo (Amambai-MS).

No dia 4 (sábado), às 9h, acontece um desfile de grupos artísticos pelo Centro da Capital; estando previstas, ainda, apresentações artísticas em dois centros comerciais da cidade a partir das 14h30: no Shopping Bosque dos Ipês, apresentam-se o Baller Folklorico Iberoamericano del Paraguai, CTG Fagundes dos Reis, Catira Taboado (Aparecida do Taboado), Capoeira Quilombo (Campo Grande) e o Camalote; enquanto o Shopping Norte-Sul Plaza abre suas portas para o Ballet Floklorico David Sanches (Pedro Juan Caballero, Paraguai), Associação Paramazon (Belém-PA) e o Toro Candil de Amambai (MS).

Às 18h, a Praça do Rádio volta a receber atrações, com apresentações dos grupos Viola de São Gonçalo (Amambai), Catira de Camapuã, Ballet David Sanches, Catira Taboado, Tikay (grupo de cultura boliviana de Campo Grande), Capoeira Quilombo, Cururueiros de Mato Grosso do Sul, Grupo Camalote, Paramazon e Toro Candil.

No domingo (5), às 9h, acontece um Café Social de Integração entre os grupos participantes, que voltam às 17h45 para novas apresentações na praça. Além do Grupo Acaba, sobem ao palco o Terena da Aldeia Limão Verde (Aquidauana-MS), CTG Fagundes dos Reis, Ballet David Sanches, Paramazon, Capoeira Arte Camará (Campo Grande), Mahila e Tribos de Areia (Campo Grande), Ryukyu Koku Matsuri Daiko (da Associação Okinawa em Campo Grande), Ballet Folklorico Iberoamericano e Camalote.

Na segunda-feira (6), o festival será encerrado com o seminário “Estudos do Folclore na Educação Patrimonial”, com início marcado para as 8h, no auditório do Complexo Multiuso da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). Além de Severino Vicente, presidente da Comissão Nacional de Folclore, presidentes e diretores de comissões regionais farão várias exposições.

A Comissão Sul-Mato-Grossense de Folclore é uma entidade sem fins lucrativos que está à frente do evento.

Compartilhe:

Deixe sua resposta

Seu endereço de email não será publicado.