plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

TVE Cultura vai transmitir ao vivo o Festival de Inverno de Bonito

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Bosco Martins disse que "papas" da TV pública brasileira estarão em Bonito para acompanhar o festival e a chegada da emissora à Era Digital. (Foto: Divulgação)
Bosco Martins disse que “papas” da TV pública brasileira estarão em Bonito para acompanhar o festival e a chegada da emissora à Era Digital. (Foto: Divulgação)

Realizado entre 26 e 29 de julho deste ano, o 19º Festival de Inverno de Bonito terá transmissão ao vivo de seus principais shows pela TVE Cultura. A confirmação foi dada nesta sexta-feira (20) pelo diretor-presidente da Fertel (Fundação Luiz Chagas de Rádio e Televisão Educativa de Mato Grosso do Sul), Bosco Martins, durante a apresentação oficial do evento, na sede do MIS (Museu da Imagem e do Som).

Os trabalhos em Bonito serão semelhantes aos realizados no FAS-Pantanal (Festival América do Sul Pantanal), que teve programação produzida e transmitida para o Estado de Corumbá, assim como os shows principais de cada noite do evento. A programação será veiculada também no Portal da Educativa (pela aba Assista a TV).

Bosco afirmou que o festival marcará também o lançamento da transmissão digital da TVE Cultura, trazendo ao Estado alguns dos “papas da comunicação pública do Brasil), como Fábio Borba (coordenador de programação da TV Cultura de São Paulo e membro do fórum da emissora) e Marcos Mendonça (ex-presidente da Fundação Padre Anchieta de São Paulo e idealizador da lei de incentivo à cultura que, mais tarde, baseou a Lei Rouanet).

Ele destacou que a digitalização da TVE Cultura contou com apoio da Secc (Secretaria de Estado de Cultura e Cidadania), instituição à qual a Fertel é vinculada; e também lembrou que, em 2000, participou da criação do Festival de Inverno, que hoje afirma ver novamente em ascensão “e que terá espaço na TVE Cultura para chegar a milhares de pessoas”.

Homenagem a Amambai e Amambay, Renato Figueiredo e Mayara Amaral

O FestinBonito prestará três homenagens a nomes que ajudaram a construir a cultura de Mato Grosso do Sul e reforçam a necessidade de enfrentamento à violência contra a mulher: a dupla sertaneja Amambai e Amambay (já falecido), o produtor Roberto Figueiredo e à Companhia Senta Que o Leão é Manso e à musicista Mayara Amaral, assassinada em Campo Grande.

Athayde Nery destalhou razões que motivam homenagens no FestinBonito. (Foto: Humberto Marques)
Athayde Nery destalhou razões que motivam homenagens no FestinBonito. (Foto: Humberto Marques)

O secretário de Estado de Cultura e Cidadania, Athayde Nery de Freitas Junior, explicou que a homenagem a Amambai e Amambay é o reconhecimento a pioneiros da música sul-mato-grossenses, “anteriores a Délio e Delinha, precursores, assim como Zacarias Mourão, de nossas raízes”. Ao mesmo tempo, será feito um agradecimento público ao trabalho de Figueiredo, que ao longo de uma carreira de 35 anos ajudou a construir os alicerces do teatro sul-mato-grossense.

Já a honraria para Mayara Amaral referencia, segundo o secretário, “um nome que pertence ao processo de formação de uma nova geração de músicos de Mato Grosso do Sul, que foi assassinada. Será também oportunidade para pormos em pauta questões como a violência contra a mulher, o que faz parte do conceito de cidadania cultural, que passa pela cultura, respeito e paz”.

Construção coletiva

O Festival de Inverno de Bonito contará com 17 horas diárias de programação, incluindo mais de 100 shows, apresentações e intervenções culturais e 34 oficinas diversas –incluindo Rodrigo Sabatini, que fala sobre ações de preservação ecológica; e o cineasta boliviano Ivan Molina–, envolvendo 390 pessoas da comunidade e participantes vindos de 10 Estados e outros países.

Apresentação de atrações do festival foi realizada nesta sexta-feira em Campo Grande. (Foto: Divulgação)
Apresentação de atrações do festival foi realizada nesta sexta-feira em Campo Grande. (Foto: Divulgação)

Já as atrações nacionais incluem Michel Teló, o duo Almir Sater e Renato Teixeira, Milton Nascimento e a dupla Anavitória. Toda a programação, conforme Athayde, foi construída a partir de costuras junto a população, por meio de audiências públicas. “Começamos em 2017, quando a população pediu por shows sertanejos, algo que imaginava-se que não era desejo da população. Trouxemos Jads e Jadson no ano passado e, agora, o Michel Teló, um artista que começou na nossa terra e conquistou o mundo”.

Indicações da comunidade também reforçaram a necessidade de descentralização do festival, que acontecerá em bairros de Bonito como o Jardim Marambaia, o assentamento Guaicurus e o distrito de Águas de Miranda. “Foram duas reuniões, nas quais demos satisfações, envolvemos lideranças. Outro resultado foi o Canta Bonito (projeto que envolve músicos da cidade que fez sucesso em 2017 e, neste ano, terá espaço no palco da Praça da Liberdade)”, disse o secretário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.