TV Educativa e Ancine capacitam produtores de audiovisuais

Compartilhe:

audiovisual

Na próxima segunda-feira,  30 de março, os profissionais do audiovisual de Mato Grosso do Sul terão oportunidade de esclarecer as dúvidas sobre Edital para produção de conteúdo para TVs Públicas. O evento, gratuito e aberto ao público, será realizado às 19 horas, no auditório da TV Educativa e contará com a participação de Lidiana Reis, representante da Ancine, do Escritório Regional Centro-Oeste.

A TV Educativa é parceira na Chamada Pública e tem contribuído na divulgação do edital e nas oficinas. Bosco Martins, diretor-presidente da TV Educativa, acredita que é uma excelente oportunidade para viabilizar a produção local, além de criar conteúdo que será exibido pelas TVs públicas. “É papel do Governo do Estado contribuir com o fomento do audiovisual. Nesse encontro com a Ancine, os profissionais podem sair com mais capacidade para aprovar seus projetos. É um momento de tirar dúvidas, já que vai ser possível ter um atendimento individualizado”, afirma Bosco Martins.

São cinco chamadas públicas regionais da Linha de produção de conteúdos destinados às TVs públicas, do Programa Brasil de Todas as Telas. Os profissionais têm até o dia 26 de abril para inscrever projetos. A linha disponibiliza R$ 60 milhões em recursos do Fundo Setorial do Audiovisual, distribuídos pelas cinco regiões do País. Os investimentos fomentarão a produção de 103 obras audiovisuais brasileiras independentes, correspondendo a 260 horas de programação. Para a região Centro-Oeste serão destinados R$ 12 milhões para a produção de conteúdo em 20 áreas temáticas.

A Linha de Produção de Conteúdos destinados às TVs públicas tem como objetivo a regionalização da produção de conteúdos audiovisuais independentes para destinação inicial ao campo público de televisão (segmentos de TV universitária, comunitária e educativa e cultural).

Os editais desta linha serão operados por meio de uma parceria entre a ANCINE, a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), e conta com o apoio da Associação Brasileira de Televisão Universitária (ABTU), Associação Brasileira de Canais Comunitários (ABCCOM) e Associação Brasileira de Emissoras Públicas Educativas e Culturais (ABEPEC).

MAPEAMENTO

Para mapear a demanda de programação das TVs públicas, a Ancine realizou um estudo georreferenciado que relacionou grades de programação de 218 emissoras e canais de programação do campo público de televisão com vocações de produção regionais de 1.440 empresas produtoras independentes.

Em novembro de 2014, seminário em Brasília realizado em parceria com a EBC, com o apoio da ABTU, da ABCCOM e da ABEPEC e com participação presencial e remota dessas emissoras e canais de TVs, determinou a demanda de programação para os públicos infantil, jovem e adulto, sob a forma de 90 obras seriadas (ficção, animação e documentário) e 13 não seriadas (documentário) a serem financiadas pela nova linha.

“Estes editais definem o perfil das obras que estão sendo buscadas, não apenas a tipologia e o gênero. Isto foi fruto dos debates realizados durante o seminário de programação que contou com a participação das TVs do campo público, de diversos intelectuais que pensam o Brasil e de profissionais do setor audiovisual que ajudaram a construir uma reflexão muito relevante sobre a TV pública que nós temos no Brasil e sobre o que nós deveríamos ter em termos de estratégia de programação no campo público de comunicação”, explicou o diretor-presidente da ANCINE, Manoel Rangel em evento de lançamento das novas chamadas, em dezembro, no Rio de Janeiro.

PRAZO DE INSCRIÇÕES

Podem apresentar projetos as empresas produtoras brasileiras independentes registradas na ANCINE que tenham sede na região em que se inscreverem, por no mínimo dois anos, ou comprovada atuação de sócio nesta região, por igual período.

Os interessados devem preencher e finalizar a inscrição eletrônica disponível no site do BRDE e enviar a documentação requisitada no edital em envelopes lacrados, entregues por portador ou por serviço de encomenda registrada, para o escritório regional correspondente. Os projetos inscritos precisarão observar obrigatoriamente as descrições das propostas de programação definidas no Anexo B de cada um dos editais. O prazo de inscrição se encerra em 27 de abril.

A linha prevê o financiamento do valor integral da produção das obras na modalidade de investimento (aplicação de recursos com participação do FSA nos resultados comerciais dos projetos). A primeira licença das obras que compõem a programação será destinada para exibição inicial pelos canais do campo público de televisão (universitários, comunitários e educativos), de forma não onerosa, pelo período de 1 ano, com exclusividade de seis meses. A EBC distribuirá a programação que tem estreia prevista para o segundo semestre de 2016.

As Chamadas Públicas regionais estão disponíveis para consulta no site do Fundo Setorial do Audiovisual, assim como uma seção de Perguntas Frequentes do portal da Ancine na internet, para tirar as dúvidas dos interessados.

Para saber mais sobre o chamada Pública Prodav 10/2014 (Centro-Oeste) os interessados podem acessar o site: www.brde.com.br/fsa. As dúvidas sobre a Chamada Pública podem ser esclarecidas pelo e-mail utcentroeste1@gmail.com ou pelo telefone 61-3799-5450. Mais informações sobre o encontro com Lucilene Bigatão (67) 9221-6057 (Lucilene Bigatão.

SERVIÇO

DATA: 30 de março de 2015, segunda-feira

HORÁRIO: 19h

LOCAL: Auditório da TV Educativa de Mato Grosso do Sul

ENDEREÇO: Rua Desembargador Leão Neto do Carmo, s/n – Parque dos Poderes – Campo Grande – MS


Compartilhe: