Secretaria Estadual de Saúde capacita profissionais sobre diagnóstico e investigação de sarampo

Compartilhe:

A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES) realizou nesta segunda-feira (9.9) oficina de capacitação “Vigilância Epidemiológica do Sarampo no Brasil” com profissionais de saúde de todo o Estado.

Está foi a terceira oficina realizada e teve como objetivo preparar os profissionais para o diagnóstico, investigação e controle, diante dos casos suspeitos e confirmados de sarampo. Na quarta-feira (11.9), a capacitação irá ocorrer mais uma edição da capacitação.

O evento é realizado pela Gerência de Doenças Imunopreveníveis, da Superintendência Geral de Vigilância em Saúde, e faz parte das ações de prevenção da SES contra o sarampo. A oficina foi ministrada pela Infectologista Ana Lúcia Lyrio de Oliveira, pela Gerente Técnica das Doenças Imunopreveníveis da Secretaria de Saúde de Campo Grande (Sesau), enfermeira Alyne Lopes Belini, e pela representante do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), Lisandra Siufi.

Para a Infectologista Ana Lúcia Lyrio de Oliveira é de extrema importância a realização das oficinas. “Sempre que enfrentamos episódios novos é necessário lembrar os profissionais da saúde as medidas a serem tomadas. Relembrar os diagnósticos e os exames necessários para conduzir de uma forma apropriada, com o intuito de proteger o restante da população”, disse.

Foram trabalhados conteúdos relativos à epidemiologia, funções e medidas de controle nos diferentes níveis frente a um caso suspeito.

Em 2019, dos 38 casos suspeitos de sarampo em Mato Grosso do Sul, 30 já foram descartados e dois foram confirmados, seis continuam em investigação. Em 2018, dos 54 casos investigados, todos deram negativo.

Durante a campanha nacional de vacinação de 2018, Mato Grosso do Sul atingiu 99,63% de cobertura vacinal contra o sarampo, imunizando 157.502 crianças entre 1 e 5 anos de idade.

No Brasil, são 2.331 casos confirmados de Sarampo em 13 estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Santa Catarina, Distrito Federal, Bahia, Paraná, Maranhão, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Sergipe, Goiás e Piauí.

A vacina é a única forma de evitar o contágio da doença. Profissionais da saúde afirmam que os sintomas do sarampo aparecem em trio: 1) febre alta, acima dos 38,5°C; 2) exantema – “pintinhas vermelhas” pelo corpo, iniciando sempre pela cabeça; e 3) tosse, coriza ou conjuntivite.

A dose zero da vacina contra sarampo para bebês entre seis meses e 11 meses e 29 dias é aliada ao calendário de rotina para imunização contra a doença. Além dela, existe a dose um (tríplice viral), para crianças a partir de 12 meses e a dose dois (tetraviral), para indivíduos de 15 meses.

Airton Raes – Subsecretaria e Comunicação (Subcom)
Fotos: Saul Schramm


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *