Sala de Situação do Imasul alerta para risco de transbordamento dos rios Miranda e Aquidauana

Compartilhe:

O nível dos rios Miranda e Aquidauana subiu muito nos últimos dias devido às chuvas frequentes, chegando próximo do limite da calha. Como há previsão de continuar chovendo nos próximos dias, a Sala de Situação do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) permanecerá de plantão durante o fim de semana e pode emitir alerta de transbordamento a qualquer momento.

Simulação da elevação do nível do Miranda

“O rio Miranda transborda na cidade chegando a 7 metros, até hoje pela manhã ainda estava em 5,29 metros, porém a tendência é de chuvas. Já a situação do rio Aquidauana é mais preocupante. Esse rio começa a transbordar na cidade com 8 metros e já estava com 7,80 metros pela manhã”, observa o gerente de Recursos Hídricos do Imasul, Leonardo Sampaio.

O Boletim da Sala de Situação do Imasul emitido na manhã de sexta-feira (22), com leituras dos níveis dos rios colhidas às 7h, apresentava a seguinte situação: o rio Miranda, no ponto em que cruza a estrada MT-738, subiu mais de dois metros em dois dias. Estava com 7,61 metros no dia 20, passou para 8,66 metros ontem (21) e hoje atingiu 9,75 metros. Nesse trecho o rio atinge situação de emergência acima de 6,5 metros, portanto o Aviso de Evento Crítico já foi emitido dia 19.

Simulação da elevação do nível do Aquidauana

Desse ponto até chegar à cidade de Miranda as águas demoram cerca de cinco dias, avalia Sampaio. O nível do rio no ponto em que atravessa a cidade estava com 5,23 metros de volume de água hoje pela manhã (dia 20 eram 4,71m), mas a chegada desse volume elevado de água que desce o rio pode provocar o transbordamento nos próximos dias.

O rio Aquidauana também está com seu leito subindo rapidamente. Passou de 6,03 metros no dia 20 para 6,53 metros ontem (21) e hoje já chegava a 7,74 metros pela manhã. Ao atingir 8 metros o rio entra em situação de emergência.

Veja AQUI o último Boletim da Sala de Situação do Imasul.

João Prestes, Semagro

Foto: Saul Schramm


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *