plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

21 de julho de 2024 - 07:18

Produção de sabão líquido envolve comunidade escolar de Campo Grande

Em parceria com a Escola Estadual Professora Maria Rita Fontes Teixeira, acaba de ser iniciado o projeto “Produção de sabão líquido ecológico: um material de higienização para evitar a contaminação com Covid-19: uma atividade pedagógica, socioambiental principalmente preocupado com as pessoas em vulnerabilidade social”, inserido no edital de ideias e ações UFMS contra o Coronavírus.

Coordenado pelo professor Rafael do Prado Apparecido, do Instituto de Química, a proposta tem como enfoque a necessidade de maior oferta de materiais de higienização para as pessoas de baixa renda, a partir da reutilização de óleos de fritura, que usualmente são descartados de forma inadequada, para a fabricação de sabão líquido ecológico.

O sabão líquido produzido com esse óleo reaproveitado poderá ser utilizado para realizar a limpeza da comunidade escolar, além das casas das pessoas vizinhas à escola, assim como higienizar os objetos e as mãos das famílias dos alunos.

“Essa é uma tentativa da apropriação do conhecimento científico por parte dos alunos do Ensino Médio. Não é o sabão pelo sabão. Mas sim dar a possibilidade desses alunos conhecerem a Universidade e como se dá o desenvolvimento de um projeto científico”, expõe o coordenador do projeto.

Os beneficiados serão os moradores do bairro União, de onde os alunos participantes do projeto fazem parte. O planejamento é de que a produção, estimada em seis mil litros, inicie-se este mês.

Mais de 50 litros de óleo usado já foram arrecadados na comunidade. Com três litros de óleo é possível produzir por volta de 70 litros de sabão líquido.

A Escola Estadual Maria Rita de Cássia será o ponto de entrega para o sabão e a produção será realizada no laboratório de ensino cinco da UFMS, localizado no Inqui, tudo atendendo as normas de biossegurança

“Tenho oito alunos do estado que estão a frente e irão participar da produção, seguindo todas as normas de biossegurança e vários outros estudantes estão guardando óleo que foi utilizado nas frituras, que será reutilizado para a produção do sabão. É sabido que esses óleos são descartados incorretamente nas pias, o que contamina e encarece o tratamento da água. A utilização deste material além de diminuir a poluição da natureza, também irá auxiliar na higienização das mãos e limpeza das casas desta comunidade bastante carente”, afirma o professor.

Esse trabalho deverá auxiliar no controle da disseminação local da Covid-19, visto que a higienização é extremamente necessária para diminuir a contaminação pelo Coronavírus. “Essas famílias continuam trabalhando e correndo o risco do contágio. Quanto mais esses alunos tiverem conhecimentos sobre a doença, mais eles poderão transmitir a seus familiares, e assim, diminuir a transmissão da Covid-19”.

Texto: Paula Pimenta 

FONTE: UFMS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *