Procon-MS Responde: pesquisa sobre pet shops reforça chance de bons negócios nos bairros

Compartilhe:

Levantamento apresentado por superintendente do órgão no Bom Dia Campo Grande desta segunda-feira mostra produtos sendo oferecidos mais baratos na periferia; pesquisa e pechincha ajudam o consumidor

Pesquisa realizada pelo Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul) em pet shops e clínicas veterinárias de Campo Grande apontou diferenças de preço de 6% a 230% entre os mesmos produtos em diferentes estabelecimentos. A variação de preços, embora alta, não chamou tanto a atenção do órgão como o fato de que foram encontrados, nos bairros, produtos mais em conta que nas lojas da região central –o senso comum, hoje, é de que o oposto deveria ser o verdadeiro.

Pesquisa do Procon-MS em pet shops da Capital encontrou melhores preços na periferia; pesquisa ajuda consumidor a fechar bons negócios em diferentes segmentos. (Foto: Procon-MS/Reprodução)
Pesquisa do Procon-MS em pet shops da Capital encontrou melhores preços na periferia; pesquisa ajuda consumidor a fechar bons negócios em diferentes segmentos. (Foto: Procon-MS/Reprodução)

O dado foi ressaltado pelo superintendente do órgão, Marcelo Salomão, durante o quadro Procon-MS Responde, do Bom Dia Campo Grande desta segunda-feira (28), e serviu como alerta tanto para a importância da pesquisa antes de comprar como para o fato de que, muitas vezes, é melhor não ignorar os estabelecimentos vizinhos à sua residência.

“O Procon, dentre todas as ações ostensivas, fiscalizatórias e de atendimento individual, tem um departamento muito grande e importantes de pesquisa, que tem por objetivo único orientar o consumidor na hora de fazer a compra”, destacou na Educativa 104.7 FM. “Fazemos a prévia anual de todos os setores pesquisados em datas importantes com o objetivo principal de dar ao consumidor uma ferramenta importante para trazer economia no ambiente doméstico”.

A pesquisa nas pet shops, destacou ele, tornou-se pauta diante do aumento no número de lojas na cidade, desde grandes estabelecimentos até comércios nos bairros. “Como as pessoas estão cada vez mais investindo no segmento, achamos por bem para o consumidor se orientar melhor para ter economia”, prosseguiu o superintendente.

Salomão destacou que um dos fatores mais importantes destacados foi de que os estabelecimentos na periferia, em uma gama maior de produtos, têm melhores preços que os da região central. “Os produtos pesquisados nos bairros, em muitas vezes, têm preço melhor que as grandes lojas no Centro quanto a alguns produtos. É um dado muito importante tirado da pesquisa e que chama a atenção porque é importante o consumidor fortalecer a economia no bairro. Ele acha que no Centro é mais barato, mas perto de casa pode ter o preço melhor”.

Conforme o superintendente do Procon-MS, como nos bairros a concorrência é mais próxima entre os lojistas e prestadores de serviço, com estabelecimentos vizinhos, “a concorrência regula o mercado e isso faz com que o preço chegue melhor ao consumidor”, disse, apontando que o valor mais baixo do produto não deve ser a única orientação na hora da compra. “No caso das pet shops, foram flagrados rações e medicamentos vencidos, produtos que não encontramos anotação da data de vencimento, embalagens danificadas ou rasgadas, latas amassadas… tudo isso deve ser levado em consideração na hora de adquirir o produto”.

Ele destacou que, em todos os segmentos, a pesquisa e a pechincha são as melhores ferramentas para ajudar o consumidor a fechar um bom negócio. Os 230% de diferença máxima entre preços nas pet shops, explicou ele, equivalem a quase duas vezes e meia o custo de um mesmo produto. No entanto, pesquisas anteriores do Procon-MS chegaram a constar, em outros segmentos, diferenças de 3.000%.

“O mercado é livre e dita as regras, inclusive estabelecendo o preço. Mas quem pune ou melhora o comércio é o consumidor, que cobra, pechincha e busca o melhor preço. Por isso a pesquisa é fundamental para forçar quem vende oferecer o produto um pouco mais barato e o cliente possa comprar melhor”, finalizou Salomão.

O Procon-MS Responde é um dos quadros do Bom Dia Campo Grande que discutem assuntos de relevância para os ouvintes –como Direito do Consumidor (às segundas-feiras), Direito Trabalhista e Previdenciário (terças), Saúde (quartas) e Mercado de Trabalho e Empreendedorismo (quintas). Você pode participar enviando suas dúvidas e sugestões de temas aos profissionais parceiros da Educativa 104.7 FM por mensagem de texto ou de voz pelo WhatsApp (67) 99333-1047 no pelo e-mail reporter104fm@gmail.com.

Sintonize – Com produção de Daniela Benante, Eliane Costa e Alisson Ishy, reportagens de Daniela Nahas, Zilda Vieira, Katiuscia Fernandes, Bernardo Quartin e Gildo Pereira, apresentação de Maristela Cantadori e Anderson Barão, coordenação e edição de Rose Rodrigues e apoio técnico de Roberto Torminn e do DJ juju, o Bom Dia Campo Grande permite a você começar o seu dia sempre bem informado, por meio de um noticiário completo, blocos temáticos e entrevistas sobre assuntos variados.

O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h30, na Educativa 104.7 FM e pelo Portal da Educativa.  Os ouvintes podem participar enviando perguntas, sugestões e comentários pelo WhatsApp (67) 99333-1047 ou pelo e-mail reporter104fm@gmail.com.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *