Rádio e TV Educativa de MS

Pesquisadores testam efeitos anti-inflamatórios e analgésicos de planta encontrada no cerrado de MS

0

Campo Grande (MS) – Projeto de Doutorado da acadêmica do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia e Biodiversidade (PPGBB) da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Jucicléia da Silva Arrigo, vem estudando os efeitos fármacos do extrato do Piper amalago, espécie de planta muito comum no cerrado.

De acordo com a coordenadora do projeto, Profº. Candida Aparecida Leite Kassuya, o extrato da planta é obtido após coleta em parceria com o pesquisador doutor Jonas da Silva Mota, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), e com este material são realizados testes em ratos e camundongos para verificar a eficácia da planta.

“Até o momento, tivemos bons resultados quanto aos efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e anti-artríticos. Esta planta tem uso popular há vários anos, por isso a necessidade de um estudo sobre sua real eficácia. Atualmente estamos em uma fase pré-clínica do projeto, após isso faremos os testes de toxicidade para quem sabe, num futuro, transformar o extrato do Piper amalago em um medicamento que atenda à população”, conclui a coordenadora do projeto.

A pesquisa conta com o apoio do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul por meio da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect).

Texto: Fundect

Compartilhe:

Deixe sua resposta

Seu endereço de email não será publicado.