plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Paulo Matos (PSC): “Quero transformar Campo Grande na Capital Nacional da Agroindústria”

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Paulo Matos  (PSC)

É candidato à Prefeitura de Campo Grande pelo Partido Social Cristão (PSC), coligação “O Futuro Começa Aqui” (PSC e PROS). Sua vice é a assistente  social Danny Duarte (PROS).

Tem 55 anos e é casado com Liz Derzi Matos, com três filhos (Maria Eduarda, Maria Victória e Paulo Filho). Foi candidato a vereador em apenas uma eleição, em 2004 e não havia mais concorrido a cargos públicos. É empresário, produtor rural, presidente do PSC-MS.  Natural de Jales-SP, foi secretário especial de Projetos de Campo Grande (2007-2009), período em que participou diretamente na viabilização de recursos junto ao Governo federal e organismos de financiamento nacionais e internacionais. Também foi secretário de Habitação (2009-2012), presidiu a FUNAF (Fundo de Urbanismo das Áreas Faveladas), FUNDAB (Fundo Municipal de Habitação), a EHMA (Agência Municipal de Habitação) e membro do CMDU (Conselho de Desenvolvimento Urbano). Foi diretor regional do Centro Oeste da ABC (Associação Brasileira de Cohabs e Agentes Públicos de Habitação) e diretor do FNHDU (Fórum Nacional dos Secretários de Habitação e Desenvolvimento Urbano). No período em que Paulo Matos presidiu a EMHA construiu mais de 12 mil casas e Campo Grande foi eleita a única Capital do País sem favelas.

  • Porque quer ser prefeito de Campo Grande?

Paulo Matos : Sou empresário e pecuarista, já exerci cargos estratégicos na Prefeitura Municipal, principalmente presidente da EMHA (Empresa Municipal de Habitação) e secretário de especial de Projetos. Construí mais de 12 mil, casas, cuidei do PAC Mobilidade, negociações com Governos Federal e Estadual e organismos internacionais, trazendo verbas para nossa cidade. Tenho um Plano de Governo com 20 metas que vão modernizar a administração e oferecer melhores serviços à população, transformando o desperdício em dignidade e respeito. Conheço de gestão e estou preparado para realizar a melhor e mais dinâmica administração para nossa cidade.

  • Qual será sua prioridade quando eleito?

Paulo Matos : Assumimos um compromisso imediato de executar 20 metas, começando pela reforma administrativa, a construção do Hospital Municipal, construção de oito mil casas em quatro anos, criação da renda mínima para famílias atingidas pela pandemia da Covid-19, construção de seis restaurantes populares, recuperação da estrutura da Rede Municipal de Ensino, modernização do Sistema Integrado de Transporte e fim do monopólio da concessionária, implantação do programa buraco zero, geração de empregos com obras e apoio à iniciativa privada e impulsionamento da industrialização de Campo Grande, criação do Centro de Eventos e Cultura no complexo da estação ferroviária, criação da Casa de Ideias para formação de jovens, fim da taxa do lixo, fim da indústria da multa e criação do IPTU Social.

  • Em 2021, no pós Covid, como pretende recuperar a economia em Campo Grande?

Paulo Matos : A nossa economia precisa ganhar um impulso para alcançar o nível de uma Capital, principalmente agora com a crise da Covid-19. Vamos gerar mais empregos, atrair novos investimentos, principalmente na área da agroindústria. Quero transformar Campo Grande na Capital da agroindústria do País. Precisamos recuperar nossa economia no pós-pandemia. E isso só será feito com uma gestão séria e capaz de entender o atual momento com os olhos voltados para as reais necessidades da nossa gente. Nesse sentido, vamos atuar com ações estruturantes para gerar mais empregos e também criar o Programa de Renda Mínima Municipal e construir seis restaurantes populares.

  • Em seu plano de Governo qual a proposta para os jovens e também para os idosos? 

Paulo Matos: Para os jovens vamos criar a Casa de Ideias, direcionada para criação de startups, oferecendo também palestras, cursos, oficinas em parceria com terceiro setor. Para os idosos vamos criar um Centro de Atendimento exclusivo, onde funcionava o Hotel Campo Grande no centro da cidade. Ali teremos atendimento, acompanhamento e até opções de acolhimento em regime de hospedagem.

  • Na área cultural, castigada na Pandemia, qual será sua proposta?

Paulo Matos: Vamos implantar o Centro de Cultura e Eventos na Esplanada Ferroviária com a realização de Feiras Internacionais de Negócios, feiras de artesanato, Shows, exposições de artes, oficinas de múltiplas atividades, aliando cultura com geração de emprego e renda, oferecendo trabalho para os artistas da nossa cidade de forma permanente. Isso também vai aquecer o turismo.

  • Como será o relacionamento de sua gestão com o Governo Estadual e com o Governo Federal?       

Paulo Matos: Esta função eu exerci quando integrei administrações passadas como secretário de pastas estratégicas. Articulei um excelente relacionamento com os Governos Federal e Estadual, liberei verbas, atrai investimentos privados. Eu acredito que a união faz a força e ajuda todo mundo. Por isso trabalharei em conjunto com os outros poderes para fazer de Campo Grande a cidade que todos merecem e precisam.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *