O Assunto é Cinema destaca os 120 anos de Alfred Hitchcock

Compartilhe:

Assunto é Cinema com Clayton Sales desta terça-feira (13/08) celebra os 120 anos de Alfred Hitchcock, o aniversário do diretor Wim Wenders, os 80 anos da estreia de “Mágico de Oz” e comenta a estreia de “Meu Amigo Enzo”, em cartaz nos cinemas de Campo Grande. O ouvinte pode acompanhar todos esses destaques e muita trilha sonora na Educativa 104.7 FM no programa que começa 10h30, podendo ser acompanhado pela rádio ou online pelo Portal da Educativa.

Se estivesse vivo, o mestre do suspense, Alfred Hitchcock, comemoraria hoje 120 anos de idade. Nascido em Londres em 1899, ele foi diretor de 53 longa-metragens ao longo de 60 anos de carreira. Bem sucedido com crítica e público, Hitchcock dirigiu clássicos emblemáticos como “Disque M para Matar” (1954), “Janela Indiscreta” (1954), “Ladrão de Casaca” (1955), “Um Corpo que Cai” (1958), “Intriga Internacional” (1959), “Psicose” (1960) e “Os Pássaros” (1963), isso só para falar dos mais lembrados pelo público.

O diretor Alfred Hitchcock. (foto: reprodução)

Hitchcock trabalhou com grandes atores como James Stewart e Cary Grant além das mais belas atrizes de seu tempo como Grace Kelly, Kim Novak ou Janet Leigh. Seu parceiro habitual nas trilhas sonoras era o novaiorquino Bernard Herrmann, compositor da maior parte dos filmes americanos de Hitchcock e de grandes clássicos como “Cidadão Kane” (1941) e “Taxi Driver” (1976).

Nascido em Düsseldorf, em 14 de agosto de 1945, Ernst Wilhelm “Wim” Wenders é cineasta, dramaturgo, fotógrafo e produtor de cinema, além de uma das mais importantes figuras do Novo Cinema Alemão. Desde 1996, Wenders é presidente da Academia de Cinema Europeu em Berlim. Com uma carreira com 40 longa metragens e vários curtas, Wenders é reconhecido por grandes clássicos como “Paris, Texas” (1984), “Tokyo-Ga” (1985) e o documentário “Buena Vista Social Club” (1999).

“O Mágico de Oz” comemora essa semana 80 anos de seu lançamento. O filme de Victor Fleming é baseado no livro infantil homônimo de L. Frank Baum e conta a história de Dorothy (Judy Garland), uma garota que é capturada por um tornado no Kansas e levada a uma terra fantástica de bruxas, de leões covardes, de espantalhos falantes e homens de lata.

O diretor Wim Wenders. (foto: reprodução)

O começo do filme no Kansas é propositalmente em preto e branco, as cores só entram na história quando Dorothy entra no mundo mágico do filme que foi um dos primeiros a usar a então novidade da tecnologia Technicolor. “O Mágico de Oz” é considerado “culturalmente, historicamente, visualmente e esteticamente significante” pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos e foi selecionado para ser preservado no National Film Registry em 1989. A icônica canção “Over the Rainbow”, cantada por Judy Garland,  foi apontada pelo American Film Institute como melhor canção da historia em um filme.

Sintonize – Apresentado por Clayton Sales, o programa O Assunto é Cinema traz a trilha sonora da sétima arte para as ondas do rádio, e vai ao ar às terças e sextas-feiras, a partir das 10h30 às 12h, na Educativa 104.7 FM, podendo ser acompanhado também pelo Portal da Educativa. Siga o programa nas redes sociais: facebook / instagram


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *