O Assunto é o Cinema de Stanley Kubrick

Compartilhe:

Em tempos de isolamento em virtude da crise com o Covid-19, o programa O Assunto é Cinema com Clayton Sales passa a indicar produções dos serviços de streaming Netflix e Amazon Prime, além das eventuais resenhas de sempre sobre clássicos do cinema, trilhas sonoras e grandes diretores. O programa da Educativa 104.7 FM começa 10h30 podendo ser acompanhado pela rádio ou online pelo Portal da Educativa.

Entre os destaques do programa desta terça-feira (28/07) estão a análise da produção espanhola “Oferenda à Tempestade” dirigida por Fernando González Molina, produção exclusiva do serviço de streaming Netflix, e os aniversários das estreias de “Purple Rain”, musical dirigido por Albert Magnoli com Prince lançado em 1984, e da comédia “O Máskara”, de Chuck Russel que estreou em 1994. Clayton Sales ainda homenageia no programa o lendário cineasta Stanley Kubrick.

Nascido em Manhattan em 26 de julho de 1928, Stanley Kubrick começou a carreira como fotógrafo antes de se dedicar integralmente ao cinema. Virtuosista, Stanley Kubrick coordenava todos as etapas da produção de seus filmes, desde o roteiro e fotografia à produção, tudo além da direção. Seu primeiro filme de estúdio foi lançado em 1953 com apoio da família no custeio da produção – “Fear and desire” foi considerado pelo próprio um trabalho amador, tendo sido retirado de circuito logo que Kubrick viu o produto final.

O caminho até o sucesso foi com os filmes noir “A Morte Passou Perto” de 1955 e “O Grande Golpe” de 1956, dois longas bem recebidos pela crítica e público do cinema noir. Seu primeiro destaque em Hollywood foi quando fez o longa “Glória feita de Sangue” de 1957 com Kirk Douglas. O trabalho de adaptação do romance homônimo foi tumultuado mas rendeu boas críticas apesar do filme ter sido proibido na França devido a forma polêmica que o filme tratou a segunda guerra. Dessa parceria com Kirk Douglas, Stanley Kubrick dirigiu seu primeiro grande filme em Hollywood em 1960: “Spartacus”. Apesar de interferências de estúdio e problemas com Kirk Douglas, “Spartacus” trouxe grande reconhecimento ao diretor que jurou nunca mais se sujeitar aos desígnios dos estúdios.

Os longas que vieram depois, “Lolita” (1962) e “Dr. Strangelove” (1964) deram a Stanley Kubrick o status de diretor autoral e a tão desejada independência e controle de suas produções. Dali em diante Stanley Kubrick dirigiu, roteirizou e produziu vários filmes que marcaram a história do cinema, dentre eles “2001: Uma Odisseia no Espaço” (1968), “Laranja Mecânica” (1971) e “Nascido para Matar” (1987). Suas trilhas sonoras geralmente são temas clássicos, não necessariamente compostos para os filmes mas que marcam as projeções como é o caso do “Danúbio Azul” de Johan Strauss e “Assim falou Zarathustra” de Richard Strauss em “2001: Uma Odisseia no Espaço”.

Sintonize – Apresentado por Clayton Sales, o programa O Assunto é Cinema traz a trilha sonora da sétima arte para as ondas do rádio, e vai ao ar às terças e sextas-feiras, a partir das 10h30 às 12h, na Educativa 104.7 FM, podendo ser acompanhado também pelo Portal da Educativa. Siga o programa nas redes sociais: facebook / instagram


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *